Madonna fala sobre o conceito do novo álbum, sucessor de Rebel Heart

O novo álbum terá conteúdo político, mas Madonna especifica que não será necessariamente sobre Donald Trump. “Já expus minha opinião sobre ele”, afirmou Madonna à revista Veja. Além disso, ela deixou claro que não sabe “quem será o presidente quando o álbum for lançado”.

“Os líderes mundiais estão afundando a sociedade com pensamentos mesquinhos e conservadores. Com o colapso da economia, todos acham melhor eleger empresários bem-sucedidos, mas as coisas não funcionam assim. Ser o líder de uma nação requer diplomacia, experiência e habilidade intelectual. É um trabalho monstruoso; porém, mais e mais pessoas desqualificadas são eleitas.

Com as novas músicas, quero falar de como chegamos neste ponto. Temos que parar de culpar nossos líderes e apontar o dedo para nós mesmos. Precisamos nos envolver e pedir as mudanças necessárias”, disparou.

Veja: Depois de 30 anos de carreira, você se cansou da rebeldia?

“Não, não, não. Não me cansei, me sinto até mais ativa. Mais forte para lutar pelos meus ideais. Sou uma rebelde e o serei até o fim.”

Madonna afirmou também que a cena cultural portuguesa será uma grande inspiração. Em referência ao álbum American Life, ela afirmou que “a sociedade não se sente confortável com uma mulher, especialmente uma cantora pop, falando de política”.

Quando American Life foi lançado, “todos se irritaram porque eu critiquei os Estados Unidos – o estilo de vida, o ‘sonho americano’, o sistema de crenças, o governo, a política. Os americanos não querem saber de críticas. Eles preferem achar que moram em um país justo e igual para todos, um exemplo de democracia e liberdade. Mas nós sabemos que nada disso é verdade, principalmente hoje em dia.”