Arquivo da tag: American Life

Madonna fala sobre o conceito do novo álbum, sucessor de Rebel Heart

O novo álbum terá conteúdo político, mas Madonna especifica que não será necessariamente sobre Donald Trump. “Já expus minha opinião sobre ele”, afirmou Madonna à revista Veja. Além disso, ela deixou claro que não sabe “quem será o presidente quando o álbum for lançado”.

Continue lendo Madonna fala sobre o conceito do novo álbum, sucessor de Rebel Heart

Pronta para a guerra, Madonna comparece deslumbrante no MetGala 2017

madonna no metgala 2017

Madonna escolheu um look composto pelo seu estilista queridinho Jeremy Scott para a edição 2017 do MET Gala, baile de gala que reuniu famosos no Metropolitan Museum of Art, na noite de segunda (1), em Nova York. O tema oficial proposto era em homenagem a estilista japonesa Rei Kawakubo, porém, Madonna disse que foi vestida de guerrilheira para lutar na guerra pela PAZ.

Continue lendo Pronta para a guerra, Madonna comparece deslumbrante no MetGala 2017

Madonna mais pessoal do que nunca em Melbourne

madonna tears of clown rebel heart tour australia

O show Tears Of A Clown de Madonna foi o tipo de coisa que você nunca imaginou ver uma popstar fazendo. Depois do show de duas horas terminar, pouco antes das 3 da manhã, muitos fãs saíam do teatro Forum pensando: “O que eu acabei de ver?”, e também se perguntando como chegavam em casa.

Como prometido, Madonna apresentou uma mistura de música, comédia e histórias. Tudo no tempo dela. Ela ensaiou até as 23h, deixando os fãs esperando do lado de fora – na chuva – até pouco depois da meia-noite, quando os portões se abriram.

Continue lendo Madonna mais pessoal do que nunca em Melbourne

Por que Rebel heart é o melhor álbum de Madonna em 10 anos?

madonna rebel heart capa colorida 2

Chris Azzopardi, editor do Q Syndicate (o serviço a cabo LGBT internacional) escreveu uma crítica muito positiva do álbum Rebel Heart. Leia:

Como uma virgem, Madonna é pura outra vez. Purificada das tendências inconvenientes que estragaram trabalhos anteriores – especialmente o juvenil e pecador Hard Candy, e MDNA, melhor, mas ainda assim uma mistura bagunçada – nossa Deusa Abençoada volta ao raio de luz e aplica um novo brilho a um velho som.

Continue lendo Por que Rebel heart é o melhor álbum de Madonna em 10 anos?

Rebel Heart reforça a relevância de Madonna

madonna-interview-cover-rebel heart charts

Apesar dos críticos que insistem pra ela desistir de tudo, Madonna está determinada a dominar a cultura social mais uma vez. Ela está nas manchetes e, pela primeira vez em dois anos, o tema da conversa é a música.

Nas últimas semanas, várias demos das novas canções caíram na rede, forçando Madonna a pensar logo na próxima jogada. Numa decisão aparentemente desesperada, ela concluiu seis faixas e as disponibilizou para download no dia 20 de dezembro de 2014, além de anunciar que o 13º álbum de estúdio, Rebel Heart, agendado para lançamento apenas em 10 de março de 2015, viria com mais 13 faixas.

Cada lançamento de Madonna é tido como algo de alto padrão por críticos profissionais e fãs mais ardorosos. Por bem ou mal, a Rainha do Pop tem um legado impressionante a manter, e não é suficiente pra ela lançar um bom álbum Pop. Ela deve lançar o melhor álbum toda vez, ou seja, cada lançamento deve ditar moda e ser icônico. É por isso que os críticos e fãs não gostaram de Hard Candy (2008) e MDNA (2012). Para outros artistas como Britney Spears ou Katy Perry, estes seriam álbuns sólidos, mas, para Madonna, foram tentativas chatas de apelar ao grande público. Obviamente, não é justo, e tantas expectativas tão altas ignoram o fato de que até mesmo o trabalho mais fraco de Madonna é significantemente mais interessante do que o pop contemporâneo. Porém, é melhor isso do que aceitar tudo que ela faz simplesmente por levar o nome dela.

Ao contrário dos Little Monsters, dos Swifties e dos Arianators, os fãs de Madonna não têm medo de dizer quando ela precisa se esforçar mais, e não a defendem apenas por gostarem dela. Quando ela lançou Give Me All Your Luvin’ como primeiro single do álbum MDNA, por exemplo, os fãs a desdenharam, e a grande maioria não conteve a decepção. “Como uma artista premiê da música Pop produz um single banal e estúpido?”, pensaram eles. Tal preguiça não seria tolerada.
Se o vazamento de Rebel Heart terá impacto nas vendas da primeira semana ou não, os fãs de Madonna podem descansar, sabendo que será o melhor álbum dela desde Confessions On A Dancefloor (2005), se não melhor. Há um sentimento de alívio e respeito por ela desta vez.

A primeira faixa, Living For Love, é a mais alegre desde Express Yourself, e nos mostra por quê Madonna ainda é importante hoje. A produção, inspirada na batida House dos anos 90, é audível instantaneamente, e a letra inspiradora se encaixa na obsessão do Pop contemporâneo com otimismo e autoajuda. Como as faixas Shake It Off, da Taylor Swift; Break Free, da Ariana Grande; e Roar, da Katy Perry, Living For Love é um hino de sobrevivência. Entretanto, ao contrário dos outros grandes artistas, Madonna já viveu o suficiente para ser uma sobrevivente, o que faz a canção dela ser mais poderosa e emocionante.

Devil Pray é a segunda faixa, e lembra a Madonna mais introspectiva de Ray Of Light (1998) e American Life (2003). A canção traz Madonna em busca da salvação, e é confusa e linda ao mesmo tempo. A faixa 3, Ghosttown, também é introspectiva, e é, discutivelmente, a canção de amor mais sombria da carreira dela.

Embora fãs e críticos são unânimes em elogios às primeiras três faixas, as outras três – Unapologetic Bitch, Illuminati e Bitch, I’m Madonna – dividem opiniões. Uns admiram a audácia de Madonna em se divertir, enquanto outros acham que ela está velha demais pra cantar sobre farras. Alguns apreciam a habilidade de Madonna de experimentar sons atuais, enquanto outros queriam que ela parasse de tanto tentar permanecer relevante.

Apesar das críticas negativas, é impossível não admirar a bravura de Madonna. Em uma época em que a música Pop está saturada de jovens em seus vinte e poucos anos, a veterana de 56 assume um grande risco sempre que volta pra recuperar o trono. Ela se arrisca a isolar os fãs mais antigos, assim como se separar da geração mais jovem que não se familiariza com a personalidade mais agressiva dela. De certa forma, ela lembra o cineasta Jean-Luc Godard, que, aos 84 anos, decidiu lançar o primeiro filme digital em 3D, Goodbye To Language, em 2014. Apesar dos críticos que insistem pra ela desistir de tudo, Madonna está determinada a dominar a cultura social mais uma vez.

O fato dela ter sido bem-sucedida, pelo menos por ora, é uma conquista impressionante, e questiona a significância das vendas na era digital. Uma artista como Madonna não precisa de um sucesso #1 da mesma forma que Taylor Swift e, neste momento da carreira, ela parece estar mais interessada na qualidade da música do que em qualquer outra coisa. Ao invés de perseguir o topo das paradas como fez com Hard Candy e MDNA, Madonna finalmente parece perceber que o panorama da cultura Pop que ela dominou nos anos 80, 90 e no início do ano 2000, mudou drasticamente. Tais mudanças a liberaram e a inspiraram a fazer a música mais pessoal e coesa da carreira.

A ideia do legado de um artista merece contemplação, especialmente quando ícones como Madonna continuam criando. Como devemos medir o novo álbum de Madonna, e de que maneiras ele pode influenciar a reputação dela? As vendas da primeira semana e a quantidade de singles no Top 10 realmente importam? E as críticas positivas dos especialistas e dos fãs? Qual a importância da qualidade?

Talvez, nada disso importe, a menos que o artista entre no debate, o que Madonna segue fazendo com cada lançamento. Sempre que alguém opina a respeito dela, de forma positiva ou negativa, eles reforçam a relevância dela. Usuários de redes sociais em todo o mundo se juntaram à discussão após o lançamento-surpresa das seis canções supracitadas, uns comemorando o retorno dela, e outros condenando a carreira toda. De qualquer forma, todos se importam o suficiente para opinarem.

Quando a poeira baixar, Rebel Heart será citado como um dos melhores álbuns de Madonna, e fãs e críticos elogiarão o retorno dela à forma. Entretanto, como todos sabemos, os debates nunca foram apenas sobre música, e, mais do que tudo, Rebel Heart mostra que ela ainda é a artista mais comentada do mundo. (PopMatters)

Editor da CNN chama Madonna de “parasita previsível”

O uso da palavra com “N” por Madonna é mais do mesmo

madonna american life cnnNa sexta, 17, Madonna postou uma foto de seu filho adolescente, Rocco, no Instagram, dando socos num ringue de boxe com a legenda: “Ninguém se mete com Dirty Soap! Mamãe disse pra te nocautear!”, ela escreveu abaixo da imagem, adicionando a hashtag “#negao”.

Sim, claro.

Quando o inevitável protesto do público começou, a foto foi deletada e repostada, com a legenda substituída por, na moda de Madonna, “#medeixaempazcar###o!”.

Nada neste furor foi acidental.

O ícone pop já está familiarizada com controvérsias, mas, agora, talvez seja a hora de examinar as consequências de sua última viagem cultural em nome da reinvenção.

Em cada uma de suas várias encarnações visuais e flertes culturais, Madonna foi uma parasita previsível. Sem o menor pudor, ela se muda para o próximo personagem, depois de usurpar todas as partes legais e controversas do anterior. Agora, eis o uso da palavra com "N".

A falta de preocupação pelo impacto de suas palavras é problemática, especialmente por sua aliança com crianças, adotadas e biológicas.

Mas é de Madonna que estamos falando.

Com rumores de uma possível performance com Beyoncé no Grammy, faz sentido voltar ao noticiário. Esta é a mulher que abraçou o título de Rainha do Obsceno décadas atrás. Esta é a mulher que se despiu para o livro Sex, lançado junto com o álbum Erotica, em 1992.

Ela já se apresentou pendurada em uma cruz, criticou a Guerra do Iraque e se masturbou no palco e no cinema.

Lady Gaga pode viver pelo aplauso, mas Madonna, sem dúvida, vive pelo alvoroço. Ela é adepta de manchetes e de álbuns recordistas. E é mais provável que ela responda com o dedo do meio do que com uma desculpa sentimental. Ela se mantém firme em suas decisões e, historicamente, não retira seus comentários.

Previamente, eu já apreciei esta qualidade dela.

Madonna: “A hashtag com ‘N’ foi um ‘termo carinhoso’ com meu filho”.

Como dançarino e ex-aspirante a coreógrafo, aprecio o espetáculo corajoso nos shows de Madonna. A bem-sucedida Confessions Tour, por exemplo, demonstrou uma queda por destruir barreiras criativas, que me manteve alerta mesmo quando os críticos a abandonaram.

Mas até os fãs têm suas críticas.

Espera-se que as influências sejam diferentes conforme as tendências musicais e os interesses mudem. Mas e Madonna? Ela já trabalhou demais para ganhar seu status de “chef cultural”, exigente ao escolher os aspectos mais singulares de mercado para benefícios comerciais com pouca referência a integridade de seu comportamento.

Quando ela ofendeu os Hindus ao vestir uma “bindi”, símbolo de castidade e pureza, enquanto vestiu um top transparente em uma performance no VMA, uma porta-voz contou a MTV que Madonna não “entendeu porque (eles) estavam chateados”.

Ela defendeu o uso de imagens Nazistas durante a MDNA Tour para destacar “a intolerância que os humanos têm um pelo outro”.

Madonna repetidamente já demonstrou que vê a iconografia cultural, de estilos de dança a símbolos religiosos, como afirmações artísticas e os separa quando não é mais conveniente. No passado, ela imitou Marilyn Monroe. Depois, veio sua fixação espanhola no fim dos anos 80 com La Isla Bonita. Em 1990, ela apresentou o Vogue ao mundo, um estilo de dança popularizado por gays negros e criadores latinos.

Daí, vieram os “bindis”, “saris”, as vibrantes tatuagens de henna e a magia ambígua de cantos de oração no álbum Ray Of Light. Ela foi uma versão feminina e poderosa de Che Guevara na arte de American Life. Cada imagem estilizada de forma imaculada, cada renovação aguentando o ciclo da vida de sua mais recente fascinação.

Usar a palavra com “N” no Instagram é apenas Madonna sendo Madonna. E o seu estilo “Desculpe se você se ofendeu” de não se desculpar não indica que ela aprendeu algo no passado.

Ela seria insolente para usar a frase “termo carinhoso” se fosse direcionado aos seus filhos negros adotados do Malawi, David Banda e Mercy James?

Ela se tornou acomodada demais, tendo amigos, colegas e filhos negros? Este incidente é menos sobre Madonna ser racista e mais sobre sua contínua falta de tato.

Isto seria uma grande lição a seus filhos sobre erros e consequências, em sua última reinvenção como humanitária e mãe. Mas deveria, em primeiro lugar, ser uma lição para a própria Madonna.

Alexander Hardy é escritor, professor e crítico cultural. Ele escreve sobre raças, sexualidade, e observações de Panama no blog The Colored Boy. Twitter: @chrisalexander_. Link original aqui.

Download: Peter Rauhofer working with Madonna remixes

cd peter rauhoufer working with madonna

PAC de remixes do DJ e produtor musical Peter Rauhofer com vários remixes de hits de Madonna. Faça o download já clicando aqui.

Tracklist:
4 Minutes (Peter Saves New York Edit)
American Life (Peter Rauhofer’s American Anthem Part 1 Edit)
American Life (Peter Rauhofer’s American Anthem Part 1)
American Life (Peter Rauhofer’s American Anthem Part 2)
Dance 2night (Peter Rauhofer Club Mix) (Part 1)
I’m Addicted (Peter Rauhofer Remix) (Live @ GMusic Fest 2012)
Impressive Instant (Peter Rauhofer Radio Edit)
Impressive Instant (Peter Rauhofer Universal Club Mix)
Impressive Instant (Peter Rauhofer X Club Mix)
Miles Away (Peter Rauhofer Part 2)
Mother & Father (Peter Rauhofer Re-Invention Edit)
Nobody Knows Me (Peter Rauhofer’s Private Life Mix Part 1)
Nothing Fails (Peter Rauhofer’s Classic House Mix)

Obrigado a Leonardo Magalhães por compartilhar estes super mixes.

Em chat, Madonna fala sobre MDNA Tour, Blond Ambition e American Life

madonna-reddit-chat2013

A rainha do pop Madonna revelou em um chat nesta segunda-feira, 16, que passou por uma experiência bizarra ao sonhar que fez sexo com o galã de Hollywood, tendo filhos loiros com o mesmo. Durante o bate-papo aberto com fãs no site Reddit.com, Madonna disse: “(Eu ri do fato) de ter sonhado com Brad Pitt”. “Brad Pitt estava morando comigo e havia também uma pequena criança loira na cama. Desculpe Angelina, foi apenas um sonho”.

A ativista dos direitos homossexuais foi extremamente honesta com seus fãs durante o chat na internet, quando fora perguntada sobre o seu melhor presente de aniversário. A cantora revelou: “Eu ganhei um cachimbo em formato de pênis”.

Seus admiradores ficaram intrigados e bombardearam a cantora com perguntas sobre como ela utilizava o objeto e um fã chegou a sugerir que o cachimbo poderia ser usado como ‘peso para papel’.

A cantora também falou sobre os seus filhos que estão crescendo e fez uma piada ao falar sobre Rocco, de 13 anos dizendo que só deixaria o garoto seguir a carreira pop após terminar seus estudos.

Perguntada se seu talentoso filho estaria próximo de lançar seu trabalho próprio, Madonna respondeu: “Ele sonha! Só precisa passar de ano agora. Vou colocá-lo para terminar sua lição de matemática!”

Porém a pergunta que mais atraiu controvérsias foi, sem dúvida, sobre o que ela achava da jovem rival Lady Gaga.

Depois de um curto silêncio, seus fãs especularam: “O silêncio é ensurdecedor”.

Em entrevista há dois anos a revista US Weekly, Madonna já havia se pronunciado sobre seu desafeto. “Quanto a Lady Gaga, eu não tenho nenhum comentário a fazer sobre suas obsessões que têm a ver comigo porque eu não sei se seu comportamento está enraizado em algo profundo e significativo ou superficial”, disse Madonna.

Confira o chat completo:

Você está sabendo dos erros técnicos que estão ocorrendo nos DVDs/Blurays da MDNA vendidos na Europa?
Sim e estou absolutamente horrorizada. Minha gravadora está verificando isso e tentando solucionar. Deve ser algo de uma tecnologia antiga não funcionar com a nova. Por favor, tenha paciência. Eu passei seis meses editando esse material e a última coisa que quero é meus fãs sem o fruto do meu trabalho.

Você está vindo para o jantar! O que eu faço?
Um martini.

Pharrell Williams disse uma vez que sugeriu ao Daft Punk para produzirem algo para você. Sinceramente, seria a colaboração mais foda! você já pensou nisso?
Eu adoraria trabalhar com Daft Punk. Estou esperando eles retornarem minha ligação.

Teremos um novo álbum em 2014?
Pode ser… minha criatividade está fluindo…

Você já pensou em escreveu uma autobiografia?
Sim, mas eu acho que preciso viver mais a minha vida. Um pouco da história sairá na Harper’s Bazaar.

Qual o seu próximo projeto?
Secret Project revoluvion, ArtForFreedom, em breve.

O SecretProject é seu trabalho mais ambicioso?
É muito ambicioso pois lida com questões controversas, global e pessoal. Estou muito apaixonada por ele. Significa mais do que qualquer outra coisa que já fiz antes. Em uma semana ele será revelado.

O que você fará hoje a noite?
Um teste do SecretProject numa parede.

Qual o último sonho que teve e poderia compartilhar?
Eu e Brad Pitt estávamos vivendo juntos e havia uma criança loira na cama. Desculpa, Angelina, mas foi apenas um sonho.

Qual foi a coisa mais louca que aconteceu durante um show?
Quando a energia acabou no meio de um show em Córdoba na última turnê. Foi engraçado.

Quando foi a última vez que viu um bom show de drag?
Eu via toda a noite no Golden Triangle na última turnê.

Você gostaria de escrever algo sobre Frida Kahlo?
Eu amaria fazer um filme sobre Frida Khalo mas já fizeram antes….

Você foi a um parque de diversão ano passado na Finlândia quando passou por aqui com sua turnê. Como foi?
Eu fiquei meio mal do estômago. Mas as montanhas russas não eram tão grandes assim, me senti enganada.

Você é fã desse Reddit?!?!!
MUITO. Vou até dormir com esse bonequinho hoje.

Ao longo de sua carreira você já tomou posição contra a homofobia, sexismo, preconceito de idade, etc, mas o que os acontecimentos atuais a fazem se expressar?
A censura dos artistas no mundo, como as Pussy Riot.

Pra aonde você ainda não viajou e gostaria muito de conhecer?
Egito e uma Ilha na costa leste da África chamada Lamu.

Você quer nos fazer perguntas inteligentes?
Duh!

Como você descreve o novo ensaio da Harpeer’s Bazaar?
Rápido e sem dor.

Qual música desse ano você tem ouvido sem parar?
Oceans do Jay Z e Frank Ocean.

Qual o momento mais constrangedor de sua carreira?
São muitos. Talvez quando eu estava no palco e falei o nome da cidade errado. É a falta de sono…

O que os fãs representam para você?
Nós existimos um por causa do outro e esse circuito é totalmente recíproco.

Você está pensando em dirigir um novo filme?
Sim, está na minha lista do que fazer em breve…

Qual o seu melhor método para procrastinação (deixar de fazer algo)?
Depenar minha sobrancelha.

Qual trilha-sonora tem ouvido?
A trilha do A Pele que Habito, do Almodovar.

American Life foi um álbum injustamente caluniado e muitos fãs o acham seu melhor trabalho. O que você acha dos críticos não terem dado bola para ele?
Eu lidei ali com muitas questões controversas. Critiquei a política americana, o entretenimento em Hollywood. Eu estava irritada quando trabalhei nele. E também estava irritada quando fiz o MDNA.

Como você se acalma quando está irritada?
Não me acalmo. Continuo loucamente brava.

Quando você fará uma sequência para o livro Sex?
Provavelmente nunca. Não existe sequência para o que é único.

Qual clipe foi o seu favorito de fazer?
Justify my Love em Paris.

Qual a primeira coisa que lhe vem a cabeça quando entra no palco para um show lotado?
Em qual cidade estou e depois, respiro…

O quão importante é um artista expressar uma opinião através de uma opinião de igualdade?
É essencial os artistas terem a responsabilidade de refletir a sociedade e terem a liberdade para se expressarem.

Quando a Blond Ambition vai sair em DVD?
Quando eu achar as fitas nos arquivos.

Você acredita em astrologia?
Eu acredito na ciência da astrologia. Não sei meu ascendente pois precisa saber a hora do nascimento. Mas a minha lua está em Virgem e me sinto igualmente dividido ao meio com Virgem.

Qual a sua sobremesa favorita?
Torta de limão ou bolo de macarons da La Duree.

O que você tem a dizer a um fã que nunca poderá ter a chance de um dia te ver ao vivo?
Isso é a grande coisa de se fazer músicas ou filmes. Atinge pessoas que você não conhece e eu posso me conectar através da minha arte.

Se você escrevesse um livro para mulheres, qual o primeiro título que lhe vem à mente?
Não dê a um homem o que ele não lhe deu primeiro.

Porque você não tem nenhum animal de estimação?
Eu tenho sim, alguns peixes e baratas.

Você vem para Berlin inaugurar a sua academia?
Sim, te vejo lá!

Por que você não cantou Love Spent em SP? Sentimos muita falta…
Eu acho que eu cortei pois estava chovendo e eu estava quase nua na beira do palco, e não estava me sentindo bem.

Você já pensou em fazer um álbum acústico com seus hits? E qual álbum você recomendaria para quem nunca tivesse ouvido sua música?
Sim! Ray of Light.

Você já brigou pelos direitos GLBT na África?
Claro! Eu fiz uma carta que falava sobre a lei do Malaui que prendia pessoas por serem gays.

Quem teve a ideia de reinventar o corselete do Gaultier?
Foi ideia do Gaultier.

Madonna, eu gostaria de me desculpar pois eu te vaiei e 2008 quando você falava do Obama no show.
Eu te perdoo.

Qual gay você gostaria de transformar em hétero?
Frank Ocean

Como você está se sentindo para produzir um novo álbum?
Estou sendo puxada por milhões de direções.

O que faria com um cara que tem várias tatuagens suas no corpo?
Não posso te falar, é proibido.

No que a religião e política podem ajudar na paz do mundo?
Os dois juntos não devem se envolver nisso. Igreja e estado sempre separado.

Aonde devo colocar as hortênsias?
Enfia no c*(naquele lugar)

Por que você acha que as pessoas tem tanta dificuldade em se envolver no que você faz?
Porque eu não explico tudo e nem sinto a necessidade disso.

Você pensa em fazer um álbum rock?
Inteiro rock não.

Em Die Another Day vc diz “Sigmund Freud, analyse this”. Pode explicar? Você gosta do trabaho dele?
Na verdade não sou grande fã do Sigmund Freud. Era algo para ser irônico e não acho que tudo deva ser analisado. Acho que ele era muito cerebral e misógino (odeia mulheres). Sou fã do Carl Jung.

Você virá algum dia tocar na Índia?
Se você achar um estádio perfeito para eu tocar.

Como você estava na pre-estreia do registro MDNA Tour em NY?
Emocionada e exausta.

É verdade que o Rocco pretende lançar um álbum?
Ele gostaria. Mas ele ainda está na escola estudando. Deixe ele fazer as lições de matemática.

Como foi a dor por você ter levado aquele soco no rosto do dançarino durante o show em Medellin?
Não senti dor. Eu tinha muita adrenalina correndo nas minhas veias mesmo horas depois.

Você já pensou em fazer uma turnê pequena com canções menos conhecidas, como Skin, Falling Free, Time Stood Still, só para os fãs mesmo?
Parece legal mas quem vai pagar minhas despesas?

O que tenho que fazer para ter um encontro com você?
Mandar sua foto. Ou mostre sua beleza interior.

Qual o melhor presente que já ganhou de aniversário?
Um cachimbo em formato de pênis.

Voce será minha namorada?
Sim, serei sua namorada.

Você foi a algum lugar interessante em Pitsburgo como o museu do Wahrol?
Não, eu adoraria. Amo Pitsburgo mas nunca saí.

Se você tivesse uma tatuagem, como ela seria?
Se eu soubesse o que queria já teria feito uma.

Terminei meu relacionamento de três anos. Qual música devo ouvir sem parar?
Gang Bang.

Já pensou em entrar na política?
Eu já faço política. Meu trabalho é político.

Já tentou transar com os grillz?
Sim, funciona.

Defina odiar. Há uma diferença de opiniões em odiar hoje em dia?
Não. Ter uma opinião diferente é normal, odiar é intolerante, odiar é discriminatório, odiar é quando você pensa que é melhor que alguém.

O que vem na sua mente quando digo Erotica?
Um ótimo álbum.

Você ainda está andando ou saltando a cavalo?
Andando sim, saltando nunca.

Há algo que sinta falta?
Tempo livre e dormir mais.

Se você fosse um homem gay, seria ativo ou passivo?
Eu sou um homem gay!

Como foi construir Evita?
Muitos ensaios, passei muito tempo na Argentina, entrevistei idosos que viveram aquilo, aprendi tango e li tudo o que podia ler sobre ela.

Você vai lançar um novo perfume?
Não me faça voltar nesse assunto cansativo…

Quem está digitando isso tudo por você? Seja honesta.
Minha governanta. Eu estou passando aspirador na casa e ela digitando.

Gostaria de voltar para escola?
Se eu tivesse tempo… escola é divertido, você só precisa aprender.

Qual seu lugar favorito na Europa? Não vale falar França só porque seu namorado é de lá.
Em primeiro lugar, meu namorado não é francês e meu país favorito na Europa é a Itália.

Você tem novos planos beneficentes?
Visite rayoflight.org e veja os novos diferentes projetos que comecei.

Lhe convido para vir ao México conhecer a casa da Frida Kahlo. Gostaria de vir?
Eu já fui duas vezes mas obrigado por pensar em mim.

Em I Don’t Give A você fala “baby Jesus on the stairs” ou “baby Jesus understands”?
Baby jesus on the stairs

Se você fosse para uma ilha deserta e tivesse que levar apenas duas pessoas, quem seria?
Eu não poso deixar meus filhos então tem que ser um lugar para mais quatro.

Ray of LIght é um álbum que me ajudou muito. Você pensa em como sua a arte está chegando a todos?
Só quando ouço comentários como este que eu penso sobre isso. No resto do tempo eu só penso em como gostaria de me expressar.

Você nunca vai usar um disfarce para ir a um lugar comum, tipo Walmart?
Eu acabei de ir ao Walmart e não usei disfarce.

Qual sua coisa favorita quando tem o tempo só pra você?
Tirar sobrancelhas.

No que a Frida Kahlo te inspira mais?
Que ela foi o tema de sua arte. Todo o seu trabalho é auto-retrato e compartilhou histórias universais de sentimentos. Também era uma combatente da liberdade, teve uma vida controversa. Admiro sua arte e sua história de vida.

Qual sua comida favorita, a perfeita posição sexual e quantas horas dorme por dia?
Perdão!

Já jogou Ouija? (aquele jogo dos copos que brinca com espíritos)
Sim, quando jovem.

Qual seu filme francês favorito?
Breathless, La Piscine e Last Year at Marienbad.

O que significa ser redutivo?
Pesquise! Como eu já disse, não gosto de explicar tudo.

Quais os últimos shows que viu?
The Labeque Sisters e Kalakan em Menton

Você se lembra da primeira canção que ouviu?
Algo do Harry Belafonte. Minha mãe era louca por ele.

Você se distrai facilmente? Eu não gosto de barulho.
Eu também. A concentração é ficar focado.

Uma vez numa entrevista na Itália você disse que os fãs são como uma relação de amor: Há algo que amamos, há algo que odiamos.
Não me lembro de ter dito isso e se alguém é seu fã, não vejo onde pode-se odiar.

Qual a última coisa que lhe fez rir?
O meu sonho com Brad Pitt!

Qual o super poder você gostaria de ter?
Me clonar, assim eu trabalharia mais e dormiria mais!

Já pensou em estudar outra religião?
Estou estudando o Alcorão.

Qual mulher famosa você beijaria?
Viva ou morta? Me mande foto.

O que Marlene Dietrich significa pra você?
Ela é o arquétipo de uma mulher forte e icônica em partes iguais de feminino e masculino.

Você tem planos de expandir seus trabalhos sociais?
Sim, espero que a fundação Ray of Light se expanda globalmente.

Se você pudesse falar com seus 20 poucos anos, o que diria?
Não leve nada para o lado pessoal.

O Golden Triangle uniu muitos fãs e também nos deixou próxima a você. Vai ter isso numa próxima turnê?
Eu acho que preciso mudar a forma. Um retângulo prata, círculo ouro rosé…

Eu amei a capa do DVD MDNA Tour. Qual o conceito?
É apenas uma fotografia que eu mesma tirei.