Arquivo da tag: Girl Gone Wild

Madonna tira a calça em show para comemorar vitória de Obama

Madonna

Madonna comemorou a vitória de Barack Obama e tirou as calças em Pittsburg, reduto do Obama, da turnê “MDNA”. No fim de setembro, a cantora disse durante uma apresentação que tiraria a roupa caso o candidato democrata vencesse as eleições presidenciais americanas.

Madonna

Apenas de calcinha e sutiã, ela ainda subiu em cima de um piano em ‘Human Nature’.

Antes do início do espetáculo e do resultado das eleições, Madonna reuniu sua equipe de dançarinos – muitos deles usando camisetas com o desenho do rosto de Obama – em torno de um círculo e fez uma oração para a reeleição do presidente. “Vamos dedicar esse show, e vamos dar o nosso máximo, para trazer esse homem de volta para a posição que lhe pertence”, disse ela.

Review: Madonna dá um “oi” eterno a Kansas City

Na metade do show de duas horas no Spring Center no dia 30 de outubro, Madonna agradeceu pela resposta estridente que recebera da multidão que quase lotou o lugar. E em tantas palavras (incluindo algumas que não podem ser mencionadas), ela se desculpou. Parafraseando: Está é a primeira vez que estive em Kansas City. Por que demorei tanto?

Ela fez 54 anos em agosto; em maio, lançou a MDNA Tour, a nona da carreira. E se a primeira vez for a última em que ela tocar na cidade, ela deu à multidão um presente único e um “oi” eterno.

O show foi um espetáculo implacável e extravagente de visões, sons e façanhas; uma estridente locomotiva musical, dança, teatro, vídeos, luzes, figurinos e uma atitude pretensiosa de uma mulher que pode estar no meio de sua sexta década na Terra, mas, com certeza, provou ainda ser real e relevante.

Ela fez os fãs esperarem. Foi poucos minutos após as 22h30 quando os sinos de igreja tocaram, anunciando o começo do show. Do início, ela, a banda e a pequena legião de dançarinos/acrobatas/contorcionistas inflamaram os humores. O palco estava montado com uma enome tela de vídeo que mostrou imagens e estímulos visuais que competiram com toda a ação ao vivo que acontecia com a música, que, às vezes, parecia incidental com o drama visual.

Madonna passou a maior parte do show na mesma energia que seus ginastas/dançarinos mais jovens, sendo que a maioria se satisfazia como treinamentos extremos e yoga duas vezes por dia. Ela provou estar tão em forma quanto eles, se unindo numa coreografia na corda banda e até mesmo baixando as calças e revelando seu bumbum esculpido.

O show seguiu o tema proposto: uma jornada da alma, da escuridão à luz. Depois que os sinos tocaram e os dançarinos, vestidos de monges, colocaram um enorme incensório num pêndulo, Madonna fez sua entrada no palco, carregando um rifle. Armas e violência foram uma grande parte das primeiras três músicas. Durante Gang Bang, ela atirou e matou vários potenciais assassinos. A cada vez, a grande tela mostrava esguichos de sangue (que pareciam frutas amassadas).

Depois da aclamação inicial, a primeira grande erupção veio para Papa Don’t Preach, um dos loucos sucessos dela. Se este show tem uma fraqueza, é o setlist, que favorece em grande parte o último álbum MDNA, lançado em março (ela tocou 8 das 12 músicas, mais do que um terço do show).

A multidão, que ficou em pé durante quase todo o show, parecia conhecer a maior parte do novo material. I Don’t Give A, que apresentou uma aparição em vídeo de Nicki Minaj; Turn Up The Radio e Give Me All Your Luvin’, que apresentaram uma participação em vídeo de M.I.A.;

todas explodiram em dança, com todo mundo cantando junto. Mas, com toda a ansiedade que antecedeu o show e todas as emoções da multidão, Madonna poderia ter feito um buraco no teto da arena se tivesse apresentado alguns grandes sucessos pra uma multidão que estava à espera deles.

Ao invés disso, ela transformou um dos maiores, Like A Virgin, em uma valsa gótica no piano, fazendo-a soar como uma balada trágica de Leonard Cohen. Vogue foi tocada próxima o suficiente da versão original pra gerar uma grande aclamação. E o momento mais alto e catártico veio perto do fim, durante uma versão “hino gospel” de Like A Prayer, que utilizou um coro de 36 pessoas – o melhor uso de um coral desde I Want To Know What Love Is, do Foreigner. Em um show no qual temas e imagens religiosos predominam, aquele foi o ápice espiritual.

Se “luz” era o destino do show, ela o alcançou, enfaticamente. Depois que os sinos tocaram novamente, Madonna e a equipe entregaram o hino chiclete das boates Celebration, um convite a uma festa e à “dança da vida”.

Como foi na maior parte da noite, o palco estava incandescente com movimento e luz e som. Mesmo assim, não havia dúvida de quem havia sido a força no meio de toda aquela cor e movimento: a mulher que se apresentou a Kansas City duas horas antes e, finalmente, foi embora querendo mais.

BY TIMOTHY FINN
The Kansas City Star – Tradução de Leonardo Magalhães

Billy Eichner encontra Madonna nos ensaios do MDNA em Nova York

Madonna

O reporter Billy Eichner esteve novamente a procura de Madonna para o programa do apresentador CONAN. Na primeira vez, ele fez uma reportagem na estréia do MDNA TOUR em Tel Aviv. Desta vez, ele encontrou Madonna nos bastidores de seu show no Yankee Stadium em Nova York durante a passagem de som do show.

A edição inclui cenas dos ensaios de Celebration & Girl Gone Wild. Confira!

Chicago: “Show de Madonna no United Center cheio de flash e bajulação”

Madonna se apresentou na noite desta quarta e quinta-feira com o MDNA Tour no United Center, em Chicago. Ela fez a alegria dos fãs ao cantar na noite de ontem, após “Like A Virgin”, “Love Spent.” Ainda teve novamente “Holiday.”

Esta crítica foi escrita pelo jornal “Chicago Sun-Times” por Thomas Conner. Ele mostra todo conservadorismo do Estado de Illinois de uma mídia bem conservadora e partidária, então não tem como falar bem de Madonna não é? Lembre-se que estamos em epoca de eleição nos EUA e lá as coisas sao bem mais acirradas por aqui. Madonna apoia o Obama que é Democrata, a linha mais liberal da disputa, e um jornal que segue a linha republicana nunca iria elogiá-la.

Madonna
No início dessa semana, Madonna provocou um pequeno rebuliço com uma leve cortada a Lady Gaga, se referindo a ela durante um concerto e adicionando: “A imitação é a mais sincera forma de elogio.”

Quarta-feira à noite, no Chicago United Center, o primeiro dos dois concertos lá essa semana, Madonna novamente soltou o refrão de “Born this Way” da Gaga no meio do refrão da sua “Express Yourself” – com certeza que são parecidas – mas continuou sem nenhum comentário. Bom, quase. Ela cantou um pouco de “She´s Not Me” no finalzinho.

Soa como uma paranoia maldosa da inigualável rainha do pop, como se a Material Girl – o 1% se é que já existiu – tivesse adotado o novo slogan Republicano ( “Nos o construímos” ) e seu falso senso de um individualismo grosseiro. Madonna abriu espaço para as mulheres do pop durante os anos 80 e pode facilmente justificar seu amor ao redor do mundo, mas o seu sucesso é uma verdadeira colcha de retalhos barata, uma síntese inteligente do melhor entre os melhores. O show de quarta só veio aumentar a longa lista de filmes e de artistas que ela mesma elogia com imitações.

Na verdade, a abertura do concerto de duas horas – cheio das projeções usuais e pesados hoofings, com um simbolismo religioso e exibicionismo gratuito – encontra a megastar da Geração X, agora com 54 anos, encenando cenas violentas como se estivesse atuando em um filme de Tarantino ( ou seria em um de seu ex-marido Guy Ritchie? ). Quebrando uma janela de igreja e carregando uma metralhadora, Madonna e sua legião de dançarinos se jogam em várias cenas violentas, que incluem apontar armas para a multidão várias vezes e desaparecer no meio de sequestradores – seu sangue espirrando nas telas de projeção – enquanto canta “ Quero vê-lo morrer, de novo, e de novo, e de novo.” ( Gang Bang )

Tirando as suas táticas chocantes baratas, não é exatamente a coisa mais agradável de se assistir ao final deste verão em específico aqui em Chicaco.

Em uma declaração anterior, Madonna descreveu sua MDNA Tour, que promove seu novo album (altamente criticado, apesar de que eu não o detestei) como “uma jornada da alma da escuridão até a luz”, assim como “parte espetáculo e, em alguns momentos, uma performance artística intimista.” A produção do nível Broadway aparece sim, eventualmente, apesar de ser desprovida de arte e mais próximo do espetacular. Monges e seus mantos rapidamente se transformam em rapazes sarados sem camisa (Girl Gone Wild), líderes de torcidas e pequenos tocadores de tambor fazem sua parte (Give Me All Your Luvin’). Existe o cross-dressing e dança de mãos (Vogue) e tudo termina num momento “Tron encontra Tetris”, sinta-se bem e dance (Celebration).

Os melhores momentos portanto estão no meio do show, sem toda a parafernália. Ela canta “Turn Up the Radio” sozinha e um microfone na passarela tocando sua guitarra, nada mais. “Open your Heart” se transformou em um arranjo Basco interessante, com a participação total dos dançarinos passeando pelo palco como pessoas normais ao invés de coreografias mirabolantes. (Aqui também aparece seu filho de 11 anos, Rocco Ritchie tentando alguns movimentos e sorrindo de uma orelha até a outra ). Depois vem “Holiday”, relaxada e espontânea.

É um momento natural e revigorante, e dá a Madonna a chance de se espremer entre algum momento de bajulação a Oprah (ela foi a última a se despedir de Oprah no United Center no início do ano passado) e entregar um impromptu sobre o auto-poder, trantando-se uns aos outros com respeito.

Performer, regozige-se. Seu legado está seguro e pavimentado para toda uma geração por vir – a plateia desta quarta era mais ou menos da minha idade – se você adotar Gaga debaixo de suas asas ao invés de ficar mostrando suas garras para ela. Vá e ensine a garota uma coisa ou duas. Ela precisa disso.

Madonna fala sobre Oprah no discurso do show antes de “Masterpiece”.

A última vez que estive aqui foi por causa de Oprah Winfrey. Ela é uma mulher incrível, uma mulher para se olhar para cima e admirar. Não temos um monte de modelos no mundo nos dias de hoje. Ela tem feito muito para mudar o mundo e eu sou muito grata a ela por isso, mas você não precisa ser a Oprah Winfrey para mudar o mundo. Você não precisa de ser eu a mudar o mundo. Você só precisa ser você. Você precisa deixar sua luz brilhar. Eu sei que você já ouviu isso antes, mas você poderia se lembrar depois do show para deixar sua luz brilhar, para tratar um ao outro com respeito, para não votar em Mitt Romney. Obrigado. A festa acabou.”

“Love Spent” e “Holiday”

“Turn Up The Radio”, de Madonna, chega ao 3º na Billboard

Em sua quarta semana no chart da Billboard Club Play, o novo single do álbum MDNA, de Madonna, “Turn Up The Radio” subiu do #8 para o #3 lugar. Este é seu 57º single Top 10.

Trajetória: 39-19-8-3

CHART

TW LW Title Artist Label/Dist Label
*1 *2 Dark Side Kelly Clarkson 19 / RCA
*2 *3 Spectrum Zedd Featuring Matthew Koma Interscope
*3 *G8 Turn Up The Radio Madonna Live Nation / Interscope
*4 *9 Scream Usher RCA
5 *1 Goin’ In Jennifer Lopez Featuring Flo Rida Island / IDJMG
*G6 *18 Let’s Have A Kiki Scissor Sisters Casablanca
*7 *10 Never Close Our Eyes Adam Lambert 19 / RCA
*8 *14 Spectrum (Say My Name) Florence + The Machine Universal Republic
9 5 Timebomb Kylie Minogue Parlophone/Astralwerks / Capitol
10 7 Wide Awake Katy Perry Capitol
*11 *13 Sex Is In The Heel Cyndi Lauper Pulsar / Megaforce
*12 *15 You’re Gonna Love Again NERVO Astralwerks / Capitol
13 12 Don’t Wake Me Up Chris Brown RCA
14 4 Silhouettes Avicii Featuring Salem Al Fakir Levels/Veratone/Atom Empire / Interscope
*15 *20 Allein Eric Prydz Astralwerks / Capitol
16 6 Big Hoops (Bigger The Better) Nelly Furtado Mosley / Interscope
17 16 Only The Horses Scissor Sisters Casablanca
*18 *25 I Can Only Imagine David Guetta Featuring Chris Brown & Lil Wayne What A Music/Astralwerks / Capitol
*19 *24 When It Feels This Good Richard Vission Vs. Luciana Solmatic
*20 *27 All Stars Blush Far West
21 *22 Long Time John De Sohn Featuring Andreas Moe Epic
22 19 Perfect World Gossip Columbia
23 17 U Make Me Wanna Eddie Amador & Kimberly Cole Featuring Garza Big Beat / Atlantic
24 21 See U Move Sted-E & Hybrid Heights Featuring Mr. V Sea To Sun
*25 *31 Nothing’s Real But Love Rebecca Ferguson SYCO / Columbia
26 *30 Still Getting Younger Wynter Gordon Big Beat / Atlantic
27 23 Best Song Everrr Wallpaper. Epic
*28 *P36 Hello Karmin Epic
*29 *33 Let’s Get It Started (Tonight) Adriana Rubiano Phatt Boi

O EP de “Turn Up The Radio”, lançado na terça-feira, 7, inclui os seguintes remixes:

Turn Up The Radio – Offer Nissim Remix
Turn Up The Radio – Martin Solveig Club Mix
Turn Up The Radio – R3hab Remix
Turn Up The Radio – Madonna vs. Laidback Luke (feat. Far East Movement)

Neste momento, no iTunes, veja como ele está:

Turn Up the Radio (EP)
#8 Finland
#9 Greece
#9 Spain
#10 Poland
#13 Costa Rica
#15 Brazil
#17 Guatemala
#18 Argentina
#21 Colombia
#27 Netherlands
#28 Mexico
#29 Nicaragua
#33 Canada
#39 Peru
#50 Slovakia
#53 United States
#57 Sweden
#59 Panama
#62 Italy
#65 Malaysia
#78 Belgium
#79 Switzerland
#94 France
#104 Hong Kong
#121 Honduras
#123 United Kingdom
#133 Singapore
#152 Taiwan
#157 Thailand
#172 Japan
#173 Bulgaria
#175 Australia
#178 Denmark
#189 Czech Republic
#218 Chile
#220 Philippines
#278 Venezuela

Turn Up the Radio (Música)
#38 Spain
#45 Brazil
#108 Spain
#136 El Salvador
#155 Estonia
#171 Argentina
#175 Italy
#248 Netherlands
#290 Costa Rica
#293 Slovakia
#296 Mexico
#337 Peru
#348 Malta
#397 Canada

Girl Gone Wild (Música)
#38 Lithuania
#55 Italy
#66 Poland
#66 Slovakia
#110 Brazil
#113 Estonia
#116 Hungary
#151 Finland
#196 Spain
#253 Panama
#263 Costa Rica
#279 Argentina
#356 Belgium
#368 Sweden
#380 Colombia
#385 France
#387 Venezuela
#394 Bolivia

Give Me All Your Luvin’ (Música)
#117 Dominican Republic
#153 Argentina
#180 Slovakia
#181 Czech Republic
#192 Portugal
#207 Hungary
#265 Venezuela
#343 Poland
#370 Spain
#386 Cyprus
#399 Bolivia
#400 Brazil

MDNA
#4 Finland
#5 Finland
#20 Hungary
#31 Colombia
#40 Venezuela
#46 Slovakia
#52 Argentina
#58 Poland
#60 Panama
#62 Romania
#63 Guatemala
#74 Norway
#75 Costa Rica
#81 Czech Republic
#84 Brazil
#89 Spain
#110 Bolivia
#124 Poland
#129 Chile
#139 Lithuania
#149 Cyprus
#149 Malta
#149 Nicaragua
#155 Malta
#156 Netherlands
#163 Switzerland
#164 Bulgaria
#165 Bulgaria
#167 Latvia
#185 Paraguay
#186 Greece
#200 Honduras
#207 Estonia
#212 Canada
#220 Sweden
#230 Peru
#234 Hong Kong
#248 Belgium
#251 Denmark
#256 Mexico
#293 El Salvador
#299 Dominican Republic
#299 Singapore
#325 Italy
#344 Taiwan
#353 Portugal
#357 Ecuador
#398 Luxembourg

Celebration (álbum)
#20 Bulgaria
#32 France
#38 Slovakia
#43 Bolivia
#45 Finland
#73 Czech Republic
#78 Philippines
#86 Poland
#88 Greece
#102 Romania
#105 Thailand
#106 Hungary
#106 Portugal
#115 Argentina
#151 Italy
#156 Hong Kong
#160 Philippines
#162 Poland
#168 Luxembourg
#171 Colombia
#176 Italy
#193 Spain
#195 Colombia
#200 Netherlands
#203 Sweden
#206 Lithuania
#219 Cyprus
#232 Denmark
#236 Malta
#246 Singapore
#248 Paraguay
#261 Malaysia
#269 Latvia
#282 Estonia
#296 Taiwan
#305 Peru
#332 Costa Rica
#334 Norway
#355 United Kingdom
#357 Nicaragua
#359 Chile
#369 El Salvador
#372 Honduras
#394 Ireland

Hard Candy
#89 Greece
#116 Finland
#119 Portugal
#175 Luxembourg
#200 Sweden
#350 Norway

Confessions On a Dance Floor
#172 Norway
#173 Finland
#174 Greece
#189 Sweden
#196 El Salvador
#236 Luxembourg
#262 Hungary
#339 Czech Republic
#351 Portugal

Gravadora lança CD promo com remixes de Madonna na França – limitado

MadonnaFoi lançado um raro CD francês pela Polydor (Universal) e Live Nation com 14 remixes de “Give Me All Your luvin'” e “Girl Gone Wild. O CD contém remixes das duas músicas de Madonna, do álbum MDNA, e por ser um cd PROMO, apenas 500 cópias existem.

Faixas:

Give me all your Luvin’
1. Album Version (3:22)
2. Laidback Luke Remix (6:06)
3. Nicky Romero Remix (5:54)
4. Party Rock Remix (4:01)
5. Sultan + Ned Shepard Remix (5:59)
6. Oliver Twitz Remix (4:48)
7. Demolition Crew Remix (7:02)

Girl Gone Wild
8. Album Version (3:43)
9. Avicii’s UMF Mix (5:16)
10. Dave Audé Remix (8:05)
11. Justin Cognito Remix (4:48)
12. Kim Fai Remix (6:34)
13. Lucky Date Remix (5:06)
14. Offer Nissim Remix (6:49)

Fada madrinha: Madonna ajuda fã a pedir o noivo em casamento em Amsterdã

Madonna
Madonna se apresentou no último domingo (8) em Amsterdã, na Holanda. O que tinha tudo para ser apenas um show comum, acabou em declaração de amor. A cantora ajudou uma fã a pedir o namorado em casamento durante o show.

Madonna entregou o microfone para a fã, pedindo que não babasse nele, e a fã fez o pedido. Quando o namorado da moça disse o ‘’sim’’, a plateia aplaudiu o casal. Madonna aproveitou a deixa para aconselhar o casal: “Nunca durmam com raiva um do outro e aprendam a pedir perdão.”

Antes do show, Madonna ensaiou “Celebration” e cantou trechos de “Deeper And Deeper”, “Give It 2 Me” e “Physical Atraction”.

Filmagem profissional de “Girl Gone Wild”.

Assista aos vídeos de divulgação na imprensa do Madonna MDNA World Tour

Madonna MDNA World Tour 2012 - Poster

Madonna fez, na última quinta-feira (31/5), o primeiro show de sua nova turnê, MDNA WORLD TOUR. A apresentação aconteceu em Tel Aviv, em Israel. Veja abaixo trechos do show em filmagem profissional para a imprensa.

TURN UP THE RADIO

LIKE A PRAYER

GIRL GONE WILD

MADONNA MDNA WORLD TOUR 2012: como será o show !

Madonna MDNA World Tour 2012 - Ensaio

O site Madonnarama trouxe novos detalhes de como é o Madonna MDNA World Tour, que começa no próximo dia 31, quinta-feira, em Tel Aviv, Israel. Pelos ensaios, o show seguirá da seguinte forma:

Bloco Transgression

Abertura – Abre com sinos tocando, seguido de cânticos religiosos por Kalakan. Um som muito assustador com um pano de fundo apresentando um turíbulo com uma luz nela.

Girl Gone Wild – Começa com repetições de “Oh my God” e cantos Kalakan, em seguida, vai para o “Act of Constrition”, quebra de vidro e a aparição de Madonna. ‘Girl Gone Wild’ será em uma versão similar à versão do álbum, mas agora tem uma nova peça incrível instrumental com chicote de sons, samples de ”Material Girl” letra e “Give It To Me”.

Revolver – Começa com um tiro e semelhante à versão do álbum com um pano de fundo que apresenta Lil Wayne no telão (backdrop).

Gang Bang – Este é a performance que tem a aparência de quarto de motel. Começa com sirenes de polícia e no backdrop imagens de são respingos de sangue. Os vocais são ao vivo, partes faladas e instrumentos ao vivo, especialmente a solo de guitarra de Monte Pittman.

Papa Don’t Preach – Uma versão curta, editada e ao vivo com um som de um órgão mais proeminente.

Hung Up – Totalmente reformulada para a turnê. O sample do grupo Abba só é ouvido durante uma parte muito pequena e vocoder na música inteira (aquele recurso de distorcer a voz). Também apresenta repetições de “Oh my God” e algumas letras do “Act of Constrition”.

I Don’t Give AMadonna na guitarra. A introdução é cantada por Kalakan e Nicki Minaj de peruca loira no vídeo backdrop.

Best Friend (interlude) – Misturada com samples de “Heartbeat” do álbum Hard Candy. O pano de fundo é muito escura, imagens de cemitério, caixões e termina com uma lápide com um M grande escrito nele.

Reportagem da emissora de Israel mostrando o ensaio final

 

Bloco Prophecy

Express Yourself – O cenário está muito feliz, colorido e apresenta imagens antiquadas de histórias em quadrinhos inspirados por J. Howard Miller. Em um ponto, quando Madonna canta “What happens when you’re not in bed” (O que acontece quando você não está na cama), o backdrop mostra imagens de desenhos animados de dois homens se beijando. A grande surpresa fica por conta do aparecimento de “Born This Way” de Lady Gaga e depois Madonna termina a música com um trecho de “She´s Not Me”.

Give Me All Your Luvin’ – O “remix Just Blaze” está sendo usado, que agora inclui mais vocais de Madonna. Os dançarinos se tornaram parte de uma Bateria e estão suspensos no ar.

Turn Up The Radio – Começa com uma versão alterada da introdução Music Inferno (The Confessions Tour). Inclui partes de “Holiday”, “Into the Groove”, “Lucky Star”, “4 Minutes” e muito mais. Em seguida, a musica assume o remix de “Leo Zero Remix”, antes da versão do álbum começar e novamente Madonna na guitarra.

Open Your Heart / Sagarra Jo – Madonna apresenta o trio Kalakan, explicando como eles se conheceram (durante uma viagem no País Basco) e por que eles estão se juntando a ela em sua turnê. A canção não é nada como a versão original e soa incrível com o vídeo backdrop mostrando imagens inspiradas no País Basco. Após o termino, todos eles cantam Sagarra Jo.

Masterpiece – Madonna soa bem e é acompanhado pelo Kalakan, sendo uma performance muito íntima e comovente.

Justify My Love (interlude) – A frase “Dita Is Back” (Dita está de volta) aparece no telão. Madonna é perseguida por bailarinos de máscaras. Ele tem a mesma sensação que o comercial de “Truth or Dare by Madonna” propõem (muito sexy!). O vídeo é uma metáfora para todos que tentam tirar vantagens de Madonna, julgá-la ou explorar sua vida privada. Madonna escolhe se trancar num quarto para fugir de tudo e de entrar em um mundo de suas próprias fantasias. Tudo isso em um cenário muito sexy!

 


Bloco Masculine / Feminine

Vogue – Madonna veste uma camisa branca, gravata preta, calça preta, luvas pretas longas, um espartilho e um sutiã de cone reinventado, todos concebidos pelo incrível estilista e amigo pessoal Jean Paul Gaultier. A mesma versão que foi usada no show do Super Bowl, mas desta vez a canção completa é executada e cantada ao vivo. O cenário também é semelhante ao do Super Bowl, incluindo a fonte da revista VOGUE, fotos das estrelas de Hollywood (Marlene Dietrich, Grace Kelly..).

Candy Shop / Erotica – Madonna tira o sutiã e espartilho de cone que ela usava na performance anterior. Uma coreografia muito sensual é realizada em casais, onde Madonna dança com Brahim Zaibat. Esta versão de “Candy Shop” inclui uma pequena interlude de “Erotica”, usando a letra da canção de 1992. Enquanto ela canta “Erotic Erotic put your hands all over my Body” seu namorado e bailarino está com ela.

Human Nature – Próxima da versão do álbum, Madonna vai para uma caixa de cantar “I’m not sorry”, enquanto os dançarinos estão tocando-a e colocando suas mãos por todo o corpo de uma forma muito sensual, porém sem um cunho sexual.

Like a Virgin – A canção foi reformulada. Madonna em um sutiã, parece vulnerável, canta um dos seus maiores sucessos, lentamente, em uma das pista mais emocionante da trilha sonora do seu filme W.E.. Alguns adoram, outros não. No final, Madonna se senta ao lado de seu pianista e desaparece debaixo do palco.

Nobody Knows Me (interlude) – A tela de vídeo apresenta Madonna da cintura para cima. Seu cabelo é na altura dos ombros, cacheados e penteados para trás ligeiramente. Ela também usa longas luvas de couro pretas, um sutiã preto e tiras de couro. Eles passaram por uma suave maquiagem para acentuar os efeitos especiais de todo o vídeo. Durante a primeira parte de “I’ve had so many lives, since I was a child” (Eu tive tantas vidas, desde que eu era uma criança), pedaços de imagens mais antigas de Madonna são colados no vídeo real. A única maneira apropriada para descrevê-lo, é uma espécie de colagem. Como se alguém tivesse cortado diferentes imagens de revistas para recriar uma nova. O final da primeira parte “How many times I’ve died” (Quantas vezes eu morri) lida com a forma como a imprensa tenha tentado enterrar a carreira de Madonna. Usando o mesmo técnica de “colagem”, Madonna representa pessoas diferentes que têm desempenhado um papel importante, positivo ou negativo, na nossa história: Trayvon Martin, Marine Le Pen, Sarah Palin, o Papa, Hitler e muito mais. Os vídeos backdrops da esquerda e da direita mostram imagens e vídeos de da carreira de Madonna. No meio de imagens de adolescentes diferentes que se suicidaram por conta do bullying são mostrados durante alguns segundos, juntamente com uma mensagem de RIP (descanse em paz) e o nome da vítima. Um desses nomes é Brandon Bitner. O último segmento do cenário apresenta imagens positivas de pessoas se beijando: corridas diferentes, casais heterossexuais e casais homossexuais, casais ainda mais velhos e pais com seus filhos.

 

Bloco Redemption

I’m a Addicted – Soa muito com a versão do álbum com alguns sons adicionados para dar-lhe um impacto maior ao vivo. Madonna usa algumas peças “chainmail” e um manto cintilante longo, escrito nas costas “MDNA”. Ela também dança com os pés descalços e a coreografia é meio futurista e um pouco cultish.

I’m a Sinner / Cyber-Raga – Madonna na guitarra e a música tem muito da vibe dos anos 70. Os dançarinos usam roupas coloridas, enquanto Madonna coloca um colar de flores em seu conjunto brilhante. Depois de “I’m a Sinner”, Madonna puxa seu violão e canta “Cyber-Raga”, juntamente com Kalakan.

Like a Prayer – As peças “chainmail” são retiradas e todo mundo se junta a Madonna no palco, vestindo roupas pretas com grandes cruzes brancas, estilo a apresentação do Super Bowl. Madonna canta no fim da passarela.

Celebration – Madonna remove a parte inferior do seu figurino e ao retirar o manto brilhante revela uma calça preta apertada, mas mantém a parte superior que também é usado no vídeo de ‘Girl Gone Wild’. Um clima muito enérgico e feliz com coreografia surpreendente, Madonna pulando de um bailarino para o outro no final da passarela. Madonna explora os sons de um DJ intensamente. Ela leva um par de fones de ouvido, gira os registros e também faz alguns arranhões. O cenário apresenta grande quantidade de cubos coloridos e toda a equipe desaparece em um cubo gigante.

Fim!

Setlist oficial do Madonna MDNA World Tour 2012

Madonna MDNA World Tour Setlist

Já começaram os preparativos para o tão aguardado retorno da rainha do pop Madonna aos palcos. Enquanto o palco do MDNA é montando em Tel Aviv para a grande estréia do Madonna MDNA World Tour 2012 nesta semana, dia 31, no Ramat Gam Stadium em Tel Aviv, Israel, já podemos confirmar o setlist do show. Saiba quais as músicas que Madonna cantará até dezembro deste ano, caso não tenha uma segunda parte em 2013.

1.Act of Contrition / Girl Gone Wild
2.Revolver
3.Gang Bang
4.Papa Don’t Preach
5.Hung Up
6.I Don’t Give A
7.Best Friend / Heartbeat (INTERLUDE)
8.Best Friend
9.Express Yourself
10.Give Me All Your Luvin’
11.Turn Up The Radio
12.Open Your Heart
13.Masterpiece
14.Justify My Love (INTERLUDE)
15.Vogue
16.Candy Shop
17.Human Nature / Erotica
18.Like A Virgin
19.Nobody Knows Me (INTERLUDE)
20.I’m Addicted
21.I’m A Sinner
22.Like A Prayer
23.Celebration

A turnê divulgará o novo trabalho de Madonna, MDNA, que conta com os singles ‘Give Me All Your Luvin”, ‘Girl Gone Wild’, ‘Masterpiece’ (single promo UK e Rússia) e ‘Turn Up The Radio’ (próximo lançamento).

Depois de Tel Aviv, as apresentações seguirão para as cidades de Abu Dhabi (3 de junho), Istambul (7), Zagreb (11), Milão (14), Florença (16), Barcelona (20), Coimbra (24) e Berlim (28). Em julho, Madonna pela Europa até chegar aos Estados Unidos no mês seguinte. Em dezembro, finalmente, a cantora desembarca no Brasil. Por aqui os shows acontecerão dia 1° na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro, dia 4 no Estádio do Morumbi, em São Paulo, e dia 9 no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.