Arquivo da tag: Televisão

Madonna, a cantora de casamentos, se apresenta enquanto 33 casais gays e héteros se unem no Grammy…e Katy Perry pega o buquê

Madonna no Grammy 2014

Madonna cantou Open Your Heart no Grammy ontem (26/01), após Queen Latifah oficializar o grande casamento de 33 casais gays e héteros, durante a performance de Macklemore & Ryan Lewis para Same Love, que se tornou hino de igualdade matrimonial. A própria irmã de Lewis, Laura, estava no casamento.

Em uma reviravolta chocante, a popstar Katy Perry pegou o buquê jogado ao público. Sem dúvida, rumores quentes do casamento dela com John Mayer.

Com um vestido de noite brilhante, Queen Latifah estava radiante, ao apresentar a dupla no Staples Center, em Los Angeles. O palco estava decorado com luzes neon que ecoaram arquitetura, e vitrais manchados, comumente vistos em igrejas.

Macklemore vestiu um terno de veludo com gravata, juntamente com a vocalista Mary Lambert, usando um longo e brilhante vestido vermelho, que se apresentou com ele, assim como Trombone Shorty. O produtor Ryan Lewis se manteve introspectivo, no fundo do palco.

Queen Latifah atuou como sacerdotisa dos casais durante a performance. Eles ficaram de pé em plataformas longe do palco, em uma variedade de trajes formais e casuais, enquanto trocavam alianças.


Um dos casais incluiu Spencer Stout e Dustin Reeser, cujo pedido de casamento se tornou viral. Eles planejam uma cerimônia ao longo da semana para familiares e amigos.

Madonna logo se uniu aos artistas no palco, cantando Open Your Heart. Os casais dançaram com a música, enquanto um coral gospel cantava.

Os recém-casados andavam pelo salão, saindo do palco, quando Mary Lambert se juntou a Madonna para um dueto. O cantor country Keith Urban também foi visto com lágrimas nos olhos durante a performance.

Celebridades-fãs da performance incluíam Neil Patrick Harris e Ellen DeGeneres no Twitter. Patrick Harris escreveu: “Meu rosto doi de tanto sorrir. Essa foi uma das coisas mais legais que já pude ver. Muito, muito amor. Muito bem, Grammy!”.

DeGeneres tuitou: “#SameLove foi incrível. Amor para @Macklemore, @RyanLewis, @MaryLambertSing, @Madonna & @IAmQueenLatifah por uma linda performance no #GRAMMY”.

Outros usuários do Twitter expressaram seu apoio. Um deles escreveu: “Jamais deixaria de contar às pessoas que Beyoncé e Jay-Z estiveram em meu casamento. #GRAMMY”.

Outros criticaram a performance. Antes do evento, Billy Hallowell, do site de notícias TheBlaze, tuitou: “Por que o evento não pode ser apenas sobre a música? Cansado de mensagens políticas e sociais sendo derramadas em tudo”.

O especialista conservador Todd Starnes, que já apareceu na Fox News, também tuitou: “O Grammy vai tirar sarro dos casamentos hoje à noite”. Uma reportagem anterior do New York Times anunciou que 34 casais gays, héteros e interraciais – incluindo a irmã de Lewis e o namorado dela – trocariam votos.

Para Macklemore & Ryan Lewis, cuja música Same Love concorria a Música do Ano, o evento se tornou pessoal com a participação da irmã Laura, que casou com o namorado durante a cerimônia. “Uma noite que já é tremenda para mim, para a música”, o Times citou, “mas ter minha irmã se casando e minha família aqui assistindo – isso torna tudo mais incrível ainda”.

Lewis também disse que os casamentos “serão em nossas mentes a maior afirmação de igualdade, que todos os casais têm direito à mesma coisa”.

O ensaio do casamento aconteceu no sábado, quando os casais caminharam pelo salão próximo ao palco. O produtor Ken Ehrlich afirmou que levar os casais ao palco “poderia ser visto como muita exploração”. “Pareceria menos ‘show’ do que se eu os levasse ao palco”, Ehrlich explicou. “Não quero que eles se sintam em uma parada gay”, ele contou ao The New York Times.

A ideia dos casamentos surgiu na primavera passada, quando o Sr. Ehrlich sentou com Macklemore & Ryan Lewis para almoçar e ter ideias de uma possível performance. Sabendo que os shows deles já apresentavam pedidos de casamento no palco, o Sr. Ehrlich sugeriu levar à frente com um casamento completo.

A banda adorou a ideia, então uma agência foi contratada para achar os casais, que, primeiramente, souberam que a cerimônia estaria ao vivo na TV. Os casais assinaram acordos de confidencialidade, prometendo não contar nem às famílias.

Defendendo a montagem do multi-casamento dos críticos contra a cerimônia no Grammy, o presidente da National Academy of Recording Arts and Sciences, Neil Portnoy, afirmou: “Espero que pessoas com todos os tipos de opiniões as expressem, isso é saudável, mas não precisamos nos rebaixar ao ponto de tentar fazer truques e abordagens sensacionalistas no que fazemos”.

Antes do evento, o grupo venceu as categorias de Artista Revelação, Melhor Álbum de Rap, Melhor Performance de Rap, e Melhor Canção de Rap.

Assista ao vídeo da apresentação:

VEJA FOTOS DE MADONNA NA PREMIAÇÃO EM NOSSO FACEBOOK

Madonna faz aparição surpresa no programa Saturday Night Live

Madonna no Saturday Night Live 2013

Madonna no SNL 2013

Madonna e Jimmy Fallon no Saturday Night Live 2013

Madonna Saturday Night Live 2013 Justin Timberlake Natal

Madonna fez uma aparição no especial de natal do “Saturday Night Live” neste fim de semana. Ela participou de um talk-show chamado “The Barry Gibb Talk Show”, ao lado dos amigos com Justin Timberlake (como Robin Gibb) e Jimmy Fallon (como Barry Gibb). Uma homenagem aos Bee-Gees. Confira!



Graham Norton: Trazer Madonna pro meu sofá foi como uma Visita Real

Madonna estava charmosa, Kylie meio desapontada. Mas, com o retorno de seu programa, Graham Norton diz que uma estrela foi desagradável

Graham Norton recentemente deu uma entrevista ao “Daily Mail”. Ele falou de sua grande ambição de ter Madonna em seu sofá, o que aconteceu na última temporada.

Às vezes, parece que o grande tesouro de uma entrevista de TV nos dias atuais é fazer seus convidados chorar. Nem tanto para o dominante Rei dos “Talk Shows” Graham Norton. Ele praticamente cai da cadeira de tanto rir quando perguntado se imagina fazer igual ao Piers Morgan e ter seus convidados pedindo um lenço.

“Claro que não. Em alguns programas, é um grande golpe fazer as pessoas chorar, mas queremos exatamente o contrário. Na verdade, a única vez em que fizemos um convidado chorar, retiramos da edição. Não gostamos de lágrimas. Ficaria horrorizado se isso acontecesse.”

Nesta semana, Graham está de volta, apresentando em seu primeiro programa grandes estrelas (como Arnold Schwarzenegger e Miranda Hart) e algumas menores (como Ronnie Corbett). Todo o necessário para a comédia, ele ri, é uni-los. Para o segundo programa, cujo tema é “James Bond”, ele conseguiu garantir a Dama Judi Dench e Daniel Craig, e é difícil dizer qual será mais agradável de ver.

“Não dá pra ser melhor do que o Bond”, ele diz. “Era praticamente pornô na Irlanda quando eu era jovem. Nunca pudemos gostar dele”.

Em sua carreira de 14 anos na TV, ele já falou com quase todo mundo. A grande ambição era levar Madonna pro seu sofá, o que ele conseguiu na última temporada. Ela foi uma Diva? “Na verdade, não. Ela não fez exigências. Ela chegou e, em alguns minutos, ela estava no chão com as mãos e joelhos. Ela estava numa ofensiva charmosa.”

Ele estava muito nervoso? “Terrivelmente! Estava preocupado que não acontecesse. Mas, estranhamente, assim que ela chegou, eu senti que não importava mais o que acontecesse depois diss, porque ela já estava no programa. Depois, nós saímos pra jantar e ficamos muito bêbados – menos Madonna; meus amigos e eu – e a atmosfera naquele dia foi incrível. Foi como uma visita real”.

Se, ao menos, o dia fosse memorável pelas razões certas. Uma grande decepção foi Kylie Minogue, que foi bem desagradável. “Eu falhei com Kylie. Já a havia assistido em outros programas e a conheci, ela foi amável, mas não foi muito legal. Me pergunto se foi porque era a primeira temporada (o programa começou no Channel 4 em 1998) e ela achou que eu a queria.

Foi um problema no começo. As pessoas estavam na defesa, preparadas pra serem feitas de bobas. Eu tinha aquela reputação, que eu não merecia. Sim, o programa parecia ser provocativo e algumas loucuras aconteciam, mas os convidados estavam bem confortáveis”. Quem mais? “Lindsay Wagner”.

“A levamos pra Londres, mas, em retrospecto, ela queria uma viagem grátis pra ver os amigos. No programa, ela estava monossilábica”.

Os melhores convidados, ele diz, são os grandes nomes de Hollywood, que você acha que serão bem preciosos, mas acabam sendo explosivos. “Alguém como Dustin Hoffman ou Glenn Close – você acha que estes atores serão muito sérios e metidos, mas eles adoram mostrar que têm um lado divertido”.

Madonna fecha etapa européia do MDNA Tour com ataques a Elton John, Marine Le Pen e Russia

Madonna fechou, na noite desta terça-feira, 21, com chave de ouro para 30 mil pessoas, o último show da etapa européia do MDNA Tour, em Nice, na França, antes de partir para os Estados Unidos. E como polêmica é também sinônimo de Madonna, digamos que este Madonna não foi nada complacente com muitos desafetos, a começar pelo cantor Elton John.

– Ela dedicou MASTERPIECE a Elton John. “Como eu sei que ele é um fã desta música, eu o perdoo.” Vale lembrar que Elton John segue atacando Madonna na imprensa desde que perdeu o Globo de Ouro de melhor canção para ela em janeiro…Madonna no show desta terça resolveu, finalmente, tirar com a cara do colega.

Em entrevista ao programa semanal Radio Times, o músico britânico Elton John chegou a recuar em seu ataque a Madonna, a quem chegou a chamar de “stripper de feira” há duas semanas. “Madonna pegou a indústria pelo pescoço, criou oportunidades para outras mulheres, como (Lady) Gaga e Katy Perry”, disse ele.

– No final de Human Nature e antes de Like A Virgin, falou sobre a Russia e pediu ao público para que gritasse com ela “Free Pussy Riot”.

– Mesmo com as ameaças da Frente Nacional, mesmo com os integrantes da FN no estádio, Madonna peitou e foi exibido o vídeo de Nobody Knows Me com Marine Le Pen de Hitler. A Frente Nacional exigiu que o vídeo fosse editado para o show em NICE e foram lá para conferir. Deram com os burros n’ água. Este show causou muita dor de cabeça para alguns líderes políticos de lá e a repercussão do caso Pussy Riot só aumenta.

Enquanto isso, a promotoria de São Petersburgo indicou, por outra parte, que recebeu 140 denúncias contra Madonna, apresentadas por cidadãos de forma individual, por seu apoio a comunidade gay no pais. A região de São Petesburgo adotou em fevereiro uma lei que pune penalmente qualquer ato público que promova homossexualidade e pedofilia, um texto denunciado por ativistas por equiparar gays a pedófilos.

Fim da história, sem declarações à imprensa através de um assessor. Ela mesmo está rebatendo e com força os ataques que vem sofrendo ultimamente. Governo russo queimado perante a mídia, partido Frente Nacional/Marine Le Pen detonados e Elton John finalmente teve seu castigo (bem Madonna, bem irônico). Alguém mais para a briga?

Será que este povo esqueceu do poder midiático que Madonna tem? Que para ela não existe NÃO? Que ela é a única artista em 30 anos que quebrou todas as barreiras e enfrentou todo mundo em defesa de suas idéias, e não será agora, aos 54 anos, que ela deixará de ser quem é?

VÍDEOS

Assista a entrevista de Madonna para o canal TN, da Argentina

Assista a entrevista que Madonna gravou com o jornalista El Bebe Contepomi, da Argentina, para o canal TN. Madonna se apresenta com o MDNA Tour em Buenos Aires nos dias 13 e 15 de dezembro. Clique na imagem para assistir.

Entrevista de Madonna para a Argentina MDNA Tour 2012

Madonna fala sobre o MDNA Tour em entrevista ao Fantástico

Em Londres, Zeca Camargo entrevistou Madonna e confirmou que a cantora continua com apetite para as polêmicas. A rainha pop falou sobre as polêmicas que envolvem os shows da nova turnê MDNA.

Sobre o MDNA Tour, Madonna disse: “Eu não quis um show que fosse uma sequência de minhas tours. Esta tour é sobre religião, Deus, amor, tudo, vingança, decepção, é uma viagem das trevas a luz. Nós vivemos numa sociedade muito violenta, e eu acho que o que choca o público é me ver com um revolver na mão. Mas a ideia é essa mesmo, cada um vê o que quiser.”

Sobre a polêmica envolvendo a imagem de Marine Le Pen, ela disse que escolheu de própósito. “Escolhi aquela imagem (exibida no vídeo interlude de “Nobody Knows Me” – vídeo abaixo) para falar sobre intolerância contra estrangeiros e imigrantes no mundo. Vivemos num mundo assustador, mas até que melhoramos em algumas coisas, como os direitos das mulheres e dos gays, mas, ao mesmo tempo, aumentou os casos de violência contra minorias. Tem uma batalha acontecendo entre o bem e o mal,” explicou Madonna.

O apresentador Zeca Camargo, fã confesso de Madonna, perguntou se ela não se cansa de abordar esses assuntos desde o início da carreira, e Madonna foi categória: “Sou fascinada por religião. Fui criada como católica, mas hoje acho a instituição muito patriarcal e cheia de hipocrisia. Eu acho que se você é um artista, está sempre dissecando e desconstruindo as idéias. Esse é o nosso trabalho.”

E claro que o assunto Lady Gaga apareceu, e Zeca perguntou o motivo de Madonna cantar “Born This Way” durante o show. Muita gente considera que a música é inspirada num antigo sucesso de Madonna, “Express Yourself”. Zeca questionou se tudo não se trata de uma piada, uma homenagem, e Madonna, sem perder a ironia característica, foi categórica: “Eu gosto muito dessa música e fiquei feliz de ter ajudado Lady Gaga em compor ela.”

ASSISTA AO VÍDEO NESTE LINK

Madonna

Madonna

Madonna

Madonna

Madonna

Madonna

Madonna

Madonna

Madonna

Zeca Camargo entrevista Madonna nesta terça em Londres

O apresentador e repórter do programa “Fantástico”, Zeca Camargo, grava uma entrevista com Madonna amanhã em Londres, em virtude a apresentação de Madonna no Hyde Park com o MDNA Tour, no Reino Unido. A entrevista será exibida brevemente no programa Fantástico, na Rede Globo.

Eis o comunicado (post) dele em seu blog pessoal. Vale lembrar que em 2000 ele entrevistou Madonna na ocasião ao lançamento do filme “The Next Best Thing”.

“Em outubro de 2010, quando surgiu a possibilidade de eu entrevistar Sir Paul McCartney, fiz aqui um convite: o que você gostaria de perguntar a ele? As sugestões, como eu já esperava de você que passa sempre por aqui, foram das mais originais e inteligentes. Fiquei felicíssimo com a resposta geral. Tanto que eu estava esperando uma oportunidade para poder, digamos, pedir novamente sua colaboração. Tinha que ser alguém realmente especial, claro! E agora finalmente essa chance apareceu!

Se tudo correr bem – conhecendo os labirintos do “show business” é sempre bom ressaltar que as coisas podem mudar de uma hora para outra – depois de amanhã eu devo estar diante de Madonna, para uma entrevista (que, você sabe, em breve você poderá ver no “Fantástico”). Embarco hoje para Londres para assistir ao seu show – no Hyde Park – e temos um encontro marcado para a tarde de quarta-feira.

Não será a primeira vez que vou estar diante da mulher mais poderosa do pop. Em 2000, para lançar seu filme “Sobrou pra você” (“The next best thing”, no original), eu tive exatos seis minutos com ela – também em Londres. O episódio rendeu um dos mais divertidos capítulos do meu livro “De a-ha a U2” (uma coletânea sobre os bastidores das entrevistas que fiz com astros do pop e do rock). Entre outras curiosidades, a mais estranha era que eu estava diante de ninguém menos que Madonna, e não podia fazer nenhuma pergunta sobre música para ela! (Essas coisas são assim mesmo: essas entrevistas com as grandes estrelas geralmente são direcionadas para o produto que elas estão promovendo naquele momento – no caso de Madonna, seu filme de 2000 – e é praticamente impossível sair do assunto).

Mas dessa vez, quero acreditar, vai ser diferente. Madonna – que, como já sabemos, está feliz de poder se apresentar novamente no Brasil – vai dedicar um espaço generoso (mais de seis minutos, espero!) para falar para seus fãs brasileiros. E, pelo menos por enquanto, ainda não recebi nenhuma orientação especial sobre o que devemos ou não tratar (a não ser o pedido de que eu só fizesse a entrevista depois de assistir ao novo show). Então, pode apostar que música será certamente um dos assuntos principais. E o que mais?

É aí que você entra! Mande sua sugestão – o que você gostaria de perguntar para ela? Como deixei claro no convite que fiz com relação a Paul McCartney, não estou garantido que a entrevista vai acontecer (já me expliquei acima), muito menos que sua pergunta será respondida (ou mesmo transmitida). As energias que regem uma entrevista desse calibre são imprevisíveis! E eu então, enquanto “mero” entrevistador, não tenho nenhum controle sobre isso. Mas posso te dar a certeza – isso sim – de que a sua inspiração será fundamental para que eu tenha um encontro melhor com ela.

Com alguns anos “de janela”, sei bem que uma oportunidade como essa deve ser menos um exercício de vaidade (“olha de quem eu já cheguei perto”!) do que uma chance de me colocar a serviço dos seus fãs e fazer com que eles se sintam mais perto do seu ídolo. Serei – você tem minha palavra – seu representante mais fiel. E em breve agradecerei sua “ajuda” contando tudo sobre o show e sobre esse encontro, aqui mesmo neste espaço. Como a semana vai ser corrida, pode ser até que eu fique te devendo um post na quinta-feira. Mas na segunda que vem, acredite, teremos muito assunto!

O refrão nosso de cada dia

“Angel (extended dance remix)”, Madonna – é possível “indicar” alguma coisa de Madonna? Alguma coisa que você não tenha ouvido – ou pelo menos não tenha ouvido com atenção? Claro que sim! Numa carreira de quase trinta anos, com tantas músicas e tantos discos geniais, nem tudo que ela fez talvez tenha recebido o devido reconhecimento. Pensei primeiro em indicar aqui uma das mais belas canções que Madonna gravou – e que, apesar de muito admirada, não foi o sucesso que eu acho que deveria ter sido (falo de “Rain”, claro, que além do que ganhou um dos mais belos clipes de toda a coleção de Madonna). Mas depois me lembrei de algo ainda mais especial: uma faixa de seu segundo álbum, “Like a virgin” – que, justamente porque tem um punhado de obras-primas, não deixou espaço para todas as faixas brilharem o suficiente. “Angel” é muito, mas muito boa – e nesse remix que indico, melhor ainda. Mas perto de “Material girl”, da faixa-título, de “Dress you up”, como competir com igualdade? “Angel” já era uma delícia no original, e nessa versão que eu consegui como um “maxi single” (e que, claro, foi parar no Youtube!) ganhou vários “upgrades”! Como um ritmo mais marcado com batidas de palmas. Ou um coro de pessoas gritando o nome “Madonna” (que, curiosamente, lembra até os gritinhos do início da recente – e estupenda – “Gimme all you luvin’ ”). Tem também um clima de “club”, como se ela estivesse cantando em num show improvisado e íntimo. E alguns minutos a mais do que a faixa no disco original – que funcionam perfeitamente numa pista de dança. Aliás, preciso lembrar de ressuscitar “Angel” na próxima vez que alguém me convidar para tocar em uma festa…

Matéria completa disponível em http://g1.globo.com/platb/zecacamargo/2012/07/16/perguntas-para-madonna/