Arquivo da tag: La Isla Bonita

BLU-RAY MADONNA DROWNED WORLD TOUR

Bluray Madonna Drowned World Tour cover

Sensacional Bluray de uma das mais aclamadas tours de Madonna, “Drowned World Tour”. Alta resolução de imagem, 1080p, widescream, som surround 5.1.

1. Drowned World/Substitute for Love
2. Impressive Instant
3. Candy Perfume Girl
4. Beautiful Stranger
5. Ray Of Light
6. Paradise (Not for Me)
7. Frozen
8. “Open Your Heart” Swell
8. Nobody’s Perfect
9. Mer Girl (Part I)
10. Sky Fits Heaven
11. Mer Girl (Part II)
12. I Deserve It
13. Don’t Tell Me
14. Human Nature
15. The Funny Song
16. Secret
17. Gone
18. Don’t Cry for Me Argentina (Instrumental)
19. Lo Que Siente la Mujer (What It Feels Like for a Girl)
20. La Isla Bonita
21. Holiday
22. Music

Qualquer dúvida, escreva para mvlmoraes@gmail.com ou no Fale Conosco aqui.

 

Bluray Madonna Drowned World Tour

Continue lendo BLU-RAY MADONNA DROWNED WORLD TOUR

DVD Madonna Rebel Heart Tour Chicago

dvd MADONNA REBEL HEART TOUR chicago

Já disponível no Madonna Madworld o DVD da Rebel Heart Tour. O DVD é todo editado com as melhores imagens possíveis, remasterizado, som surround 5.1, tela 16:9.

Ainda trás de extras Madonna cantando “Like A Prayer” no show de Paris, e as performances extras de “Frozen” e “Ghosttown”.

Dúvida, só mandar um email clicando aqui.

dvd madonna rebel heart tour chicago 1

Continue lendo DVD Madonna Rebel Heart Tour Chicago

Blu-ray Madonna Rebel Heart Tour Chicago

blu-ray MADONNA REBEL HEART TOUR chicago

Já disponível no Madonna Madworld o Blu-Ray da Rebel Heart Tour. O blu-ray é todo editado com as melhores imagens possíveis, remasterizado, som surround 5.1, tela 16:9.

Ainda trás de extras Madonna cantando “Like A Prayer” no show de Paris, e as performances extras de “Frozen” e “Ghosttown”.

Dúvida, só mandar um email clicando aqui.

blu-ray dvd madonna rebel heart tour chicago 3

Continue lendo Blu-ray Madonna Rebel Heart Tour Chicago

Crítica: Rebel Heart Tour: Madonna mostra porque é a rainha!

madonna rebel heart tour Washington holiday

“Bitch, I’m Madonna”
Esta é uma frase bem conhecida no mais recente espetáculo produzido por ninguém mais do que a Rainha do Pop, Madonna. A veterana de 57 anos provou o status no topo do trono ao apresentar um segmento de clássicos no show da Rebel Heart Tour em Washington, no último dia 12.

Continue lendo Crítica: Rebel Heart Tour: Madonna mostra porque é a rainha!

DVD Madonna – True Blue

DVD MADONNA - TRUE BLUEDVD especial do album “True Blue”, de Madonna, trazendo os clips da era, comerciais, performances ao vivo e o especial “MTV One Year On Madonna.”

Track-listing:

Videos

True Blue
True Blue (Make My Video Winner)
Live To Tell
Papa Don’t Preach
Open Your Heart
La Isla Bonita
Where’s The Party (Night Tracks Oficial)
Spotlight
Who’s That Girl
Causing A Commotion
The Look Of Love

Live

Open Your Heart (Live Miami)
Love Makes The World Go Round (Live Aid)
Causing A Commotion (Live Miami)
Papa Don’t Preach (Ciao Italia)
Who’s That Girl Tour (Turin Ensaios)

Comerciais

Mitsubishi Adverts:
True Blue
True Blue (2)
La Isla Bonita
Causing A Commotion
Spotlight
Spotlight (2)

Extras

“You Can Dance” Trailer
Madonna’s Kid Choice Award
MTV One Year On Madonna

Clique na imagem para ampliá-la

dvd madonna true blue

Editor da CNN chama Madonna de “parasita previsível”

O uso da palavra com “N” por Madonna é mais do mesmo

madonna american life cnnNa sexta, 17, Madonna postou uma foto de seu filho adolescente, Rocco, no Instagram, dando socos num ringue de boxe com a legenda: “Ninguém se mete com Dirty Soap! Mamãe disse pra te nocautear!”, ela escreveu abaixo da imagem, adicionando a hashtag “#negao”.

Sim, claro.

Quando o inevitável protesto do público começou, a foto foi deletada e repostada, com a legenda substituída por, na moda de Madonna, “#medeixaempazcar###o!”.

Nada neste furor foi acidental.

O ícone pop já está familiarizada com controvérsias, mas, agora, talvez seja a hora de examinar as consequências de sua última viagem cultural em nome da reinvenção.

Em cada uma de suas várias encarnações visuais e flertes culturais, Madonna foi uma parasita previsível. Sem o menor pudor, ela se muda para o próximo personagem, depois de usurpar todas as partes legais e controversas do anterior. Agora, eis o uso da palavra com "N".

A falta de preocupação pelo impacto de suas palavras é problemática, especialmente por sua aliança com crianças, adotadas e biológicas.

Mas é de Madonna que estamos falando.

Com rumores de uma possível performance com Beyoncé no Grammy, faz sentido voltar ao noticiário. Esta é a mulher que abraçou o título de Rainha do Obsceno décadas atrás. Esta é a mulher que se despiu para o livro Sex, lançado junto com o álbum Erotica, em 1992.

Ela já se apresentou pendurada em uma cruz, criticou a Guerra do Iraque e se masturbou no palco e no cinema.

Lady Gaga pode viver pelo aplauso, mas Madonna, sem dúvida, vive pelo alvoroço. Ela é adepta de manchetes e de álbuns recordistas. E é mais provável que ela responda com o dedo do meio do que com uma desculpa sentimental. Ela se mantém firme em suas decisões e, historicamente, não retira seus comentários.

Previamente, eu já apreciei esta qualidade dela.

Madonna: “A hashtag com ‘N’ foi um ‘termo carinhoso’ com meu filho”.

Como dançarino e ex-aspirante a coreógrafo, aprecio o espetáculo corajoso nos shows de Madonna. A bem-sucedida Confessions Tour, por exemplo, demonstrou uma queda por destruir barreiras criativas, que me manteve alerta mesmo quando os críticos a abandonaram.

Mas até os fãs têm suas críticas.

Espera-se que as influências sejam diferentes conforme as tendências musicais e os interesses mudem. Mas e Madonna? Ela já trabalhou demais para ganhar seu status de “chef cultural”, exigente ao escolher os aspectos mais singulares de mercado para benefícios comerciais com pouca referência a integridade de seu comportamento.

Quando ela ofendeu os Hindus ao vestir uma “bindi”, símbolo de castidade e pureza, enquanto vestiu um top transparente em uma performance no VMA, uma porta-voz contou a MTV que Madonna não “entendeu porque (eles) estavam chateados”.

Ela defendeu o uso de imagens Nazistas durante a MDNA Tour para destacar “a intolerância que os humanos têm um pelo outro”.

Madonna repetidamente já demonstrou que vê a iconografia cultural, de estilos de dança a símbolos religiosos, como afirmações artísticas e os separa quando não é mais conveniente. No passado, ela imitou Marilyn Monroe. Depois, veio sua fixação espanhola no fim dos anos 80 com La Isla Bonita. Em 1990, ela apresentou o Vogue ao mundo, um estilo de dança popularizado por gays negros e criadores latinos.

Daí, vieram os “bindis”, “saris”, as vibrantes tatuagens de henna e a magia ambígua de cantos de oração no álbum Ray Of Light. Ela foi uma versão feminina e poderosa de Che Guevara na arte de American Life. Cada imagem estilizada de forma imaculada, cada renovação aguentando o ciclo da vida de sua mais recente fascinação.

Usar a palavra com “N” no Instagram é apenas Madonna sendo Madonna. E o seu estilo “Desculpe se você se ofendeu” de não se desculpar não indica que ela aprendeu algo no passado.

Ela seria insolente para usar a frase “termo carinhoso” se fosse direcionado aos seus filhos negros adotados do Malawi, David Banda e Mercy James?

Ela se tornou acomodada demais, tendo amigos, colegas e filhos negros? Este incidente é menos sobre Madonna ser racista e mais sobre sua contínua falta de tato.

Isto seria uma grande lição a seus filhos sobre erros e consequências, em sua última reinvenção como humanitária e mãe. Mas deveria, em primeiro lugar, ser uma lição para a própria Madonna.

Alexander Hardy é escritor, professor e crítico cultural. Ele escreve sobre raças, sexualidade, e observações de Panama no blog The Colored Boy. Twitter: @chrisalexander_. Link original aqui.

Compositor de Madonna explica como Like A Prayer e outros sucessos foram criados

singlelibMadonna compõe suas próprias músicas? Sim, e não. Ela não compõe a melodia, com certeza. E agora que a Srta. Ciccone foi indicada ao Hall Of Fame de compositores, achei que seria interessante resolver a questão de uma vez.

Ontem à noite, conversei com Patrick Leonard, o grande compositor de sucessos Pop e, às vezes, até um compositor-fantasma para astros do Rock que precisam de ajuda para colocar o trabalho no papel. Leonard é um músico treinado, que pode tocar qualquer coisa. No telefone, de Amsterdã, onde ele está trabalhando com Leonard Cohen, Patrick tocou Like A Prayer pra mim em seções diferentes. Ele compôs a melodia deste sucesso, assim como de muitos outros sucessos de Madonna durante os dias de ouro nas paradas.

Patrick Leonard compôs a melodia de, entre outras: Like A Prayer, Cherish, True Blue, Live To Tell, La Isla Bonita, Frozen, Hanky Panky, Sky Fits Heaven, Nothing Really Matters, I’ll Remember, e Something To Remember.

Ele foi um dos produtores de Open Your Heart. Madonna escreveu a letra, disse Leonard, com ele, e ajudou a criar as melodias. Ele a considera uma amiga e mentora. “Ela me colocou no mapa”, ele disse.

“Sou grato. Sou uma daquelas pessoas nos bastidores”, disse Leonard. “Se ela (Madonna) não tivesse cantado essas músicas, ninguém as teria ouvido. Ela tornou possível para mim fazer o que faço agora”.

O processo deles era simples. Ele compunha a melodia e levava a Madonna. Ela ajudava com a letra e oferecia mudanças para a melodia combinar com ela. “Ela a refinava”, disse ele. “Você dá a faixa a ela, ela canta a melodia. Ela é muito talentosa”. Da colaboração deles, ele disse, “Um não existia sem o outro. Ela sempre aparecia e se envolvia. Na verdade, sinto falta dela”.

Eles não compõem juntos desde 1997. Ele gostaria de fazer de novo? “De forma alguma”, disse Leonard. “Ela compõe muito com DJs agora”.

Leonard foi creditado em todas as músicas que compôs com Madonna, incluindo o maior número de sucessos nos quais ela está creditada como co-compositora. Nenhuma foi creditada apenas a Madonna. E várias delas foram compostas apenas por outros, incluindo Holiday, Like A Virgin, Material Girl e Borderline.

Leonard me contou que não ligaria se Madonna entrasse no Hall Of Fame de compositores sem ele. Ele não acredita em prêmios, nem ao menos pendura seus discos de ouro. “Eles estão em um armário, em algum lugar”, disse. Ele apenas acredita em evoluções. Nesta semana, ele irá a Nova York para trabalhar com Roger Waters.

Roger Friedman
showbiz411.com

MADONNA CHART – Os 40 singles digitais mais vendidos de Madonna no iTunes do Reino Unido

Madonna e Justin Timberlake - 4 Minutes

Em quase 30 anos de carreira, Madonna já vendeu mais de 300 milhões de discos e colocou 13 singles no topo da parada inglesa e 11 álbuns em 1º lugar.

Agora com o lançamento do novo álbum, MDNA, seu 12º de estúdio, que debutará em primeiro lugar no próximo domingo (sim, será seu 12º número um CD), o Official Charts Company divulgou as 40 músicas de Madonna com mais downloads no iTunes inglês. Saiba quais são:

NÃO DEIXE DE CURTIR A PÁGINA DO MADONNA MADWORLD NO FACEBOOK.

014 MINUTES FT JUSTIN TIMBERLAKE – 475,000 (físicos + digitais)
02HUNG UP – 560,000  (físicos + digitais)
03GIVE IT 2 ME – 170,000  (físicos + digitais)
04SORRY – 195,000  (físicos + digitais)
05LIKE A PRAYER – 550,000  (físicos + digitais)
06CELEBRATION – 108,000  (físicos + digitais)
07VOGUE – 505,000  (físicos + digitais)
08HOLIDAY – 770,000  (físicos + digitais)
09FROZEN – 525,000  (físicos + digitais)
10JUMP – 52,038  (físicos + digitais)
11CRAZY FOR YOU – 42.000
12MATERIAL GIRL – 42.000
13GET TOGETHER – 40.000
14INTO THE GROOVE – 40.000
15LIKE A VIRGIN – 38.000
16LA ISLA BONITA – 38.000
17PAPA DON’T PREACH – 37.000
18GIVE ME ALL YOUR LUVIN’ FT NICKI MINAJ AND MIA – 36.000
19RAY OF LIGHT – 35.000
20DIE ANOTHER DAY – 32.000
21TRUE BLUE – 30.000
22BORDERLINE – 29.000
23MUSIC – 28.000
24BEAUTIFUL STRANGER – 25.000
25LIVE TO TELL – 22.000
26ME AGAINST THE MUSIC W/ BRITNEY SPEARS – 20.000
27MILES AWAY – 17.500
28CHERISH – 16.000
29DON’T CRY FOR ME ARGENTINA – 15.000
30OPEN YOUR HEART – 12.000
31EXPRESS YOURSELF – 10.000
32REVOLVER – 7.500
33THE POWER OF GOOD-BYE – 6.500
34DON’T TELL ME – 5.000
35LUCKY STAR – 5.000
36DRESS YOU UP – 4.000
37DEAR JESSIE – 3.500
38JUSTIFY MY LOVE – 3.500
39RAIN – 3.000
40THIS USED TO BE MY PLAYGROUND – 3.000

(As 10 primeiras vendas ao lado soman digitais + físicos – só pra informação do total, mas no caso desta tabela, a posição refere-se apenas às vendas digitais)

Performance de Ricky Martin em GLEE cantando, “La Isla Bonita”, de Madonna

Para quem não viu, a performance de LA ISLA BONITA, na versão de Ricky Martin e a atriz do seriado, Naya Rivera.

O último episódio de Glee contou com a aguardada aparição de Ricky Martin, gerando inúmeras especulações sobre suas chances de continuar no musical. Mas será que isso pode acontecer mesmo?

De acordo com o colunista Michael Ausiello, a resposta é sim. Embora não exista nenhuma confirmação oficial da Fox sobre a possibilidade, o cantor estaria com as portas abertas, com potencial de se tornar não apenas um personagem recorrente, mas até mesmo parte do elenco fixo da história. “Esperamos tê-lo por aqui gravando quando puder. Ele adora a série e seu personagem, e quer fazer isso“, teria declarado uma fonte ligada à série de Ryan Murphy.

Prestes a estrear em um musical da Broadway sobre Evita, uma nova participação de Ricky já estaria até mesmo agendada. Seu professor Dave Martinez pode voltar a aparecer no enredo antes do que se imagina.

“The Spanish Teacher” (em português, “o professor de espanhol) do seriado Glee, foi exibido na televisão americana no dia 7 de fevereiro.



NÃO DEIXE DE CURTIR A PÁGINA DO MADWORLD NO FACEBOOK.

MADONNA CHART: Madonna emplaca seu 23º single #1 no Canadá com GIVE ME ALL YOUR LUVIN’

O novo single de Madonna, primeiro do álbum MDNA, debutou em primeiro lugar em uma das paradas mais famosas do mundo: Canadá. Com este feito, Madonna consegue seu 23º single no topo, mais do que qualquer outro artista. Give Me All Yourt luvin’ vendeu por lá 24 mil downloads, um aumento de 76%, e nas rádios sobe da 33ª para a 10ª posição, com aumento de 143% e público total de mais de 14 milhões de ouvintes. Confira:

Singles – semanas em 1º no chart canadense

Like A Virgin 1
Crazy For You 1
Live To Tell 2
Papa Don’t Preach 2
True Blue 1
La Isla Bonita 1
Who’s That Girl 1
Like a Prayer 4
Express Yourself 2
Cherish 2
Vogue 3
Justify My Love 1
This Used to Be My Playground 3
Secret 1
Take a Bow 2
Beautiful Stranger 2
Music 9
Don’t Tell Me 1
Die Another Day 7
American Life 2
Hung Up 3
4 Minutes 9
Give Me All Your Luvin 1

Enquanto isso, no Japão, o single é subiu do 42º para o 7º lugar geral e no Hot 100 Airplay subiu do #53 para o primeiro lugar do chart japonês. No Brasil, o single debutou no 23º lugar.

NÃO DEIXE DE CURTIR A PÁGINA DO MADONNA MADWORLD NO FACEBOOK.