Arquivo da tag: MTV

DVD e Blu-Ray “Miley Cyrus – MTV Unplugged + Extras”

dvd e blu-ray miley cyrus mtv unplugged 2014

DVD e BLU-RAY “Miley Cyrus – Unplugged MTV” + extras. Entre os extras estão os vídeos do CD “Bangerz”, o especial “The Movement” e performances ao vivo. Ambos possuem som surround 5.1, formato de tela 16:9.

Confira o track-listing:

MTV UNPLUGGED 29.01.2014

1: 4×4
2: Do My Thang
3: Get It Right
4: Sms (Bangerz)
5: Adore You
6: Rooting For My Baby
7: Drive
8: Jolene
9: Wrecking Ball
10: Don’t Tell Me/We Can’t Stop (With Madonna)

The Movement 2013 (TV Special)

EXTRAS

1.We Can’t Stop
2.Wrecking Ball
3.Adore You
4.Miley Cyrus Feat. Mike Will Made-It, Juicy J & Wiz Khalifa – 23
5.We Can’t Stop (Director’s Cut)
6.Wrecking Ball (Director’s Cut)
7.Pharrell Williams – Come Get It Bae (Part. Miley Cyrus)
8.Wrecking Ball (American Music Awards 2013)
9.Miley Cyrus, Robin Thicke – We Can’t Stop & Blurred Lines (MTV Video Music Awards 2013)

Para adquiri o DVD clique aqui. Para adquiri o blu-ray, clique aqui.

dvd e blu-ray miley cyrus mtv unplugged 2014 we can't stop vma 2013 blu-ray miley cyrus mtv unplugged 2014 we can't stop vma 2013 back blu-ray miley cyrus mtv unplugged 2014 we can't stop vma 2013 capa blu-ray miley cyrus mtv unplugged 2014 we can't stop vma 2013 disco dvd blu-ray miley cyrus mtv unplugged 2014 we can't stop vma 2013 dvd miley cyrus mtv unplugged 2014 we can't stop vma 2013 back atrás dvd miley cyrus mtv unplugged 2014 we can't stop vma 2013 capa dvd miley cyrus mtv unplugged 2014 we can't stop vma 2013 disco

DVD Madonna – True Blue

DVD MADONNA - TRUE BLUEDVD especial do album “True Blue”, de Madonna, trazendo os clips da era, comerciais, performances ao vivo e o especial “MTV One Year On Madonna.”

Track-listing:

Videos

True Blue
True Blue (Make My Video Winner)
Live To Tell
Papa Don’t Preach
Open Your Heart
La Isla Bonita
Where’s The Party (Night Tracks Oficial)
Spotlight
Who’s That Girl
Causing A Commotion
The Look Of Love

Live

Open Your Heart (Live Miami)
Love Makes The World Go Round (Live Aid)
Causing A Commotion (Live Miami)
Papa Don’t Preach (Ciao Italia)
Who’s That Girl Tour (Turin Ensaios)

Comerciais

Mitsubishi Adverts:
True Blue
True Blue (2)
La Isla Bonita
Causing A Commotion
Spotlight
Spotlight (2)

Extras

“You Can Dance” Trailer
Madonna’s Kid Choice Award
MTV One Year On Madonna

Clique na imagem para ampliá-la

dvd madonna true blue

DVD Madonna – Ray Of Light (era)

capa-dvd-madonna-rayoflightDVD Madonna especial “Ray Of Light”, trazendo todos os clipes e performances ao vivo da era “Ray Of Light”, além de outros bônus com a campanha Max Factor.

Track-listing

Madonna MTV Ultrasound Special (Especial da Madonna gravando o álbum “Ray Of Light” em estádio)

CLIPES

Frozen
Ray Of Light
Drowned World
The Power Of Goodbye
Nothing Really Matters
Beautiful Stranger
Frozen (Stero Mc’s Remix)
Frozen (Club Edit Mix)
Ray Of Light (Sasha ultra violet Remix)
Ray Of Light (Calderone Memix)
Nothing Really Matters (Club 69)
Beautiful Stranger(Calderone Remix)

LIVE PERFORMANCES

Frozen (Japan Tv)
Frozen (Lottery Show)
Frozen (Wetten Dass)
Frozen (Telecinco)
Frozen (Rossie Show)
The Power Of Goodbye (Sacre’s Femmes)
Frozen (Sacre’s Femmes)
Drowned World (Sacre’s Femmes)
Ray Of Light (Oprah)
Little Star (Oprah)
The Power Of Goodbye (VH1 Fashion Awards 2008)
The Power Of Goodbye (MTV EMA 1998)
The Power Of Goodbye (Septimo De Caballeria)
Drowned World (Septimo De Caballeria)
Nothing Really Matters (Grammy 1999)
Shanti/Ashtangi (MTV 98)
Ray Of Light (MTV 98)

EXTRAS

Max Factor Advert 1
Max Factor Advert 2
Max Factor Advert (Director’s Cut)
MTV Asia (Bloopers)
Making Of Power Of Goodbye (TV Report)
Making Of Nothing Really Matters (TV Report)
MTV VMA 1999 Homenagem para Madonna (Drags e Madonna Presenting)

DVD madonna ray of light captures DVD madonna ray of light captures 2

 

Para saber como adquirir, clique aqui.

DVD Madonna – I’m Breathless

dvd madonna im breathless vogue oscar 91 na cama com madonna dick tracy capaDVD especial vídeos do álbum de Madonna “I’m Breathless”, com clipes, campanhas, performances ao vivo, como “Sooner Or Later” no Oscar 1991 e “Rock The Vote” e making of do filme “Dick Tracy”.

Videos

He’s A Man
Sooner Or Later
Hanky Panky
What Can You Lose
Now I’m Following You
More
Something To Remember
Vogue

Live

Hanky Panky (Truth Or Dare HQ)
Vogue (Blond Ambition Remastered HQ)
Sooner Or Later (Oscar’s Complete Remastered)

Extras

Vogue (Pepsi Advert)
Making Of Dick Tracy Interview
Truth Or Dare Trailer
Campanha Rock The Vote

dvd madonna im breathless vogue oscar 91 na cama com madonna

Para saber como adquirir, clique aqui.

Assista a apresentação de Madonna com Miley Cyrus no Unplugged MTV

madonna-miley-cyrus-don´t tell me we can´t stop unplugged mtv 2014

Foi exibido na noite desta quarta-feira, 29, o Unplugged MTV de Miley Cyrus, e que contou com a participação da rainha do pop, Madonna. As duas dividiram o palco cantando os hits “Don’t Tell Me” e “We Can´t Stop”.

O especial será exibido pela MTV, no Brasil, no dia próximo dia 08 de fevereiro.

Madonna canta “Don’t Tell Me”, no Unplugged MTV de Miley Cyrus

madonna-miley-cyrus-unplugged-MTVMadonna gravou na noite desta terça-feira, 28, sua participação no Unplugged da cantora teen do momento, Miley Cyrus, e com muita língua de fora. As duas performaram um Um mash-up do hit de 2000 de Madonna, “Don’t Tell me”, com o hit de 2013 de miley, “We Can’t Stop”. Combinação perfeita.

“Hoje foi um dos melhores momentos da minha vida, cantar com Madonna? Foi muito fácil levantar da cama hoje. Certamente uma grande realização,” disse Miley em entrevista ao canal E!.

O Unplugged Miley Cirys MTV vai ao ar no canal americano na noite desta quarta-feira. A previsão é que o programa seja exibido na MTV Brasil no dia 6 de fevereiro, às 22 horas.

Rumor: Madonna e Miley Cyrus cantando juntas?

madonna e miley cyrus acustico MTVUm grande rumor toma conta dos noticiários do mundo pop – uma parceria inesperada. A convidada-surpresa do Acústico MTV Miley Cyrus é ninguém menos do que Madonna! Sim, Miley e Madonna cantando juntas!

Fontes me dizem que as duas estavam ensaiando hoje cedo. Nada foi dito sobre o que elas irão apresentar, mas realmente importa? Elas poderiam ler o catálogo telefônico e o mundo pararia pra ouvir. Miley Cyrus: Acústico MTV será gravado amanhã e irá ao ar na noite de quarta-feira, às 21h.

“A performance irá mostrar um lado mais íntimo de Cyrus, com convidados para uma inesperada reinvenção das canções que definiram a carreira dela, incluindo várias do álbum #1 Bangerz”, afirmou a MTV semana passada. “Miley e os fãs sempre tiveram uma conexão íntima e direta através da música, personalidade e uma atitude sem barreiras, e o palco do Acústico servirá como a plataforma perfeita pra ela mostrar aos telespectadores o que inspira e projeta sua música e suas paixões”.

Miley Cyrus: MTV Unplugged tapes tomorrow (I’ll be there!) and will air on the music network Wednesday night at 9 p.m.

Na verdade, Cyrus se comparou a Madonn logo após sua performance infame com Robin Thicke (e o dedo de espuma) no VMA do ano passado. “Ontem, falei sobre algumas performances de Madonna, e disse: ‘Em algum ponto, tudo se torna irrelevante’. Sabe, ninguém pensa em quando ela cantou Like A Virgin no VMA”, disse a ex-queridinha da Disney ao New York Times. “Aquilo se tornou um padrão, no qual disseram: ‘Oh, é o estilo dela’. Então, sinto que, agora que cantei no VMA, aquilo também se tornou um padrão pra mim, e, quando eu fizer alguma outra coisa, as pessoas dirão: ‘Miley se comportou hoje’”. (E! Online)

Alguns reviews da imprensa sobre a performance de Madonna na noite do Grammy

Alguns reviews da imprensa sobre performance de Madonna na noite do Grammy no último domingo 26.

MACKLEMORE & RYAN LEWIS, MADONNA, QUEEN LATIFAH

madonna - grammy 2014 - same love open your heart2O Grammy é o evento no qual artistas lutam para agradar a todos. Porém, apesar de saber muito bem que o tema “Casamento Gay” ainda provoca debates quentes pelo país, Macklemore & Ryan Lewis apresentaram Same Love com orgulho e compromisso, perante 33 casais gays e héteros. Não foi apenas uma performance, foi uma afirmação. Gay ou hétero, quem não gostaria de ter Madonna cantando Open Your Heart no casamento?
New York Post

Macklemore & Ryan Lewis — A dupla fez história com a performance do sucesso Same Love. Enquanto a autora do refrão, assumidamente gay, Mary Lambert, cantou a parte principal, 33 casais de verdade – alguns héteros, outros gays – trocaram alianças em um casamento diferente. Durante a cerimônia, a estrela Madonna trabalhou seu antigo sucesso Open Your Heart. Como antiga apoiadora dos direitos gays, ela foi muito apropriada.
New York Daily News

A multidão de casais trocou alianças ao mesmo tempo que a cantora os declarou casados, com Madonna trazendo seu clássico Open Your Heart. A ‘Material Girl’ vestiu um terno Ralph Lauren para a grande performance, depois de usar um dramático smoking preto no tapete.
Hollywood Reporter

Madonna pode até ser controversa às vezes, mas provou estar no lugar certo, ao usar um chapéu de caubói no Grammy deste ano, para cantar o sucesso Open Your Heart, no estilo gospel, como trilha sonora de 33 casamentos, ao vivo na arena.
Huffington Post UK

Mesmo não tendo ganhado nenhum Grammy, Lamar ganhou a noite – sua colaboração com Imagine Dragons foi eletrizante. A performance mais emocionante e mais chocante do que Queen Latifah e Madonna, com um visual curiosamente geriátrico, no meio de uma multidão de 33 casais gays e héteros. Foi um sentimento de alucinação em massa, mas os casamentos – uma conclusão à performance de Macklemore do hino gay Same Love – foram aparentemente legítimos.
Guardian

A performance, que aconteceu quase no fim do show, foi um dos momentos mais sentimentais da noite. “Esta canção fala de amor, não para alguns de nós, mas para todos nós”, disse Latifah antes de apresentar Macklemore e Lewis. Daí, o rapper revelou a faixa no estilo gospel, com uma atmosfera de igreja.
MTV

Macklemore & Ryan Lewis levaram seu sucesso emocionante Same Love a um novo patamar no último domingo, quando se uniram no palco para uma performance, juntamente com Mary Lambert, Queen Latifah e Madonna. Se esse time não fosse suficiente, 33 casais gays, lésbicos e héteros se casaram simultaneamente, sob o comando de Latifah. Katy Perry pegou um buquê, enquanto os recém-casados recebiam aplausos, e Keith Urban secava as lágrimas.
NBC

Uma colaboração lendária aconteceu no Grammy de 2014, ao ar do Staples Center em Los Angeles, no último domingo. O ícone pop Madonna subiu ao palco com os rappers Macklemore & Ryan Lewis, e a cantora Mary Lambert para cantar o hino de igualdade Same Love.
US Magazine

Madonna surpreendeu a multidão do Staples Center ao se unir a Macklemore & Ryan Lewis para uma apresentação emocionante de Same Love, que apresentou Queen Latifah casando 33 casais gays, héteros, jovens e velhos durante a música.
Forbes

E se não fosse suficiente para fazer nossos corações chorarem, lá veio ninguém menos do que Madonna para abençoar a cerimônia. A Poderosa M vestiu um terno todo branco e um chapéu de cauboi, parecendo o anjo mais andrógino do Paraíso, para cantar uma versão do clássico Open Your Heart, com o arranjo da marcha nupcial, enquanto um coral gospel fazia os vocais de fundo, antes de se unir a Lambert para um trecho de Same Love.
Queerty

O momento que parou a 56ª edição do Grammy foi o casamento ao vivo de 33 casais, gays e héteros, que se uniram durante uma performance de Same Love, o hino do casamento gay de Macklemore & Ryan Lewis. Queen Latifah oficializou a cerimônia, enquanto Madonna se uniu à multidão no palco para Same Love e um trecho de Open Your Heart. O momento marcou uma afirmação política para todos os presentes, além de ser uma causa com amplo apoio em toda a indústria do entretenimento.
Variety

Eles não vivem (só) de aplausos - O Globo

Madonna no Grammy 2014 cantando Open Your Heart e Same Love

A expectativa em torno da apresentação de Madonna na noite do Grammy era a mesma que sempre a envolve toda vez que decide sair de casa. Para os fãs, uma nova chance de vê-la em ação. Para os detratores, mais uma oportunidade para atacar os pontos fracos que ela dribla há 30 anos. Para a indústria, registradoras a tilintar, indiretamente.

Especulou-se muito como seria a apresentação, a aproximação com Beyoncé nas últimas semanas levantou possibilidades mirabolantes mas no final das contas ela fez uma participação no casamento coletivo que há muito já estava nos planos do rapper Macklemore em liderar. Por conta da faixa “Same love”, em que rapper levanta a bola do respeito às diferenças, ter se tornado um hino LGBT nos EUA, o rapaz de Seattle que se apresenta ao lado do produtor Ryan Lewis decidiu reunir os 30 casais para a tal cerimônia. Os casais que responderam ao chamado de Macklemore só souberam na última semana que tudo rolaria no Grammy e que teriam como cantora de casamento ninguém menos do que a diva herself.

A cena foi emocionante. Os primeiros versos de “Same love” já derretem os corações mais duros. LEIA A TRADUÇÃO DA LETRA AQUI. A apresentação de Queen Latifah deu o tom de que viria ali um verdadeiro manifesto político, em rede global, para incomodar de Putin aos presidentes africanos, religiosos tacanhos e conservadores defensores do ódio ao outro. “Música une as pessoas… vamos ouvir a música que diz “seja lá qual for o seu Deus, saiba que todos viemos do mesmo… livre-se do medo, porque debaixo dele tem o amor”, disse a cantora e atriz.

Ao fim da música de Macklemore, Queen Latifah voltou à cena e pediu que os casais trocassem alianças, os declarou casados. Foi quando Madonna entrou no palco, de roupa de cowboy branco, uma bengalinha afinada ao look mas certamente ainda funcionando como apoio por conta do problema no tornozelo nas férias (até semana passada ela estava com muletas) de fim de ano. A diva cantou trechos de “Open your heart” e encerrou com versos de “Same love”.

Corta para a audiência. Keith Urban tem lágrimas escorrendo, bem como Katy Perry, que sorria largamente de tão emocionada. Beyoncé tentando ver alguma coisa que Jay Z apontava, e muita, muita gente comovida. Entre os casais, a própria irmã do Macklemore, que se casou com o namorado.

E qual a importância disso hoje em dia? Dá uma geral no noticiário que você vai entender. O mundo está andando para trás e isso não é uma coisa boa. Como já dito antes, é crime ser gay em alguns paises, como na Rússia e em alguns países africanos. Até na França já se sente um movimento forte de homofobia. No Brasil, as estatísticas são assustadoras. O mundo está intolerante e a intolerância está, assustadoramente se tornando normal em alguns segmentos. Os artistas sensíveis estão percebendo isso e tentando fazer alguma coisa a respeito. Alguns deles, felizmente, não vivem apenas para o aplauso.

Editor da CNN chama Madonna de “parasita previsível”

O uso da palavra com “N” por Madonna é mais do mesmo

madonna american life cnnNa sexta, 17, Madonna postou uma foto de seu filho adolescente, Rocco, no Instagram, dando socos num ringue de boxe com a legenda: “Ninguém se mete com Dirty Soap! Mamãe disse pra te nocautear!”, ela escreveu abaixo da imagem, adicionando a hashtag “#negao”.

Sim, claro.

Quando o inevitável protesto do público começou, a foto foi deletada e repostada, com a legenda substituída por, na moda de Madonna, “#medeixaempazcar###o!”.

Nada neste furor foi acidental.

O ícone pop já está familiarizada com controvérsias, mas, agora, talvez seja a hora de examinar as consequências de sua última viagem cultural em nome da reinvenção.

Em cada uma de suas várias encarnações visuais e flertes culturais, Madonna foi uma parasita previsível. Sem o menor pudor, ela se muda para o próximo personagem, depois de usurpar todas as partes legais e controversas do anterior. Agora, eis o uso da palavra com "N".

A falta de preocupação pelo impacto de suas palavras é problemática, especialmente por sua aliança com crianças, adotadas e biológicas.

Mas é de Madonna que estamos falando.

Com rumores de uma possível performance com Beyoncé no Grammy, faz sentido voltar ao noticiário. Esta é a mulher que abraçou o título de Rainha do Obsceno décadas atrás. Esta é a mulher que se despiu para o livro Sex, lançado junto com o álbum Erotica, em 1992.

Ela já se apresentou pendurada em uma cruz, criticou a Guerra do Iraque e se masturbou no palco e no cinema.

Lady Gaga pode viver pelo aplauso, mas Madonna, sem dúvida, vive pelo alvoroço. Ela é adepta de manchetes e de álbuns recordistas. E é mais provável que ela responda com o dedo do meio do que com uma desculpa sentimental. Ela se mantém firme em suas decisões e, historicamente, não retira seus comentários.

Previamente, eu já apreciei esta qualidade dela.

Madonna: “A hashtag com ‘N’ foi um ‘termo carinhoso’ com meu filho”.

Como dançarino e ex-aspirante a coreógrafo, aprecio o espetáculo corajoso nos shows de Madonna. A bem-sucedida Confessions Tour, por exemplo, demonstrou uma queda por destruir barreiras criativas, que me manteve alerta mesmo quando os críticos a abandonaram.

Mas até os fãs têm suas críticas.

Espera-se que as influências sejam diferentes conforme as tendências musicais e os interesses mudem. Mas e Madonna? Ela já trabalhou demais para ganhar seu status de “chef cultural”, exigente ao escolher os aspectos mais singulares de mercado para benefícios comerciais com pouca referência a integridade de seu comportamento.

Quando ela ofendeu os Hindus ao vestir uma “bindi”, símbolo de castidade e pureza, enquanto vestiu um top transparente em uma performance no VMA, uma porta-voz contou a MTV que Madonna não “entendeu porque (eles) estavam chateados”.

Ela defendeu o uso de imagens Nazistas durante a MDNA Tour para destacar “a intolerância que os humanos têm um pelo outro”.

Madonna repetidamente já demonstrou que vê a iconografia cultural, de estilos de dança a símbolos religiosos, como afirmações artísticas e os separa quando não é mais conveniente. No passado, ela imitou Marilyn Monroe. Depois, veio sua fixação espanhola no fim dos anos 80 com La Isla Bonita. Em 1990, ela apresentou o Vogue ao mundo, um estilo de dança popularizado por gays negros e criadores latinos.

Daí, vieram os “bindis”, “saris”, as vibrantes tatuagens de henna e a magia ambígua de cantos de oração no álbum Ray Of Light. Ela foi uma versão feminina e poderosa de Che Guevara na arte de American Life. Cada imagem estilizada de forma imaculada, cada renovação aguentando o ciclo da vida de sua mais recente fascinação.

Usar a palavra com “N” no Instagram é apenas Madonna sendo Madonna. E o seu estilo “Desculpe se você se ofendeu” de não se desculpar não indica que ela aprendeu algo no passado.

Ela seria insolente para usar a frase “termo carinhoso” se fosse direcionado aos seus filhos negros adotados do Malawi, David Banda e Mercy James?

Ela se tornou acomodada demais, tendo amigos, colegas e filhos negros? Este incidente é menos sobre Madonna ser racista e mais sobre sua contínua falta de tato.

Isto seria uma grande lição a seus filhos sobre erros e consequências, em sua última reinvenção como humanitária e mãe. Mas deveria, em primeiro lugar, ser uma lição para a própria Madonna.

Alexander Hardy é escritor, professor e crítico cultural. Ele escreve sobre raças, sexualidade, e observações de Panama no blog The Colored Boy. Twitter: @chrisalexander_. Link original aqui.