Arquivo da tag: Críticas

Boy George: “Madonna e Kylie Minogue deveriam fazer uma pausa de alguns anos”

Boy George detona Madonna novamente

Boy George nega ter dito aquelas comentários negativos sobre Madonna e Kylie Minogue em entrevista dada a Romain Burrel  para a revista Têtu.

Ele twittou …

boy george fala de Madonna novamente

– Os comentários atribuídos a mim na @TETUmag acerca de Madonna e Kylie são mentiras, bem como é a maior parte da entrevista! Estou muito decepcionado!
– Distorceram o que eu disse ! A idéia de mim como uma  “super bitch” prevaleceu! Infelizmente!
– Sim, é escandaloso e colocaram palavras totalmente falsas em minha boca.
– É (uma matéria) totalmente caluniosa e eu não disse essas coisas ! Estou muito chateado!
– É completamente chocante e cheio de mentiras! Meus advogados vão lidar com isso agora!
– Vamos ver se eu realmente disse isso? Meu advogado está tomando as providências!

@RomainBurrel Se você tiver uma gravação minha dizendo “Madonna & Kylie” na frase exata que você imprimiu, coloque online! Por favor !

Boy George está tendo uma outra crise de identidade?
No passado, ele atacou Madonna, em seguida, pediu desculpas e até a elogiou, mas agora ele tem dito coisas ruins sobre ela … de novo!

Ele conversou com a revista gay francesa Têtu sobre a próxima reunião do Culture Club.
Aqui está uma tradução da parte em que ele menciona Madonna …

Eu nunca estive disposto a me sacrificar para estar nas últimas tendências. Esse nunca foi meu objetivo.
[Madonna e Kylie Minogue] tentam agarrar-se a suas coroas pop a todo o custo indo até as últimas consequências e muitas vezes esquecendo do que elas realmente são.
O melhor seria fazer uma pausa por alguns anos do que esquecer quem você realmente é, só por fama!

Uma visão geral das declarações passadas de Boy George sobre Madonna …

29 de outubro de 2013 – Huffington Post entrevista

Quanto a Madonna, eu sempre costumava rir das coisas que ela fazia.
E agora eu corro! Eu entendo porque ela sempre foi desesperada.
Eu gostaria de ter feito o mesmo enquanto ela fazia.

Junho de 2011 – entrevista ARTE

Bem, minha mãe estava particularmente impressionada [Like a Prayer vídeo] .
Funcionou. Então eu acho que foi realmente o ponto.
E aí ela ganhou as primeiras páginas dos jornais.

9 de junho, 2011 – entrevista Daily Mail

Eu gostaria de ter feito tudo isso há 20 anos.
Eu gostaria de ter ido correr com Madonna quando ela me pediu há 20 anos.
Eu costumava dizer, ‘Eu só correr quando as pessoas me perseguir. Mas eu entendo agora.

01 de março de 2013 – entrevista AfterElton

Boy George : Eu gosto de onde estou agora, mas eu não tenho a tenacidade de Madonna quando se trata de minha carreira – ter lutado com unhas e dentes para ser profissional uber. Essa é a diferença, eu nunca fui super profissional.

Depois de Elton : É muito bom ouvi-lo elogiar Madonna, porque houve um período de tempo quando você a criticava muito (junto com Elton John ) na imprensa, dizendo que ela é desprezível e um traidora de seus fãs gays por ter aderido a um religião homofóbica (referindo-se a cabala).

Boy George: Eu tremo quando leio algumas das coisas que eu disse, como “O que você estava pensando?’ Então agora eu não falo a menos que eu tenha algo interessante para dizer. Mas eu acho que foi mais um reflexo de como eu me sentia sobre mim mesmo e por isso sairia como uma projeção. Eu não tinha o direito de fazê-lo. Foi muito abaixo de mim. Eu realmente não olho para trás com orgulho. Quando digo coisas engraçadas, eu gosto, mas eu nunca diria algo assim de novo.

Outubro de 2006 – Channel 4 entrevista

Madonna … Madonna … Eu só acho que ela é vil, um ser  humano horrível e sem nenhuma qualidade. Não há nada de bom sobre ela. Eu nunca ouvi ninguém dizer nada de bom sobre ela. E nenhuma pessoa que conheci foi vil com ela. Péssima, cheia de si – e nem um pouco espiritualizada. Como é que esta mulher permanece por aí (fazendo sucesso) por tanto tempo?

Nos anos 80 …

Comparando Madonna com Marilyn Monroe é como comparar Raquel Welch com a parte traseira de um ônibus.

Prince culpa Madonna por seu fracasso

madonna-prince2Em entrevista à Billboard, o cantor pop Prince disse que Madonna é uma das responsáveis por fazer que ele fosse “esquecido” pela gravadora Warner Bros. Records.

“It was always about Madonna,” he tells the magazine, explaining why his relationship with the record label went sour. “She was getting paid, but at the same time we were selling more records and selling out concerts on multiple nights.”

Na entrevista, o cantor culpou Madonna por ter roubado o foco da gravadora. “Ela estava sendo paga, mas, na época, nós vendíamos mais discos e lotávamos mais shows em noites consecutivas”, afirmou Prince.

Durante os anos 1990, Prince mudou seu nome para um símbolo em protesto.

Ele também comentou o fato de a banda Maroon 5 ter regravado um de seus clássicos, a música “Kiss”

Prince disse não ter problemas com versões e afirmou que ele mesmo canta músicas de outros artistas em seus shows, pagando os royalties devidos. Mesmo assim, ele disse que não entende porque bandas como o Maroon 5 precisam regravar e relançar músicas de outros artistas.

“Why do we need to hear another cover of a song someone else did?” he quips in the interview, noting that he has no problem with artists performing covers during live shows. “Art is about building a new foundation, not just laying something on top of what’s already there.”

“Por que precisamos escutar outra versão de uma música de outra pessoa? Arte é construir novas fundações, não simplesmente ficar no topo do que já está feito”.

Madonna e Prince cantaram juntos na faixa “Love Song”, do álbum “Like A Prayer”, de 1989, música sempre ignorada por Madonna em qualquer show. Em 1994, Madonna teceu o seguinte comentário sobre Prince ao jornal Los Angeles Times: “Eu jantava com Prince e ele só molhava torrada no chá, muito delicado. Eu enchia o prato de comida diante de mim, perguntando tipo ‘Você não vai comer?’. Ele mexia os lábios, sussurrando um ‘não’ imperceptível”. Em seguida, ela concluiu: “Eu pensei, ‘Oh, meu Deus’. Eu tenho uma teoria sobre gente que não come. Elas enchem meu saco”.

Após essa declaração eles passaram um longo período se estranhando e evitando um ao outro.

Prince gravou vários álbuns para se desvencilhar do contrato com a Warner Bros devido seus deventendimentos com a gravadora, além disso recusou trabalho e turne com Michael Jackson.

2007 – Durante um show em Londres, Prince disse “Meus hits são mais numerosos que os filhos de Madonna”, o que parecia uma pré reconciliação.

2011 – Em 18 de Janeiro de 2011, Madonna foi ao show de Prince no Madison Square Garden e encerrou a rixa de duas décadas.

madonna-prince-2001
Durante o show, Prince brincou com Madonna sobre o seu show ser mais caro que o de Madonna em NY.

Para quem se interessar: Madonna – Uma Biografia Íntima – Caso com Prince:

Logo depois de seu primeiro encontro no set de “Material Girl”, Madonna, 26 anos, e Sean Penn, 24 anos, começaram a sair juntos. “Depois da filmagem do clipe, fui até a casa de um amigo meu”, explica ele. “Ele tinha um livro de citações, que abriu aleatoriamente numa página, e leu o seguinte: ‘Ela possuía a inocência de uma criança e a esperteza de um homem’. Olhei para meu amigo e ele disse apenas: ‘Caia matando!’. E foi o que fiz.” Mas a coisa complicada para Sean Penn era que Madonna também andava saindo com Prince, que conhecera numa outra ocasião nos camarins do American Music Awards, em Los Angeles, em 28 de janeiro de 1985. Ele não era seu tipo, e é difícil saber até por que Madonna estava interessada nele, exceto pelo fato de que o respeitava como músico e provavelmente apenas queria saber o que o fazia ser quem era.

Prince (cujo nome verdadeiro é Prince Rogers Nelson) era – ainda é – uma pessoa excêntrica, notória por exibir um comportamento estranhamente tímido em particular e uma sensualidade ultrajante – saracoteando de sunga e salto alto – no palco. Durante uma entrevista comigo no mesmo ano em que conheceu Madonna, Prince se recusou a falar. Em vez disso, sentou-se silenciosamente em sua cadeira diante de um prato chinês e passou a noite inteira brincando com o arroz e o camarão, o tempo todo de cara amarrada. Como resposta a cada questão, não acenava afirmativamente nem
sacudia a cabeça em negativa. Quando a entrevista terminou, foi embora sem dizer tchau. “E isso, meu amigo, é Prince”, disse seu agente a título de explicação.

Em seu primeiro encontro, Prince convidou Madonna para acompanhá-lo a uma de suas apresentações em Los Angeles. Embora ela tivesse agendado uma viagem fora de Nova York para começar os ensaios de sua própria turnê, decidiu adiá-la por alguns dias para passar algum tempo com o rock star. Na noite do show, ele a apanhou numa limusine branca imensa e a levou até o Forum, onde era a apresentação. Madonna disse mais tarde que ficou espantada com o forte cheiro de lavanda da diminuta estrela do rock. “Como uma mulher”, ela notou. “Senti com se estivesse na presença de Elizabeth Taylor. Ele exala lavanda. Na verdade, aquilo me excitou.”

Um antigo amigo de Prince, T. L. Ross, que estava na limusine, recorda: “ouvi que ela era muito agressiva, que o pobre sujeitinho tinha de se defender. Ela era muito forte. Segundo ele, tinha a força de dez homens”. Como devia se apresentar naquela noite, Prince não queria gastar todas suas forças com Madonna, e sugeriu que esperassem.

Após o show, os dois se aventuraram pela noite de Los Angeles e acabariam no Hotel Marquis, em Westwood, numa festa com a turma de Prince. A farra ficou da pesada quando ele subiu numa mesa e começou a tirar a roupa. Subindo junto, Madonna se atracou com ele numa esfregação, com os ombros subindo e descendo e o corpo ondulando. A festa só acabou às cinco da manhã, e Prince e Madonna – de braços dados, praticamente escorando um ao outro – retiraram-se para a suíte particular do ídolo.

Nos dois meses seguintes, o casal continuou a se encontrar, embora não parecessem ter muito mais em comum do que seu status de superestrelas. Enquanto ela era honesta e direta, ele era calado e acanhado. Para sorte dos dois, ambos idolatravam Marilyn Monroe. Quando ele Ihe contou que seu quarto estava abarrotado de posteres da deusa loira das telas, Madonna disse que não podia esperar para ver sua memorabilia.

Em uma noite romântica, Prince reservou todo o restaurante Yamashiro, que fica no topo de uma montanha, com uma vista de tirar o fôlego das luzes da cidade de Los Angeles. Madonna usava uma saia rendilhada púrpura com um sutiã preto, de marca, se insinuando sob a blusa impecavelmente branca. No restaurante, os dois comeram comida japonesa e então, após três horas do que pareceu a alguns observadores pouca conversa, partiram para um clube noturno chamado Façade.

“Passei um tempão rodeando esse assunto porque não sei bem como começar ou como dizer a você”, falou Prince quando estavam no clube junto com amigos. Estava sendo mais corajoso do que nunca com ela, e na frente de testemunhas, o que tornava tudo ainda mais surpreendente. “Madonna, acho que a gente devia ficar junto, você e eu. Quero que você seja, sabe…minha garota.”

Parecendo surpresa, Madonna deixou o pedido em suspense, como que antecipando um arremate de piada. Mas ele não estava brincando, e sim esperando sua resposta. “Hummm”, disse ela, franzindo o cenho e olhando como se estivesse tentando imaginar como lidar com o momento. “Puxa, isso é uma coisa para se pensar, não é?” Suas palavras não aparentavam muita convicção. Quando Prince pareceu cabisbaixo, Madonna pegou sua mão. “Ah, venha, vamos dançar!”, disse-lhe alegremente enquanto o puxava para a pista de dança.

Depois de mais ou menos dois meses, quando já não havia mesmo mais nada para dizerem um ao outro, Madonna se encheu. Os dois haviam gravado algumas canções em seu estúdio de Mineápolis, e uma delas iria até mesmo ser lançada mais tarde. Mas seus amigos se recordam que, enquanto ela reclamava de sua passividade, ele se pegava em sua natureza agressiva.

Conforme T. L. Ross: “Prince era cósmico demais para Madonna. Para ele, fazer amor é uma experiência espiritual. Para ela – pelo menos na época -, apenas uma expressão física. Enquanto Prince queria saborear cada momento do ato, ela sentia orgasmos múltiplos. Depois de dois meses, ele terminou. Daí, ela resolveu fazer a cena da mulher desprezada.
“Depois que ele demonstrou não ter mais interesse nela, foi aí que os telefonemas começaram. Madonna o importunava por semanas . Mais tarde, ele contou que ela gritava: ‘Como ousa me chutar desse jeito, não sabe quem sou eu?’. Definitivamente, não estava acostumada a levar um fora.”

Contudo, Madonna teria a última palavra em relação a Prince, anos mais tarde no Los Angeles Times, em outubro de 1994: “Eu jantava com Prince e ele só molhava torrada no chá, muito delicado. Eu enchia o prato de comida diante de mim, perguntando tipo ‘Você não vai comer?’. Ele mexia os lábios, sussurrando um ‘não’ imperceptível”. Em seguida, ela concluiu: “Eu pensei, ‘Oh, meu Deus’. Eu tenho uma teoria sobre gente que não come. Elas enchem meu saco”.

Contraste: Madonna fala sobre tolerância e leva intolerância dos próprios fãs

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

Madonna fez o tão aguardando show intimista no teatro Olympia, em Paris, para 2.700 pessoas como parte do MDNA Tour. Nele, Madonna expressou seu amor por uma França que está aberta a minorias e aos artistas e reinterpretou “Je t’aime moi non plus”, uma canção misturada com insinuações sexuais.

Ingressos para o show surpresa foram oferecidos primeiro aos membros do seu fã-clube e vendido dentro de minutos. Algumas pessoas começaram a se reunir fora do Olympia, já na quarta-feira, e expectativa era muito alta.

No final, os fãs manifestaram desapontamento com a duração do show, de menos 45 minutos e com apenas oito músicas apresentadas. Em um vídeo gravado por um fã, é possível ouvir muitas pessoas gritando as palavras “reembolso” e “vadia” em francês, além de garrafas de plástico sendo arremessadas no palco. Uma completa falta de respeito e ignorância. Será que alguém imaginava que num pequeno teatro Madonna o show seria o mesmo do restante do MDNA Tour, ainda mais num local onde o palco do show mal cabe ali? Já era previsível de que se tratava de um pocket-show. É claro que houve uma falta de comunicação, tipo, que Madonna deveria ter desenhado para os fãs de que o show não seria o mesmo. Mas…

O concerto era esperado para ter um tom político a ela, e Madonna começou com uma nota rebelde.

“Eu tenho uma afinidade especial com a França, e eu tenho há muitos anos”, a estrela pop gritou para o início. “Ele poderia ir todo o caminho para Napoleão, porque eu penso em mim como um revolucionário.”

No entanto, não houve repetição do desempenho que ela deu no 80.000 lugares Stade de France em 14 de julho, o que irritou extrema-direita da França, líder do partido, Marine Le Pen, mostrando uma foto dela com uma suástica sobreposta em seu rosto. Frente Nacional da França, desde então, anunciou que vai processá-la.

Na quinta-feira, Madonna ofereceu apenas uma crítica velada à posição do partido anti-imigrantes, prestando homenagem a uma França que “abria seus braços para as minorias”. “Eu sei que eu fiz uma certa Marine Le Pen muito brava comigo”, disse, acrescentando que sua intenção não era fazer inimigos.

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

“Estamos vivendo um momento tenso do mundo. A economia está em colapso, pessoas passando fome na Grécia, pessoas do mundo todo estão sofrendo e todos estão assustados. E o que acontece quando as pessoas ficam com medo? Tornam-se intolerantes! Começam a apontar o dedo para outra pessoa dizendo ‘Você é a razão do problema, você é o culpado! Caia fora!’. Mas isso, vocês sabem, não irá resolver o problema. O inimigo não está lá fora, isso não existe. O inimigo está aqui dentro. Sei que Marine Le Pen ficou zangada comigo e minha intenção não é criar inimigos. Minha intenção é promover a tolerância! Se não aprendermos com o passado e com o que já se passou na história, faremos tudo igual e cometeremos os mesmos erros. Então, na próxima vez que você apontar o dedo para alguém e o acusar dos problemas de sua vida, aponte antes esse dedo a você! E aja! Se você enxergar o problema, não se queixe! Corrija-o!”, afirmou à plateia.

Sob luzes vermelhas e em um palco totalmente vazio, Madonna cantou a famosa canção francesa, “Je t’aime moi non plus”, escrita por Serge Gainsbourg no final dos anos 1960.

Show curto

Os ingressos para o show, em que o mais barato custou $98, esgotaram-se em 5 minutos, e segundo disseram os organizadores, o site do Olympia caiu várias vezes devido ao tráfego pesado.

Os fãs começaram a se reunir ao meio-dia na quarta-feira para assistir ao show, com muitas barracas lançando na calçada para se certificar que o local mais próximo possível de Madonna.

Die-hard fã, uma fã alemã de 25 anos, disse que comprou 11 ingressos para 11 shows de Madonna durante o verão, a um custo de 2.500 euros.”Normalmente, eu sou um estudante. Agora eu sou um pobre estudante “, disse ela.

Madonna ofereceu ao público um conjunto de roupas sensuais e movimentos que desafiam a idade, 53, e até vestiu uma saia de couro preta, lápis, batom vermelho, e uma boina francesa. Ela prestou homenagem a vários artistas franceses, incluindo o ator Alain Delon e Piaf cantora.

“Eu ando em seus passos, na verdade eu sigo seus passos”, disse ela sobre a cantora de “La Vie En Rose”, de Piaf, enquanto cantou de joelhos no palco. Sob luzes vermelhas e sem bailarinos dessa vez, Madonna cantou a famosa canção francesa, “Je t’aime Moi Non Plus”, escrita por Serge Gainsbourg no final dos anos 1960. Ela amarrou um dançarino para baixo em uma cadeira e fingiu atirar-lhe na boca.

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

Intolerância

Os fãs ficaram revoltados por conta da apresentação de apenas 45 minutos e começaram a disparar xingamentos como ‘vadia’ e ‘vagabunda’ contra ela.

“O show em si foi muito bom, mas ela nem mesmo cantar durante uma hora”, queixou-se a fã de 33 anos Delaval Guillaume. “Ela falou por cerca de 15 minutos de tolerância, não é a ONU aqui.”

O bailarino de Madonna, Drew Dollas, chocado com a reação dos fãs, declarou: “Espero que as pessoas na França que estiveram no show na noite passada e participaram da vaia no final, entendam que o show se modificou especialmente para o lugar e não era o nosso show atual… Foi um espetáculo que adicionamos para mostrar nosso agradecimento a França. (Isso) É um tapa na cara para ela (Madonna) e creio que deveriam escutar o discurso (dela) antes de Masterpiece.”

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

Pierce Brosnan, o ator irlandês que atuou em quatro filmes de James Bond, participou do show com sua esposa. “Nós somos fãs. Minha esposa queria vir, então compramos ingressos “, disse ele à Reuters, explicando que ele estava em Paris para filmar um filme com Emma Thompson chamado “Love Punch. ” Além do famoso ator, também estiveram presentes o estilista Riccardo Tisci, da Givenchy e o fotógrafo Jean-Baptiste Mondino. O brasileiro Giovanni Bianco, Gilda Midani e os filhos da cantora.

Madonna se apresentará em Nice, França em 21 de agosto. Após shows no Oriente Médio e Europa, a cantora passa pelos Estados Unidos, Canadá, México, Colômbia, Brasil, Chile e Argentina.

LIZ ROSENBERG FALA:

A porta-voz da Madonna, Liz Rosenberg, emitiu um comunicado na tentativa de acalmar os desatentos fãs:

“O show da Madonna no Olympia foi planejado como sendo um sincero agradecimento à França, como ela explicou no começo do show. Apesar de uma agenda cheia, ela quis desesperadamente se apresentar aos seus fãs num ambiente intimista no histórico teatro Olympia como meio de homenagear seu amor por artistas franceses, ao cinema francês e um tributo à história francesa por ter talentos em diversas áreas como autores, pintores, poetas e as minorias de outros países. O show não foi anunciado como o show completo da MDNA Tour e com muito esforço foi feito para manter preços justos (100 euros para 2 mil lugares) e ser estritamente para os fãs. Esse show custou à Madonna quase 1 milhão de dólares para ser produzido. Ela já fez outros shows promocionais em casas menores no passado e nunca foram mais de 45 minutos. E a propósito, ela fez um show fabuloso, que foi transmitido para milhares de pessoas ao redor do mundo.”

FICA A DICA PARA MADONNA: Dá próxima vez, desenhe !

VÍDEO DA INTOLERÂNCIA DOS FÃS

FOTOS (MAIS EM NOSSO FACEBOOK)

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

Madonna MDNA Tour Olympia - Paris - França

Kylie Minogue diz que Madonna é infinitamente melhor do que Lady Gaga

A cantora Kylie Minogue defendeu Madonna das muitas críticas recentes e a considera até infinitamente mais talentosa que Lady Gaga.
Durante uma conversa no programa americano “Watch What Happens Live”, a australiana – que quase sempre perdeu na comparação com Madonna – foi questionada sobre quem seria a artista pop mais talentosa. “Por se aguentar e fazer o que faz, vou ficar com a Madonna“, respondeu.

Num outro programa, o Fashion Police, de Joan Rivers, Minogue havia criticado Madonna pelo seu outfit de cheerleader durante sua performance de “Give Me All Your Luvin'” em que Madonna veste durante o MDNA World Tour. Em desaprovação, Kylie disse “Simplesmente não”, não gostou da roupa (aliás, nem eu).

Ainda no “Watch What Happens Live”, Minogue não soube explicar o porque recusou “Toxic”, aquele que viria a ser um dos singles mais populares de Britney Spears. ‘Estupidez? Aconteceu o mesmo com o “Can´t Get You Out of My Head”, também foi oferecido a outra pessoa,” comentou.

“Britney fez um trabalho fantástico. Talvez não tivesse sido assim comigo”, concluiu.

O melhor de algumas críticas sobre o novo álbum de Madonna, MDNA

Boa parte da imprensa já publicaram nos principais jornais e sites o que acharam do novo álbum da Madonna. Abaixo, confira o que estão falando sobre MDNA, que chegará as lojas do mundo todo no dia 26 de março.

“MDNA é um universo da dance music sem ser banal. Esse é sem dúvida um dos mais importantes álbuns na carreira da Madonna. A Rainha do Pop selou sua evolução na dance music.”
Swide.com

“MDNA é como o Ray of Light turbinado com esteróides. Desculpe, monstrinhos, amamos a Lady Gaga mas esse álbum tornou tudo o que ela já fez parecer redutivo.”
Examiner

“MDNA é uma droga que vale a pena!”
MTV

“Madonna ainda mostra ao mundo como o pop deve ser feito. MDNA é uma coleção de boas e poderosas canções algumas delas feitas com brilhantismo. Madonna ainda é muito a rainha do pop.”
Billboard

“Os primeiros singles fracos lançados poderiam sugerir que ela estava se perdendo mas há algo muito mais fantástico no álbum. Jovens e clubbers com metade da idade da Madonna terão de admitir que ela ganhou seu espaço na pista de dança com MDNA.”
This is London

“MDNA é uma descarga de adrenalina. Segue a sua cartilha de conter faixas dançantes e boas baladas introspectivas enquanto adiciona novos produtores ao seu mundo.”
Los Angeles Times

“Ela está de volta ao seu melhor com o álbum mais dançante que já produziu e faz parecer o Confessions on a dance floor um álbum para chillout. Madonna soa verdadeira novamente.”
Daily Star

“Madonna voltou a direção do Confessions on a dance floor num álbum cheio de clássicos pop. É um retorno ao que ela faz de melhor e graças as parcerias de sucesso com top produtores europeus.”
The Sun

“Madonna voltou para a briga com um pop para todos. Com metade do álbum produzida por Benassi e Demolition Crew, ela vai tentar saciar o faminto público jovem do século 21.”
Drowned In Sound

“Madonna retorna com sucesso com o que faz de melhor: um disco cheio de energia, emocionante e deixa a mensagem bem clara: só pode existir uma rainha do pop. E Madonna bate em suas rivais.”
The Times

“Madonna mostra a nova geração de divas que ainda é a grande rainha. Traz todo o seu currículo pop para restabelecer o domínio feito por outras artistas. MDNA traz toda a correção que os produtores de Hard Candy não conseguiram aplicar. Nicki Minaj grita em I Don’t Give A “Há apenas uma rainha e é a Madonna, sua puta!”. Aonde quer que Lady Gaga esteja, suas orelhas provavelmente estão pegando fogo.”
The Independent

“MDNA não é um álbum perfeito, há gloriosas faixas promissoras e, infelizmente, uma ou duas falhas ali no meio, mas não seria um álbum da Madonna se ela não estivesse se arriscando. Talvez o aspecto mais surpreendente é que não existem hits óbvios, mas o faz ter uma audição emocionante e verdadeiramente fascinante.”
Digital Spy

“MDNA é brilhantemente descontrolado.”
The Guardian

“MDNA faz os álbuns recentes de suas rivais Gaga e Britney parecerem desleixados. Para resumir, ela acertou em cheio! E parece que o produziu com suas letras mais pessoais. Ela ainda está ditando regras de seu estrelato e é apenas o próximo capítulo de uma história já apaixonante.”
Mirror

“MDNA ainda faz Madonna imperar no mundo pop.”
The Telegraph

“Em apenas duas audições podemos dizer que é um deslumbrante e moderno álbum. Não é perfeito, mas há extraordinários níveis altos e bons o suficiente para compensar alguma coisa estranha.”
Pop Justice

“É Madonna voltando para as pistas de dança.”
GQ Magazine UK

“Enquanto Hard Candy parecia que estava segurando alguma tendência, MDNA é muito mais Madonna sendo apenas Madonna. E isso acaba sendo melhor pra todo mundo.”
MusicOMH

“Há músicas pessoais, inspiradoras e é como se ela dissesse em alto e bom som “Eu ainda estou aqui e foda-se o resto!”
Boy Culture

“MDNA é exatamente o que você queria: um massante e elétrico álbum cheio de energia! Talvez o álbum mais comercial que Madonna já fez. Ela está de volta as suas raízes dançantes. Acho até melhor que o Confessions.”
Sergio Kletnoy, Marie Claire

“Madonna ainda é a rainha e com a força de MDNA, é difícil argumentar contra. MDNA não é um intenso pop como em Confessions, não é nada drasticamente novo ou experimental como muitos críticos de música gostariam, mas é “bom pra caralho”, divertido, dançante e cheio de drama. É o que os fãs estavam esperando: um pancadão para colocá-la de volta ao topo. Um cheque-mate contra Lady Gaga – que apesar de ter seu brilho, não chega a dar canções tão fáceis para a pista de dança como alguns hits que Madonna faz. ”
Attitude

| Madonna Online |

Madonna é criticada por líder do Kiss

Gene Simmons, líder da banda de rock Kiss, diz que Madonna “não é apropriada” para fazer show no “Super Bowl”, a final do campeonato de futebol americano. Em declaração ao site TMZ, ele criticou os cantores que usam “playback” (gravações) em apresentações –em referência a artistas pop que, geralmente, utilizam o recurso.

“Não acho que a Madonna seja apropriada [para o Super Bowl], mas isso não importa. Se você fizer um show, faça-o de verdade, ou diga a todos que é uma gravação. Odeio fitas”, disse.

“Você tem que ter alguma integridade. Não me importo sobre qual estilo de música seja, mas faça-o de verdade. 70% do que você ouve hoje em dia [em shows] é de mentira”, concluiu.

A final da NFL, liga de futebol americano dos Estados Unidos, será no dia 5 de fevereiro de 2012 em Indianápolis. Já tocaram no evento bandas como U2, Bruce Springsteen & The E Street Band, Prince, Paul McCartney, The Who e The Rolling Stones. É a atração musical mais vista da televisão norte-americana: em fevereiro deste ano, mais de 162 milhões de pessoas viram a performance de Black Eyed Peas com Slash e Usher, realizada em Dallas.