Arquivo da tag: Monte Pittman

Monte Pittman: “American Life é meu álbum favorito”

Madonna

Nós sabemos que Madonna tem bom gosto, mas agora nós também podemos confirmar que sua equipe tem um excelente gosto já que Monte Pittman acabou de declarar que seu álbum favorito é “American Life,”, de 2003.

O guitarrista de Madonna, Monte Pittmann foi entrevistado por Anne-Marie Withenshaw no programa The Beat 92.5 de Montreal no Canadá, em que falou de seu novo álbum solo ”Pain, Love & Destiny’, a MDNA tour e até mesmo um papo metal.

Anne-Marie Withenshaw:  A MDNA Tour acabou de começar sua passagem pela América do Norte algumas noites atrás. Me conte como tem sido isso.

Monte Pittman: O primeiro show foi na Philadelphia para a turnê pela America do Norte. Estava lotado.  Havia pessoas até atrás de nós. Você está lá no palco e olha para trás e vê que havia pessoas em pé atrás de você dançando.  Foi um público maravilhoso, uma excelente forma de começar. Eu queria esperar o máximo que pudesse para ver como seria aquele visual todo, portanto estou pensando na turnê somente musicalmente falando. Todos esses slides e projeções do começo ao fim. É um pouco bizarro o tanto de sotaques diferentes que você atinge numa turnê, ou coisas do gênero, e todos interagem com o que acontece no palco.

Anne-Marie Withenshaw:  Depois de tantas turnês com Madonna, como você descreveria sua relação musical com ela?

Monte Pittman: Cada turnê é única. Todas elas foram ótimas. É difícil compará-las.  Muito da minha função, do que tenho que fazer, acontece no começo de tudo, ajudando, definindo o que pode funcionar ao vivo ou talvez uma música para ela tocar no violão, já que estou lecionando ela a tocar por doze anos.  Esta é a minha colaboração principal. Ás vezes a gente pensa numa música para o violão, como uma versão de alguma canção. Na “Drowned World Tour”, eu sugeri uma versão acústica para What it feels like for a girl. A “Re-Invention” teve algo que fizemos com Burning Up.  Na “Sticky and Sweet” veio Borderline. Cada vez é mais ou menos este meu envolvimento. Estou lá para qualquer coisa que precisarem. Uma das coisas interessantes sobre Madonna é que ela não é do tipo “esta é a sua parte, toque isso”. Nós tocamos juntos e ela utiliza o talento único de todo mundo. Isto meio que cria a coisa toda.

Anne-Marie Withenshaw: No começo do ano, eu falei com Sofia Boutella e ela disse exatamente a mesma coisa. Ela disse que ela sempre faz um imensa banda, uma imensa família. “Nós meio que nos alimentamos dessa energia um do outro.”

Monte Pittman:  Eu acho que este é um dos segredos do sucesso dela. Todo mundo influencia todo mundo e você sempre toma proveito disto.

 Anne-Marie Withenshaw:  Eu amo a história sobre como você foi trabalhar, há quase doze anos atrás, com Madonna. Você estava trabalhando em uma loja de instrumentos em Los Angeles e Guy Ritchie entrou lá para comprar uma guitarra para ela. Adiante, algumas semanas depois você se tornou o professor dela.

Monte Pittman: A história sempre acaba um pouco distorcida, mas é mais ou menos isso mesmo. Eu toquei em meu primeiro show quando eu tinha catorze anos no Texas. Me mudei para Los Angeles na esperança de que minha banda viesse comigo ou de começar uma nova banda ou de fazer algo como músico profissional. Comecei trabalhando nessa loja de guitarras em Hollywood e assim pude conhecer alguns músicos e fazer alguma coisa. Eu tenho que trabalhar com alguma coisa que envolva música.  Mas foi então que eu descobri que não era muito bom nesse negócio de vender. O fato é que, para fazer dinheiro… as melhores guitarras não são as que necessariamente te fazem ganhar mais dinheiro. Eu me demiti da loja e comecei a dar aulas porque muitas pessoas vinham e perguntavam sobre professors de música. Um dos meus primeiros alunos… ele era, ele era assistente de Guy na época e disse assim: ” Preciso de aulas para o meu patrão.” Então eu dirigi até a casa e Madonna estava no jardim da frente brincando com Rocco. Eu estava pensando algo como: “ Onde é que estou me metendo?” E me vejo dizendo: “ Oi, estou aqui para falar com Guy.” Daí então eu comecei  dar aulas para ele e depois para ela. Um mês depois que as aulas começaram, ela me convidou para tocar com ela no The David Letterman Show. Daí pra frente eu continuei lencionando para ela e aí então ela saiu em turnê (Drowned World Tour). Ela disse: “Eu vou precisar de um guitarrista, você quer tocar guitarra para mim?” E estamos juntos desde então.

Anne-Marie Withenshaw: E enquanto ela estiver em turnê, você ficará ao lado dela?  

Monte Pittman:  Se ela me quiser lá, estarei lá. Algumas das músicas do novo album são algumas das minhas músicas favoritas, as melhores que ela já fez em muito tempo: Falling Free, Some Girls, I´m Addicted.

Eu acho que tem muita música boa ali. Um excelente album como um todo. Ele é meio dark e eu gosto disso.  “American Life” é meu album favorite dela. Ele foi meio rejeitado, mas ele também é um pouco dark e eu gosto deste tipo de coisa.

Madonna

Anne-Marie Withenshaw: Você alguma vez se sente como “Ah, eu estava numa super banda de heavy rock e agora toco com Madonna faz doze anos. Isso é doideira.”

Monte Pittman: As pessoas às vezes não entendem que eu faço coisas acústicas, faço rock, todo esse lance de Madonna ou do Prong e elas ficam meio que sem explicação para isso, mas para mim, é somente música. Meu primeiro album é só voz e violão. Meu segundo album, que saiu agora é rock. A ideia é que no meu show, eu tenho um pouco para todo mundo.

Anne-Marie Withenshaw: Que tipo de aluna era Madonna? Como foi dar aulas para ela? Como que ela evoluiu como guitarrista?

Monte Pittman:  Como qualquer pessoa, quanto mais você toca e por mais tempo, melhor você fica. Quando eu comecei a dar aulas para ela, posso te dizer que ela superou minhas expectativas. Assim como ela é em sua carreira, ela repassa todo e qualquer detalhe.

Eu tenho muito orgulho dela, vendo-a tocar em suas tours. Toda vez que vejo sinto orgulho.

Ela está melhorando cada vez mais. Infelizmente para mim pois é menos trabalho individual que tenho que ter com ela. Nesta turnê, quando ela está tocando, nós repassamos cada música de maneira diferente. Você está tocando em arenas e em estádios, o que será que vai funcionar? AC/DC e Kiss, eles não tocam um monte de coisas. São somente cordas que eles tocam e explodem, porque estão tocando para milhares de pessoas. Você tem uma distância imensa de onde o som é criado até o fundo da arena.

Anne-Marie Withenshaw: Seus dois ou três momentos favoritos do show, o que podemos esperar?

Monte Pittman:  Cada um de seus shows parece ter quarto sessões. Você tem que assistir a tudo como um todo. Como um show.  Um show de Madonna não é um concerto que se vê todos os dias. É como se você assistisse a um filme sendo completado, é como estar em um teatro e é como estar mesmo em um concerto.

Anne-Marie Withenshaw:  Eu gostaria de perguntá-lo sobre Pussy Riot. Madonna se pronunciou e foi muito corajosa e impressionante. Vocês tiveram algum feedback delas?

Monte Pittman: Ajudou chamar mais atenção para o caso. Para o que aquelas garotas fizeram, a punição foi totalmente atroz. Espero que mais pessoas reconheçam isso. Uma coisa que você ouviu Madonna dizer em seus shows pela Europa, é algo que temos visto, a intolerância das pessoas parece que vêm crescendo e não dá sinais de ir embora. As coisas ruins começam com intolerância. Se você seguir a História, você pode ou aprender com ela, ou repeti-la.

Obrigado a Gustavo Espeschit pela colaboração.

“Ninguém jamais a superará”, diz o guitarrista Monte Pittman sobre Madonna

Presença constante no palco e no estúdio com Madonna há anos, Monte Pittman falou ao The Jerusalem Post sobre seu trabalho com a rainha do pop.

Madonna e Monte Pittman - MDNA World Tour

Na entrevista, o guitarrista de 37 anos, Monte Pitman, conta como conheceu Madonna e como seu “casamento” com a maior artista de todos os tempos aconteceu. “O momento aconteceu quando fui procurado por um cara que queria ter aulas comigo. Ele tinha acabado de ganhar uma guitarra. O tal cara era Guy Ritchie e sua namorada era ninguém menos que Madonna. Eu nem sabia quem ele era quando eu comecei a ensiná-lo, isso foi antes do lançamento do filme “Snatch” (filme que consagrou o ex-marido de Madonna como diretor).”

As aulas aparentemente deram tão certo que então Guy apresentou Pittman a Madonna, que então também começou a fazer aulas com o guitarrista. Em 2000, Madonna, em divulgação do álbum “Music”, se apresentou no programa de David Latterman e Madonna sentiu-se confiante em tocar o single “Don´t Tell Me” só no violão…mas mesmo os ícones culturais têm seus momentos de insegurança, e então ela chamou Pittman para acompanhá-la.

Assim, em março de 2000, o guitarrista do Texas fez sua primeira apresentação na TV americana ao lado do maior ícone pop de todos os tempos. “Eu realmente pensei que Madonna estava brincando quando me pediu para se apresentar com ela.”

Encantado com a performance, Madonna tão breve convidou Pittman para fazer parte de sua nova banda em sua turnê Drowned World Tour, de 2001 (a primeira desde 1993), e desde então, Pittman está com Madonna até hoje. Nesta quinta, ele estará no palco em Tel Aviv com o MDNA World Tour. Monte Pittman contou ainda que co-escreveu três canções com Madonna em 2009 para o álbum “Celebration”.

Madonna e Monte Pittman no Drowned World Tour, de 2001
Madonna e Monte Pittman no Drowned World Tour, de 2001

Pittman ainda disse que trabalhar com Madonna lhe abriu diversas portas em sua carreira como guitarrista, chegando inclusive a gravar dois álbuns solo e ser o diretor musical do cantor Adam Lambert. Monte acompanhou o ex-american idol até setembro de 2011. “Quando eu estou tocando minha própria música, deixo as coisas acontecerem de modo que eu possa fazer coisas de formas diferentes dependendo de como eu me sinto.”

Mas quando ele está na estrada com Madonna, é certo de que ele não pode fazer mudanças, mas ele não encontra restrições em tudo. “Quando eu estou tocando com Madonna, o que eu faço é trabalhar todos os dias e assumir meu personagem naquele show. Madonna não deixa passar nada. Tudo tem que estar devidamente organizado.”

A banda da turnê, que chegou em Israel no fim de semana, passou por ensaios exaustivos em Nova York liderados pelo diretor musical de Madonna, Kevin Antunes.

De acordo com Pittman, o nível de profissionalismo entre os artistas é o mais alto que ele já viu. “Não há tanta pressão, mas é há muito trabalho. Eu só posso falar por mim, mas eu acho que todo mundo está realmente satisfeito com o resultado de todo este trabalho e o show vai ser ótimo.”

Mesmo Pittman não estar envolvido na escolha de Madonna em começar sua tour em Israel (o mesmo lugar onde a cantora encerrou a tour anterior, “Sticky & Sweet Tour”, em 2009), ele concorda com a afirmação de Madonna ao explicar sua decisão de lançar o MDNA Tour em Israel porque “é o centro de energia do mundo e o que acontece aqui afeta o mundo inteiro”. “Tel Aviv é uma das minhas cidades favoritas, e eu estou realmente animado por estar aqui. Há uma energia diferente que você não sente em outros lugares.”

Pittman também recebe uma explosão de energia por tocar com sua chefe Madonna, que, para ele, é o seu modelo na forma de como se manobra a indústria musical. “É como ter aulas com a melhor professora do mundo. Ninguém jamais a superará. A longevidade de sua carreira e seu catálogo musical oferece uma infinidade de estilos musicais de entretenimento para as pessoas. E para mim, como guitarrista, minha combinação com Madonna é que também sou capaz de produzir um monte de estilos diferentes. E nós sabemos que não se pode ficar na mesma o tempo inteiro. O lance é seguir em frente pois as pessoas seguem em frente, e se você não acompanha a evolução das coisas, você está fora, a não ser que você tenha versatilidade.”
Pittman tem versatilidade – e já sabemos que ele tem a sorte ao seu lado.

MADONNA 2012: track-listing do Super Bowl, Monte Pittman, Giovanni Bianco e áudio de Nicki Minaj

Novo álbum e Super Bowl

Giovanni Bianco é o responsável pela arte do novo álbum de Madonna. As fotos foram tiradas por Mert & Marcus com a produção de Arianne Phillips.

E Monte Pittman confirmou para a revista AXFMAN que estará presente com Madonna no Super Bowl 2012.

E segundo o site madonnarama, Madonna cantará por 15 minutos no Super Bowl no dia 05 de fevereiro, e pelos ensaios, este é o track-listing (rumor):

Gimme All Your Luvin (with Guests)
Ray Of Light
Vogue
Music
Holiday

Aniversário de Nicky Minaj

Ouça Madonna, MIA e equipe cantando os parabéns pelo aniversário de Nicky. A gravação aconteceu durante as filmagens de Gimme All Your Luvin.