Arquivo da tag: Re-Invention Tour

Madonna estende recorde de artista com maior rendimento em turnês: US$ 1,31 bilhão!

madonna rebel heart tour boxscore Billboard

A recém-finalizada Rebel Heart Tour arrecadou US$170 milhões e vendeu mais de 1 milhão de ingressos. Com o fim no dia 20 de março em Sydney, a superstar solidifica o status de artista com maior rendimento em turnês da história da Billboard. Os arquivos, que datam de 1990, soma um total de US$1,31 bilhão com o show final.

Continue lendo Madonna estende recorde de artista com maior rendimento em turnês: US$ 1,31 bilhão!

Madonna é a número 1 artista da década em tours: $801,299,671 milhões

madonna - sticky & Sweet Tour tours money

Uma lista divulgada pelo “The Richest” coloca Madonna como a artista da década que mais ganhou dinheiro em tour. Soma-se um total de $801,299,671, superando Bon Jovi, Elton John, Celine Dion e todo o resto.

Os 248 shows de suas últimas 4 tours contaram com a presença de 6,387,124 milhões de pessoas. A lista é seguida por Bruce Springsteen em segundo lugar com $688,136,476 e 403 shows.

3. Elton John – $603,804,670 – 541 shows
4. Celine Dion – $536,593,262 – 792 shows
5. Kenny Chesney – $477,931,760 – 622 shows
6 – Billy Joel – $418,421,266 -241 shows
7 – Tim McGraw – $303,950,209 – 388 shows
8 – Neil Diamond – $264,810,659 288 shows
9 – Cher – $257,319,809 – 383 shows
10 – Paul McCartney – $238,755,522 – 106 shows

Adendo: o número é ainda maior se somarmos com o MDNA Tour:

– The Reinvention tour 125,000,000
– The confessions tour 194.600,000
– Sticky and sweet 407.700,000
– MDNA Tour 305.200,000

$1,027,000,000 bilhão.

DVD Madonna – I´m Telling You Secrets (fase 2004)

DVD-Madonna-Im-telling-you-secrets-capa

Sensacional DVD trazendo tudo sobre o lançamento da fase “I´m Going To Tell You A Secret”, de Madonna, e a tour “Re-Invention.” Entrevistas, backdrops, coletivas de imprensa, comerciais de TV do filme e do lançamento do DVD do filme, clipes como o sensacional BEDTIME STORY (2004), exibido como interlude durante a tour. Para completa, toda a exposição em vídeo do fotográfo Steven Klein “X-STATIC PROCESS”.

I’M GOING TO TELL YOU A SECRET
1. Teaser
2. Theatrical Trailer
3. Japonese Promo Rell
4. International TV ADS
5. VH1 Premiere AD
6. Introduction For Logo TV

PREMIERE SPEECHES (Coletivas de imprensa)
7. New York
8. London

9. MADONNA AT HUNTER COLLEGE – Q&E
10. COMMERCIALS – GAP e Motorola

ENTREVISTAS
11. Confessions Of…Madonna (Channel 4 Special With Dermot O’Leary)
12. ‘Talking About A Secret’ – seguimentos de entrevistas
13. UK London Premire Red Carpet
14. US New York Premiere Red Carpet

VÍDEOS
15. American Life (Director’s Cut)
16. Nobody Knows Me (Aviddiva Remix)
17. Hollywood (Aviddiva Remix)
18. The Beast Withing (Steven Klein Reel)
19. Burning Up (Live)
20. Die Another Day (Live)
21. Imagine (Live At Tsunami Aid)

BACKDROP VIDEOS
22. The Beast Within
23. Vogue
24. Nobody Knows Me
25. Frozen
26. American Life
27. Hollywood
28. Die Another Day
29. Bedtime Story

30. Vídeos da exposição X-STATIC PROCESS (Queen, Pulse, Beast, Bed, Coyote, Disposition 4 e 9)dvd-madonna-im-telling-you-secrets-peq

Clique na imagem para ampliá-la.

Monte Pittman: “American Life é meu álbum favorito”

Madonna

Nós sabemos que Madonna tem bom gosto, mas agora nós também podemos confirmar que sua equipe tem um excelente gosto já que Monte Pittman acabou de declarar que seu álbum favorito é “American Life,”, de 2003.

O guitarrista de Madonna, Monte Pittmann foi entrevistado por Anne-Marie Withenshaw no programa The Beat 92.5 de Montreal no Canadá, em que falou de seu novo álbum solo ”Pain, Love & Destiny’, a MDNA tour e até mesmo um papo metal.

Anne-Marie Withenshaw:  A MDNA Tour acabou de começar sua passagem pela América do Norte algumas noites atrás. Me conte como tem sido isso.

Monte Pittman: O primeiro show foi na Philadelphia para a turnê pela America do Norte. Estava lotado.  Havia pessoas até atrás de nós. Você está lá no palco e olha para trás e vê que havia pessoas em pé atrás de você dançando.  Foi um público maravilhoso, uma excelente forma de começar. Eu queria esperar o máximo que pudesse para ver como seria aquele visual todo, portanto estou pensando na turnê somente musicalmente falando. Todos esses slides e projeções do começo ao fim. É um pouco bizarro o tanto de sotaques diferentes que você atinge numa turnê, ou coisas do gênero, e todos interagem com o que acontece no palco.

Anne-Marie Withenshaw:  Depois de tantas turnês com Madonna, como você descreveria sua relação musical com ela?

Monte Pittman: Cada turnê é única. Todas elas foram ótimas. É difícil compará-las.  Muito da minha função, do que tenho que fazer, acontece no começo de tudo, ajudando, definindo o que pode funcionar ao vivo ou talvez uma música para ela tocar no violão, já que estou lecionando ela a tocar por doze anos.  Esta é a minha colaboração principal. Ás vezes a gente pensa numa música para o violão, como uma versão de alguma canção. Na “Drowned World Tour”, eu sugeri uma versão acústica para What it feels like for a girl. A “Re-Invention” teve algo que fizemos com Burning Up.  Na “Sticky and Sweet” veio Borderline. Cada vez é mais ou menos este meu envolvimento. Estou lá para qualquer coisa que precisarem. Uma das coisas interessantes sobre Madonna é que ela não é do tipo “esta é a sua parte, toque isso”. Nós tocamos juntos e ela utiliza o talento único de todo mundo. Isto meio que cria a coisa toda.

Anne-Marie Withenshaw: No começo do ano, eu falei com Sofia Boutella e ela disse exatamente a mesma coisa. Ela disse que ela sempre faz um imensa banda, uma imensa família. “Nós meio que nos alimentamos dessa energia um do outro.”

Monte Pittman:  Eu acho que este é um dos segredos do sucesso dela. Todo mundo influencia todo mundo e você sempre toma proveito disto.

 Anne-Marie Withenshaw:  Eu amo a história sobre como você foi trabalhar, há quase doze anos atrás, com Madonna. Você estava trabalhando em uma loja de instrumentos em Los Angeles e Guy Ritchie entrou lá para comprar uma guitarra para ela. Adiante, algumas semanas depois você se tornou o professor dela.

Monte Pittman: A história sempre acaba um pouco distorcida, mas é mais ou menos isso mesmo. Eu toquei em meu primeiro show quando eu tinha catorze anos no Texas. Me mudei para Los Angeles na esperança de que minha banda viesse comigo ou de começar uma nova banda ou de fazer algo como músico profissional. Comecei trabalhando nessa loja de guitarras em Hollywood e assim pude conhecer alguns músicos e fazer alguma coisa. Eu tenho que trabalhar com alguma coisa que envolva música.  Mas foi então que eu descobri que não era muito bom nesse negócio de vender. O fato é que, para fazer dinheiro… as melhores guitarras não são as que necessariamente te fazem ganhar mais dinheiro. Eu me demiti da loja e comecei a dar aulas porque muitas pessoas vinham e perguntavam sobre professors de música. Um dos meus primeiros alunos… ele era, ele era assistente de Guy na época e disse assim: ” Preciso de aulas para o meu patrão.” Então eu dirigi até a casa e Madonna estava no jardim da frente brincando com Rocco. Eu estava pensando algo como: “ Onde é que estou me metendo?” E me vejo dizendo: “ Oi, estou aqui para falar com Guy.” Daí então eu comecei  dar aulas para ele e depois para ela. Um mês depois que as aulas começaram, ela me convidou para tocar com ela no The David Letterman Show. Daí pra frente eu continuei lencionando para ela e aí então ela saiu em turnê (Drowned World Tour). Ela disse: “Eu vou precisar de um guitarrista, você quer tocar guitarra para mim?” E estamos juntos desde então.

Anne-Marie Withenshaw: E enquanto ela estiver em turnê, você ficará ao lado dela?  

Monte Pittman:  Se ela me quiser lá, estarei lá. Algumas das músicas do novo album são algumas das minhas músicas favoritas, as melhores que ela já fez em muito tempo: Falling Free, Some Girls, I´m Addicted.

Eu acho que tem muita música boa ali. Um excelente album como um todo. Ele é meio dark e eu gosto disso.  “American Life” é meu album favorite dela. Ele foi meio rejeitado, mas ele também é um pouco dark e eu gosto deste tipo de coisa.

Madonna

Anne-Marie Withenshaw: Você alguma vez se sente como “Ah, eu estava numa super banda de heavy rock e agora toco com Madonna faz doze anos. Isso é doideira.”

Monte Pittman: As pessoas às vezes não entendem que eu faço coisas acústicas, faço rock, todo esse lance de Madonna ou do Prong e elas ficam meio que sem explicação para isso, mas para mim, é somente música. Meu primeiro album é só voz e violão. Meu segundo album, que saiu agora é rock. A ideia é que no meu show, eu tenho um pouco para todo mundo.

Anne-Marie Withenshaw: Que tipo de aluna era Madonna? Como foi dar aulas para ela? Como que ela evoluiu como guitarrista?

Monte Pittman:  Como qualquer pessoa, quanto mais você toca e por mais tempo, melhor você fica. Quando eu comecei a dar aulas para ela, posso te dizer que ela superou minhas expectativas. Assim como ela é em sua carreira, ela repassa todo e qualquer detalhe.

Eu tenho muito orgulho dela, vendo-a tocar em suas tours. Toda vez que vejo sinto orgulho.

Ela está melhorando cada vez mais. Infelizmente para mim pois é menos trabalho individual que tenho que ter com ela. Nesta turnê, quando ela está tocando, nós repassamos cada música de maneira diferente. Você está tocando em arenas e em estádios, o que será que vai funcionar? AC/DC e Kiss, eles não tocam um monte de coisas. São somente cordas que eles tocam e explodem, porque estão tocando para milhares de pessoas. Você tem uma distância imensa de onde o som é criado até o fundo da arena.

Anne-Marie Withenshaw: Seus dois ou três momentos favoritos do show, o que podemos esperar?

Monte Pittman:  Cada um de seus shows parece ter quarto sessões. Você tem que assistir a tudo como um todo. Como um show.  Um show de Madonna não é um concerto que se vê todos os dias. É como se você assistisse a um filme sendo completado, é como estar em um teatro e é como estar mesmo em um concerto.

Anne-Marie Withenshaw:  Eu gostaria de perguntá-lo sobre Pussy Riot. Madonna se pronunciou e foi muito corajosa e impressionante. Vocês tiveram algum feedback delas?

Monte Pittman: Ajudou chamar mais atenção para o caso. Para o que aquelas garotas fizeram, a punição foi totalmente atroz. Espero que mais pessoas reconheçam isso. Uma coisa que você ouviu Madonna dizer em seus shows pela Europa, é algo que temos visto, a intolerância das pessoas parece que vêm crescendo e não dá sinais de ir embora. As coisas ruins começam com intolerância. Se você seguir a História, você pode ou aprender com ela, ou repeti-la.

Obrigado a Gustavo Espeschit pela colaboração.

Assista ao comercial do show de Madonna 2012 no Rio de Janeiro

Madonna Comercial show Rio de JaneiroMadonna no Rio de Janeiro. A turnê MDNA WORLD TOUR chega ao Brasil em dezembro, Os destinos de Madonna são Rio de Janeiro, Porto Alegre e São Paulo. O primeiro show no Brasil será no dia 1º de dezembro no Parque dos Atletas, no Rio de Janeiro. Dia 4 será a vez dos paulistas verem a cantora no estádio do Morumbi. O último show será em Porto Alegre, no dia 9, no estádio Olímpico. Neste domingo, 29, foi divulgado o comercial oficial anunciando o show no Rio de Janeiro pela TV Globo. Assista logo abaixo.

O estilista e amigo de Madonna, Jean Paul Gaultier, fará os modelitos da nova turnê de Madonna, MDNA, que chega ao Brasil dia 1º de dezembro. Lembram-se do icônico corselet dourado de sutiã pontudo em Blond Ambition, de 1990? Foi ideia de Gautier, que também assinou os modelos de Confessions Tour, Re-Invention Tour e Drowned World Tour. Alguns figurinos também serão da grife Givenchy, do estilista Riccardo Tisci, um apaixonado pelo Brasil. “Eu venero e adoro Gaultier, que vai fazer uma das minhas fantasias e ser uma espécie de consultor de figurinos numa parte do show, com todos os meus dançarinos. Estou muito feliz que ele está fazendo isso, porque ele é um gênio. E eu provavelmente vou usar algo que Riccardo, da Givenchy. Mas o resto vai ser criado pela minha estilista Arianne Phillips”, disse Madonna durante o lançamento do perfume Truth or Dare, ontem (16), em Nova York.

Madonna deixou os fãs bem ansiosos com as novidades do show. “Músicas incríveis, danças inacreditáveis… O time de pessoas com que trabalhei no Super Bowl está trabalhando comigo (foram comparados aos acrobatas do Cirque du Soleil). Será uma festa para olhos e ouvidos”, disse à MTV News. Só para lembrar, Madonna arrebatou a crítica internacional em 12 minutos de apresentação no campeonato de futebol americano levando para o público níveis superlativos de produção e tecnologia: “Quem não foi conquistado por seu show? Os 12 minutos provaram que ela continua original e que superou muitos dos cantores que trabalham hoje e eles tem metade de sua idade”, disse a Forbes; “Desde que Liz Taylor apareceu em Cleópatra a cultura pop não tinha visto um espetáculo em tamanha escala. Isso por si só já bastou para Madonna mostrar sua subversão”, elogiou o New York Daily News.

Madonna já começou os ensaios no Coliseu de Nassau, em Long Island, Nova York, segundo o jornal Newsday. Mais um detalhe: o palco terá uma passarela em formato de V com 30 metros de comprimento (o dobro da turnê anterior).

Álbum AMERICAN LIFE, de Madonna, completa 9 anos de lançamento

Um dos mais queridos álbuns de Madonna pelos fãs e o mais controverso de sua carreira completa hoje 9 anos de lançamento: AMERICAN LIFE – nono álbum de estúdio lançado em 22 de abril de 2003.

Madonna - American Life álbumO álbum marca o término do contrato de onze anos de Madonna com a Maverick. Foi produzido por Madonna e Mirwais Ahmadzaï, com referências à cultura americana, sendo considerado um álbum conceitual, tendo temas como o “sonho americano” e “materialismo”. Além disso, os temas das canções rejeitam a fama que a cantora ganhou na década de 80 com o single “Material Girl”.

Após seu lançamento, American Life recebeu avaliações mistas de críticos musicais. Alguns elogiaram a nova obra de Madonna, observando a “inovação” em uma época em que o gênero R&B era utilizado por outros artistas, porém alguns o intitularam como “frouxo” e “antipatriótico”. Nos Estados Unidos e no Reino Unido, o novo disco de Madonna estreou no número um de suas paradas musicais, sendo o trigésimo segundo álbum mais vendido de 2003. A Recording Industry Association of America (RIAA) e a British Phonographic Industry (BPI) certificaram American Life com disco de platina, por ter vendido um milhão de cópias nos Estados Unidos e trezentos mil no Reino Unido. Na Alemanha, o disco ultrapassou a marca de 1 milhão de unidades comercializadas.

Madonna lançou 4 singles do álbum (5 se contarmos com “Die Another Day”, lançado meses antes do single de “American Life”, mas que foi incluída no álbum). O primeiro lançamento, a faixa-título, foi recebida negativamente. O clipe foi feito contendo cenas violentas, mas logo após seu lançamento, foi substituído por uma versão editada. “American Life” alcançou a trigésima sétima posição na Billboard Hot 100 e atingiu as dez primeiras posições de algumas paradas musicais. O controverso videoclipe da canção foi filmado nos dias 6 e 7 de fevereiro de 2003 nos Los Angeles Center Studios em Los Angeles, Califórnia. Foi dirigido pelo diretor sueco Jonas Åkerlund.

Antes do lançamento do vídeo, Madonna lançou um depoimento na imprensa dizendo o seguinte: “sorte em ser uma cidadã americana por muitas razões – uma delas é o direito de me expressar livremente. Compreendo que houve matérias sobre meu próximo videoclipe, “American Life”, na mídia – muitas das quais incorretas. Não sou anti-Bush. Não sou pró-Iraque. Sou pró-paz. Escrevi uma canção e criei um vídeo que expressam meus sentimentos sobre nossa cultura e valores e a ilusão de que muitos acreditam ser o sonho americano – uma vida perfeita. Como artista, espero que isto provoque pensamento e diálogo. Não espero que todos concordem com meu ponto de vista. Sou grata pela liberdade de exprimir esses sentimentos e é assim que honro meu país”.

Devido ao intenso clima político dos EUA na época, cujo exemplo mais notável foi a censura sofrida pelas Dixie Chicks após a vocalista Natalie Maines ter declarado num show em Londres que tinha vergonha que Bush era do mesmo estado que ela, Madonna decidiu voltar atrás em relação ao depoimento que tinha lançado na imprensa. Em 1 de abril de 2003, um dia após a estréia do videoclipe em alguns canais de televisão europeus e latino-americanos, e no horário nobre da emissora australiana Nine, Madonna cancelou a estréia do videoclipe nos Estados Unidos e lançou uma nota a imprensa dizendo que não acredita “ser apropriado este vídeo ir ao ar neste momento”. Madonna completou, afirmando que “devido ao estado volátil do mundo e por respeito às forças armadas, que eu apóio e para quem rezo, não quero arriscar ofender aqueles que podem interpretar mal a mensagem deste vídeo”.

Pronto, o cerco contra Madonna e ao álbum AMERICAN LIFE se formou e então um grande boicote pelas rádios aconteceu. Por causa de AMERICAN LIFE, as músicas de Madonna pararam de ser tocadas nos Estados Unidos.

O segundo single, “Hollywood”, não entrou na parada principal de singles norte-americana. “Nothing Fails” e “Love Profusion” foram lançadas como terceiro e quarto singles respectivamente, no entanto, não tiveram muita notoriedade – todo o álbum foi penalizado com toda controvérsia gerada pela faixa-título. A promoção do CD continuou com uma turnê promocional entre abril e maio de 2003, antes de embarcar na Re-Invention Tour, em 2004.

Em uma entrevista à VH1, Madonna discutiu suas motivações por trás do álbum, falou sobre seus 20 anos de carreira e afirmou que “coisas materiais” não são importantes, e também declarou: “Eu olho para trás nos 20 anos de carreira e percebi que um monte de coisas que eu tinha de valor não eram importantes”, em resposta aos temas não-materialistas do álbum.

O álbum foi considerado por alguns como um álbum conceitual, mostrando temas políticos baseados em torno dos Estados Unidos. John Norris da MTV descreveu as três primeiras faixas do álbum, como uma trilogia discutindo coisas que a cantora deseja colocar por trás dela, em resposta Madonna declarou: “Eu acho que eles são uma extensão de American Life”. Eles estão examinando as coisas que eu valorizei e as coisas que eu encontrei me preocupando, me preocupando muito, e percebendo que aquelas coisas não são importantes e querem sair debaixo daquela nuvem, o mundo da ilusão.”

Madonna discutiu as músicas materialistas do álbum e seus encontros pessoais que levaram à composição com a MTV dizendo:

“Quem é melhor para dizer que essas coisas não importam, como a pessoa que experimentou? [As pessoas podem dizer] ‘Como você pode dizer que não importa? Como você pode dizer que o dinheiro não vai lhe trazer felicidade se você não tem um monte de dinheiro? Como você pode dizer que a fama e a fortuna não são uma garantia de felicidade e alegria e satisfação em sua vida? “Você tem que ter esta experiência para saber. Porque você tem todas essas coisas, eu tive todas essas coisas, e eu tive nada, além do caos em torno de mim. Então, eu estou compartilhando o que sei com o mundo. ‘Porque eu acho que nos tornamos completamente consumidos por sermos ricos e famosos, a nossa sociedade foi. E eu só quero dizer as pessoas, levam-a de mim, eu tenho todas essas coisas e nenhuma delas me trouxe um minuto de felicidade.”

Para combater downloads ilegais de músicas do álbum, tanto antes como depois do lançamento do álbum, os associados da Madonna criaram uma série de arquivos de música falsos de durações e tamanhos semelhantes. Alguns desses arquivos continham uma breve mensagem de Madonna dizendo: “O que você acha que está fazendo?” seguido por minutos de silêncio. Um hacker conseguiu dominar a página oficial da cantora e adicionou uma mensagem, dizendo: “É isto que eu acho que estou fazendo…” seguido por links para download de cada uma das canções do álbum. O website de Madonna foi fechado após o ataque por cerca de 15 horas.

Mundialmente, o álbum vendeu mais de 5 milhões de unidades.

Track-listing

• 1. American Life
• 2. Hollywood
• 3. I’m So Stupid
• 4. Love Profusion
• 5. Nobody Knows Me
• 6. Nothing Fails
• 7. Intervention
• 8. X-Static Process
• 9. Mother And Father
• 10. Die Another Day
• 11. Easy Ride

Comercial

American Life Vídeo Censurado

American Life Vídeo Making Of

MADONNA DOWNLOAD: Baixe o CD American Life todo instrumental

Madonna lançou o seu nono álbum de estúdio, American Life, em abril de 2003. A capa do CD mostrou Madonna estilizada como uma guerrilheira fazendo referência ao revolucionário dos anos 60 Che Guevara. Seu foco era fugir do estilo adotado no álbum anterior, MUSIC, e demonstrar seu descontentamento com a guerra do Iraque.

Madonna começou a trabalhar no álbum logo após finalizar sua tour Drowned World Tour. Eis o que ela disse sobre o disco. “O ponto deste álbum foi trazer assuntos não tanto populares. Como obcecados estamos em uma cultura de coisas superficiais, com a forma em como olhamos a vida, a superfície da vida e como nós não prestamos atenção ao que realmente é importante – a forma como tratamos uns aos outros; o tipo de amor e compaixão que mostramos uns aos outros. Esses tipos de coisas não são focados realmente na nossa sociedade, portanto, o que eu tentei fazer foi trazer positivo para este disco. Eu estou tentando inspirar as pessoas e trazer sobre a unidade do mundo. American Life não é apenas um álbum lançado por lançar para me tornar mais rica e famosa, “ disse Madonna sobre American Life em entrevista a rede holandesa de TV BNN.

Se você nunca ouviu o álbum American Life, de Madonna, lançado em 2003, na versão instrumental, clique aqui e baixe o CD completo.

DVD Madonna “Re-Invention Tour” Lisboa

Já está disponível o DVD “Re-Invention Tour Lisboa”. Filmagem totalmente profissional, com qualidade de imagem e som 100% perfeitas. Show completo.

Track-listing:

1. The Beast Within
2. Vogue
3. Nobody Knows Me
4. Frozen
5. American Life
6. Express Yourself
7. Burning Up
8. Material Girl
9. Hollywood
10. Hanky Panky
11. Deeper And Deeper
12. Die Another Day
13. Lament
14. Bedtime Story
15. Nothing Fails
16. Don´t Tell Me
17. Like A Prayer
18. Mother And Father
19. Imagine
20. Into The Groove
21. Papa Don´t Preach
22. Crazy For You
23. Music
24. Holiday