Arquivo da tag: Imagens

Entrevista completa de Madonna para a revista Harper’s Bazaar traduzida!

Madonna voltou!

Mas ela nunca foi embora. Depois de mandar no mundo Pop por 30 anos, ela conta a verdade sobre a ousadia. Veja o ousado ensaio fotográfico para a edição de Novembro.

“Verdade ou Consequência?”

Isso é um slogan muitas vezes associado a mim. Eu fiz um documentário com este título, e ele se prendeu a mim como papel mata-moscas desde então. É um jogo divertido, se você está com vontade de assumir riscos, e geralmente eu estou. No entanto, você tem que jogar com um grupo inteligente de pessoas. Caso contrário, você se verá beijando todo mundo na sala ou fazendo sexo oral em garrafas de água!As pessoas geralmente escolhem a “verdade” quando é a vez delas porque você consegue mentir sobre si mesmo e ninguém será o mais sábio, mas quando você é desafiado a fazer algo, você tem que fazê-lo de verdade. E fazer algo ousado é uma proposta bastante assustadora para a maioria das pessoas. Mesmo assim, por alguma estranha razão, isso se tornou a minha “razão de viver”.

Se eu não posso ser ousada em meu trabalho ou na forma como vivo a minha vida, então não vejo por quê estar neste planeta.

Isso pode parecer um pouco extremista, mas crescer em um subúrbio no centro-oeste era tudo o que eu precisava para entender que o mundo era dividido em duas categorias: as pessoas que seguiram o status quo e ficavam na zona de conforto, e as pessoas que jogaram as convenções pela janela e dançaram a um ritmo diferente. Eu me atirei para a segunda categoria e logo descobri que ser uma rebelde e não conformada não a torna muito popular. Na verdade, faz o oposto. Você é visto como um suspeito. Um encrenqueiro. Alguém perigoso.

Quando você tem 15 anos, isto pode ser um pouco desconfortável. Adolescentes querem encaixar-se por um lado e ser rebelde do outro. Beber cerveja e fumar maconha no estacionamento do meu ensino médio não era minha ideia de ser rebelde, porque isso é o que todos faziam. E eu nunca quis fazer o que todo mundo fazia. Eu pensei que era mais legal não depilar as pernas ou debaixo dos braços. Quer dizer, por que Deus nos deu cabelo lá afinal? Por que os caras não tinham que raspar lá? Por que isso foi aceito na Europa, mas não nos EUA? Ninguém podia responder às minhas perguntas de forma satisfatória, então eu ousei ainda mais. Me recusei a usar maquiagem e lenços amarrados na cabeça, como uma camponesa russa. Fiz o contrário do que todas as outras garotas faziam, e comecei a afastar os homens. Eu desafiava as pessoas a gostarem de mim e da minha não-conformidade.

Madonna Harper’s Bazaar Interview 2013Isto não correu muito bem. A maioria das pessoas me achava estranha. Eu não tinha muitos amigos; Posso não ter tido nenhum amigo. Mas tudo acabou bem no final, porque quando você não é popular e você não tem uma vida social, há mais tempo para se concentrar em seu futuro. E, para mim, que estava indo para Nova York me tornar uma artista de verdade. Para ser capaz de expressar-me em uma cidade de inconformistas. Pra me deleitar, e dançar e agitar em um mundo e estar rodeada por pessoas ousadas.

Nova York não era tudo que eu pensava que seria. Ela não me recebeu de braços abertos. No primeiro ano, colocaram uma arma na minha cabeça. Estuprada no telhado de um edifício, eu fui arrastada com uma faca em minhas costas, e tive meu apartamento invadido três vezes. Não sei por quê; Não tinha nada de valor depois que levaram meu rádio pela primeira vez.

Os edifícios altos e a escala maciça de Nova York tiraram o meu fôlego. As calçadas quentes e o barulho do tráfego e a eletricidade das pessoas correndo por mim nas ruas foi um grande choque para meus neurotransmissores. Senti que eu tinha me conectado com outro universo. Eu me senti como um guerreiro mergulhando através das multidões para sobreviver. O sangue corria nas minhas veias, e eu estava pronta para sobrevivência. Me sentia viva.

Madonna Harper’s Bazaar Interview 2013Mas também me cagava de medo, e pirava com o cheiro de mijo e vômito em toda parte, especialmente na porta de entrada do meu terceiro andar sem elevador.

E todos os mendigos na rua. Não foi nada para o qual me preparei em Rochester, Michigan. Tentar ser uma dançarina profissional, pagar meu aluguel depois de posar nua para aulas de arte, encarar as pessoas olhando para mim nua. Desafiando-as a pensar em mim como um formulário que eles estavam tentando capturar com seus lápis e carvão. Eu era desafiadora. Teimosa em sobreviver. Em ser bem-sucedida. Mas foi difícil e era solitário, e eu tive que me desafiar todos os dias para continuar. Às vezes, me fazia de vítima e chorava na minha caixa de sapato de um quarto com uma janela que dava para uma parede, vendo os pombos cagarem na minha janela. E perguntava-me se tudo valia a pena, mas então eu me recompunha e olhava para um cartão-postal de Frida Kahlo grudado em minha parede, e a visão de seu bigode me consolava. Porque ela era um artista que não se importava com o que as pessoas pensavam. Eu a admirava. Ela foi ousada. Pessoas deram-lhe muito trabalho. A vida deu-lhe muito trabalho. Se ela pôde fazer isso, então eu também podia.

Aos 25, é um pouco mais fácil ser ousada, especialmente se você é uma popstar, porque o comportamento excêntrico é esperado de você. Até então, eu depilava debaixo dos braços, mas também usava quantos crucifixos meu pescoço aguentava, e dizia às pessoas em entrevistas que eu fazia porque achava Jesus sexy. Bem, ele era sexy para mim, mas também dizia que era provocante. Tenho uma relação engraçada com a religião. Acredito muito em comportamento ritualístico, contanto que não machuque ninguém. Mas eu não sou uma grande fã de regras. E, mesmo assim, não podemos viver num mundo sem ordem. Mas para mim, há uma diferença entre regras e ordem. As pessoas seguem regras sem questionar. A ordem é o que acontece quando as palavras e ações unem as pessoas, e não as separa. Sim, eu gosto de provocar; está no meu DNA. Mas em nove de 10 vezes, há uma razão para isso.

Aos 35 anos, estava divorciada e procurando pelo amor em todos os lugares errados. Eu decidi que precisava ser mais do que uma menina com dentes de ouro e namorados gangsters. Mais do que uma provocadora sexual implorando as meninas para não aceitarem o segundo lugar. Comecei a procurar significado e um sentido real de propósito na vida. Eu queria ser mãe, mas percebi que, só porque eu lutava pela liberdade, não significava que estava qualificada para criar uma criança. Eu decidi que precisava ter uma vida espiritual. Foi quando eu descobri a Cabala.

Madonna Harper’s Bazaar Interview 2013Dizem que quando o aluno está pronto, o professor aparece, e eu temo que esse clichê se aplicou a mim também. Esse foi o próximo período de ousadia de minha vida. No início, eu me sentava na parte de trás da sala de aula. Eu era geralmente a única mulher. Todo mundo parecia muito sério. A maioria dos homens usava ternos e kippahs. Ninguém me percebia e ninguém parecia se importar, e isso me serviu muito bem. O que o professor dizia me deixou louca. Ressoou em mim. Me inspirou. Nós estávamos falando sobre Deus e o céu e o inferno, mas não parecia que um dogma religioso estava sendo enfiado na minha garganta. Eu estava aprendendo sobre ciência e física quântica. Eu estava lendo Aramaico. Eu estava estudando História. Fui apresentada a uma sabedoria antiga que eu podia aplicar na minha vida de forma prática. E, pela primeira vez, perguntas e debates foram incentivados. Este era o meu tipo de lugar.

Quando o mundo descobriu que eu estava estudando a Kabbalah, fui acusada de participar de um culto. Fui acusada de ter sofrido uma lavagem cerebral. De ter doado todo o meu dinheiro. Fui acusada de todos os tipos de loucuras. Se tivesse me tornado Budista — coloquei um altar na minha casa e comecei a cantar “Nam-myoho-renge-kyo” — ninguém teria me incomodado. Quero dizer, nenhum desrespeito aos Budistas, mas a Kabbalah realmente assustou as pessoas. E ainda assusta. Agora, você acharia que estudar a interpretação mística do Antigo Testamento e tentar entender os segredos do universo era algo inofensivo. Eu não estava ferindo ninguém. Só ia pra aula, tomava notas no meu caderno espiral, contemplava o meu futuro. Eu realmente estava tentando me tornar uma pessoa melhor.

Por alguma razão, aquilo enfureceu as pessoas. Deixou-as loucas de raiva. Eu fazia algo perigoso? Isso me forçou a me questionar: “Tentar me relacionar com Deus é ousado?”. Talvez seja.

Quando completei 45, casei-me novamente, com dois filhos e morava em Inglaterra. Considero a mudança para um país estrangeiro algo muito ousado. Não foi fácil para mim. Só porque falamos a mesma língua, não quer dizer que falamos a mesma língua. Não percebi que havia ainda um sistema de classes. Eu não entendia a cultura de Pubs. Eu não entendia que seria reprovada por ser abertamente ambiciosa. Mais uma vez, eu me senti sozinha. Mas eu permaneci lá e encontrei meu caminho, e aprendi a amar a sagacidade inglesa, a arquitetura georgiana, o pudim de caramelo pegajosa e o interior inglês. Não há nada mais bonito do que o interior da Inglaterra.

Então eu decidi que tinha vergonha dos ricos e que havia muitas crianças no mundo sem pais ou famílias a amá-los. Me inscrevi em uma agência de adoção internacional e passei por toda a burocracia, testes e espera que todo mundo passa quando adotam. Como obra do destino, no meio deste processo uma mulher me ligou de um pequeno país na África chamado Malawi, e me contou sobre os milhões de crianças órfãs da AIDS. Antes que consiga dizer “Zikomo Kwambiri”, eu estava no aeroporto em Lilongwe em direção a um orfanato em Mchinji, onde conheci o meu filho David. E esse foi o começo de mais um capítulo de ousadia de minha vida. Eu não sabia que tentar adotar uma criança ia aterrar-me em outra tempestade de merda. Mas assim foi. Fui acusada de rapto de criança, tráfico, usando meu status de celebridade para avançar na fila, subornar funcionários do governo, bruxaria e tudo o mais. Certamente, eu tinha feito algo ilegal!

Esta foi uma experiência reveladora. Um ponto muito baixo na minha vida. Eu poderia aceitar as pessoas me criticando por simular masturbação no palco ou publicar o meu livro Sex, ou até por beijar Britney Spears em uma premiação, mas por tentar salvar a vida de uma criança não era algo que eu pensei que seria castigada. Amigos tentaram me animar, dizendo para pensar nisso tudo como dores de parto que todos temos que passar quando damos à luz. Isto era vagamente reconfortante. De qualquer forma, eu superei. Eu sobrevivi.

Quando adotei Mercy James, vesti a minha armadura. Eu tentei estar mais preparada. Eu me armei. Desta vez, fui acusada por uma juíza do Malauí que, por estar divorciada, eu era uma mãe incapaz. Lutei contra a suprema corte e ganhei. Demorou quase um ano e muitos advogados. Ainda assim apanhei, mas não doeu tanto. E ao olhar pra trás, não me arrependo de um momento da luta sequer.

Uma das muitas coisas que aprendi disso tudo: se você não se dispõe a lutar pelo que acredita, nem entre no ringue.

Dez anos depois, aqui estou eu, divorciada e morando em Nova York. Fui abençoada com quatro filhos incríveis. Tento ensiná-los a pensar fora da caixa. A serem ousados. A optar por fazer as coisas, porque são a coisa certa a fazer, não porque todo mundo está fazendo. Eu comecei a fazer filmes, o que é provavelmente a coisa mais desafiadora e gratificante que já fiz. Estou construindo escolas para as meninas em países islâmicos e estudando o Alcorão. Acho que é importante estudar todos os livros sagrados. Como meu amigo Yaman sempre me diz, um bom muçulmano é um bom judeu, e um bom judeu é um bom Cristão, e assim por diante. Concordo plenamente. Para algumas pessoas, é um pensamento muito ousado.

Como a vida continua (graças a Deus!), a ideia de ser ousada se tornou a norma para mim. Claro, isso é tudo sobre percepção porque questionar, desafiar as ideias das pessoas e dos sistemas de crenças e defender aqueles que não têm voz, tornou-se uma parte do meu cotidiano.

No meu livro, é normal. No meu livro, todo mundo faz algo ousado. Por favor, abra este livro. Eu te desafio!

madonna-happer´s bazzar 2013

Obrigado a Leonardo Magalhães pela tradução.

DVD Madonna – MDNA TOUR Live From Berlin (+ bônus)

Novo DVD aderido no Madonna Madworld, desta vez com o show em Berlin, Alemanha, do MDNA Tour. O DVD trás alguns extras, incluindo a entrevista de Madonna para o Caldeirão do Huck. Confira: dvd-madonna-mdnatour-berlin-capa

1.Entrevista de Madonna no Caldeirão do Huck 24.11.12
2.Madonna – Don’t Cry For Me Argentina MDNA TOUR blu-ray fanmade HD
3.Madonna leaves the stage because of smoking (MDNA Tour Santiago)
4.Madonna MDNA Tour Rehearsal Give me All Your Luvin’ – Rio de Janeiro 02.12.12
5.Madonna MDNA Tour Rehearsal I’m A Sinner – Rio de Janeiro 02.12.12
6.Madonna MDNA Tour Mexico – Speech & Spanish Lesson (25.11.12)
7.Madonna – MDNA Tour Berlin 30.06.12 (não possui os interludes e possui duas versões (ângulos) de “Celebration”)

dvd-madonna-mdnatour-berlin-capturas Clique na imagem para ampliá-la.

Veja o vídeo do show

Para saber como comprar, acesse a página SHOPPING, link acima.

Guy Oseary manda recado para os fãs da Argentina e promete pizza

O empresário de Madonna postou no facebook da rainha do pop a seguinte mensagem, na tarde desta sexta-feira, para os fãs de Córdoba, Argentina, onde Madonna apresenta o último show da tour MDNA nesta sábado, 22 de dezembro.

“Nós conseguimos… é o ultimo show da turnê da Madonna . Estou muito orgulhoso de estar nesse ponto com vocês , e grato por todo o apoio dos fãs que viajaram o mundo com esta turnê . Eu vou estar trazendo pizza para os fãs na fila do portão do triângulo dourado (Pista VIP) em volta das 17:00 hoje . Eu não vou estar com pulseiras do Triângulo Dourado comigo , só quero dizer olá e obrigado . Espero ver vocês lá. “

Estresse, mau humor e chuva no show de Madonna no Chile

Madonna

Quarta-feira de muita tensão para Madonna em Santiago. O público viu uma Madonna bastante irritada no palco. A cantora ficou muito nervosa e soltou os cachorros com o público ao sentir cheiro de cigarro durante a passagem de som para seu show no Chile.

Desde o início da turnê “MDNA”, a diva do pop alertou que todos estavam proibidos de fumar em sua plateia.
Ao sentir uma nuvem de fumaça na direção de seu rosto, Madonna perdeu a compostura e esbravejou: “Tem gente fumando aqui. Não fumem! Se vocês vão fumar, eu não vou fazer o show. Vocês não ligam para mim? Então, não ligo para vocês. Tudo bem?”.
No entanto, o ultimato da cantora não surtiu efeito e o público começou a vaiá-la. “Vocês vão querer jogar esse jogo? Eu não estou brincando. Eu não posso cantar se vocês fumarem. Entiendes?”, finalizou a cantora em espanhol.
E as reclamações da popstar não pararam por aí. Antes de sair do palco, a cantora fez um desabafo: “Vocês estão olhando para mim e mesmo assim continuam fumando seus cigarros, como se eu fosse alguma estúpida”.O SHOW

Os críticos musicais e os fãs de Madonna no Chile afirmaram nesta quinta-feira (20) que o show realizado um dia antes na capital do país, que começou com duas horas e meia de atraso, deixou a desejar.

A decepção do público pôde ser notada no próprio Estádio Nacional, onde uma parte das pessoas gritou o nome de “Lady Gaga”, que “briga” com Madonna pelo posto de “rainha do pop”.

Os jornais chilenos relataram que Madonna apareceu no palco do Estádio Nacional de Santiago com duas horas de atraso, algo que já tinha acontecido em outras apresentações de sua “MDNA Tour”.

Segundo o jornal “La Tercera”, os quase 40 mil presentes aguentaram o atraso debaixo de chuva e um frio pouco habitual para esta época do ano.

O público assobiou diversas vezes e cantou o nome de Lady Gaga, até que a artista saiu do palco.

Após a espera, os presentes encontraram um formato diferente dos outros shows da turnê, no qual a primeira parte foi cortada em meia hora. Madonna cortou todo o primeiro bloco e começou direto em “Express Yourself.”

Ela cortou ao todo 10 performances – todo o primeiro bloco + Like A Virgin/Love Spent:

-Intro
-Girl Gone Wild
-Revolver
-Gang Bang
-Papa Don’t Preach
-Hung Up
-I Don’t Give A
-Best Friend
-Like a Virgin
-Love Spent

Para compensar, teve “Holiday” e “Spanish Lesson.”

Segundo relatos da produtora que levou a artista ao Chile, ficou decidido tirar o primeiro ato do show porque a montagem instalada no palco estava escorregadia e gerava riscos para os dançarinos que acompanham Madonna.

O jornal ainda sustenta que esta viagem de Madonna é “notavalmente a menos espetacular, com um ritmo mais travado e muitos discursos” se comparada com a primeira aparição da cantora no Chile, em 2008.

Já o jornal “El Mercurio” diz que a “sensação de insatisfação” dos fãs chilenos da artista, que “ficaram esperando, sob chuva, um show mais curto e uma diva menos iluminada”.

O Twitter foi a ferramenta usada por milhares de fãs para mostrar a insastifação com o espetáculo da americana.

A palavra Madonna rapidamente se tornou um “trending topic” e seus admiradores se queixavam da longa espera e inclusive, pediam que o dinheiro dos ingressos fosse devolvido.

A artista colocará um ponto final em sua viagem com uma atuação na cidade argentina de Córdoba no próximo sábado.

GUY OSEARY, EMPRESÁRIO DE MADONNA, FALA

“O show começou no segundo bloco por questões de segurança. O show começou atrasado e não iria acontecer, mas Madonna não desistiu e não quis decepcionar seus fãs com o cancelamento. Ela está doente mas quis continuar.”

REPERCUSSÃO NEGATIVA

E AÍ?

Madonna poderia ter cancelado o show que estava cheio de problemas…uma chuva imensa caindo e etc? Podia?
Mas não….fez o que deu pra fazer…acho que q seria pior se cancelasse com aquela multidão no estádio esperando ela por horas…

Já julguei muito a Madonna em off hoje por causa disso, mas tipo, eu nem sei o que de fato aconteceu…e se ela cortou 1h de show e fez assim mesmo, acho que seria uma falta de consideração se ela largasse todo mundo na chuva e fosse pra casa ver TV, aí sim. Ali tem toda uma mega estrutura, dançarinos e etc, e ela comprometer sua segurança e etc, com uma chuva que segundo relatos, o local estava um caos, palco todo ensopado, goteiras pra todo lado, nem se ela trocasse os sapatos…seria um show com momentos bons na parte que ela fica no palco e um pedaço tenso dela na chuva…e ela gripada levando chuva correndo o risco de pegar uma pneumonia depois…sem chance.

Se eu fosse a Madonna tentaria remarcar um outro show – uma compensação, nem que fosse no natal, para todos que tivessem o ingresso ontem, ou algum comprovante de compra, poderem ir e rezar muito para que não chovesse, com direito a Love Spent, Holiday e até Spanish Lesson.

Madonna é muito perfeccionista com seus shows.

Ela tinha duas saídas: ou cancelasse ou prosseguisse. E deu a cara a tapa mesmo sabendo 99% dos estádio sairia dali falando mal e que a imprensa cairia matando no dia seguinte. Muitos fãs foram embora por causa da chuva forte.

Acho que no fundo isso foi uma prova de coragem. Imagino que aquilo pra ela ontem foi um pesadelo.

Agora todo mundo revoltado! Imprevistos acontecem, e infelizmente Madonna ainda não tem o poder de controlar o céu.

E se ainda estava gripada, o que deixa o corpo ruim e deixa qualquer pessoa gripada em péssimo humor, pronto, um prato de cheio de problemas num único dia.

FOTOS

Madonna

Madonna

Madonna

VÍDEOS

Madonna MDNA Tour SP Soundcheck: fotos e vídeos

Madonna

Aqui está um vídeo exclusivo da passagem de som de Madonna no dia 05 de dezembro no estádio do Morumbi. Madonna ensaia “Express Yourself” + “Give All Your Luvin'”. Veja também algumas fotos.

Fotos (clique nas imagens para ampliá-las)

Madonna encanta quase 70 mil pessoas no RJ. Veja fotos exclusivas

Às 23h em ponto, diante de 67 mil fãs, Madonna abriu com a música Girl Gone Wild seu show da turnê MDNA no Rio. Criou um climão que misturava O Nome da Rosa e Dick Tracy, com metralhadoras, cantos gregorianos, motéis de filme noir.  A apresentação estava marcada para as 20h. O show terminou 1h da manhã.

Como tem ocorrido em todas as outras datas da MDNA World Tour, baseada no mais recente disco da cantora,MDNA, lançado em março, a entrada de Madonna no palco foi precedida por uma longa introdução de cantos gregorianos, acompanhada por um belo jogo de luzes no espaço. Após cerca de cinco minutos, que geraram ainda mais expectativa ao público, a artista entrou em cena, saindo de uma cabine ao lado de bailarinos fantasiados de monges, com longas capas vermelhas. Ovacionada, cantou a animada Girl Gone Wild, já na pele de uma líder de torcida, primeira faixa de seu último trabalho.

A abertura foi sucedida por um momento que marcou o início da alta teatralidade do espetáculo – deixando mais e mais claro o caráter de superprodução do show. Entre a primeira música e “Revolver”, a cantora falou em português: “Qual é Rio, estão prontos?”.

Madonna segurou uma espingarda e atirou em direção ao público, deixando os cariocas ainda mais empolgados. Começava Revolver, single de 2009 do álbum coletânea Celebration que teve a participação de Lil Wayne em sua gravação original. Nela, a rainha do pop encarnou uma matadora, segurando alguns tipos de armas de fogo ao longo de sua execução, assim como todos os seus bailarinos, apontando-as aos fãs.

Dentro de um cenário que imitou um quarto de motel barato, Madonna, vestindo uma sensual roupa colante preta com o sutiã à mostra, cantou Gang Bang, segunda faixa de seu disco mais recente, na qual, fazendo a performance sobre uma cama, chegou a “atirar” em um de seus dançarinos, que desceu com uma corda do teto, dizendo na sequência: “vou para o inferno! Tenho muitos amigos por lá”.

Madonna conversou com os fãs, mas foi mal no português. Foi corrigida pelos fãs ao dizer “están listos?”, quando deveria ter dito “estão prontos”. Falou também “mucho caliente”, querendo dizer “muito quente”. Um pouco antes, a estrela errou a letra de “I don’t give a…”, provando que o pop não vive só de playback. Durante “Open your heart”, seu filho Rocco fez passos de Bboys, enquanto o público agitava balões vermelhos em formato de coração. Na metade do show, falou: “I love you, Brasil”. Em seguida, mandou em espanhol: “Están listos?”. O povo vaiou e ela perguntou se tinha falado certo. Aí se corrigiu: “Estão prontos?” Depois disse: “Está caliente!”

A cantora disse que faria um pedido pela paz, em virtude das guerras que assolam hoje diversos países. “Pessoas morrem sem nenhuma razão”, disse Madonna; “quando dizem que não posso mudar o mundo eu digo ‘fuck you'”. Ela, então, perguntou aos fãs: “estão prontos para a revolução? estão prontos? não mintam para mim”; o público respondeu, em inglês “nós nunca mentiríamos para você.”

Antes dela a dupla de DJs Felguk tentou animar a pista com um farofão pop rock, misturando Red Hot, Pink Floyd, White Stripes e Fatboy Slim.

A organização do show fez aviso por volta das 22h45 pedindo que o evento fosse “livre de fumo”. A plateia não gostou – o show, que ocorre ao ar livre, já está atrasado há quase três horas – e vaiou. O locutor disse “se você fuma, procure um lugar adequado para fumar”, e foi novamente vaiado. A apresentação deve começar em alguns minutos.

TATUAGEM

A tatuagem da vez foi a palavra PERI, de periguete, quando os fãs gritaram no famoso striptease e ela ainda dedicou “Like A Virgin” as periguetes do mundo: “I want to dedicate this next song to all the “PIRIGUETES” in the world.”

Madonna cantou “Love Spent” e “Give It 2 Me” no meio de “Celebration”.

Por volta das 20 horas o céu escureceu e ameaçou cair uma chuvarada, mas foi apenas alarme falso, alguns pingos d’água. Às 21 horas, tudo serenou. A noite transcorria em clima de absoluta tranquilidade, sem maiores atropelos e com serviços adequados: banheiros, bares, lojas. O preço dos souvenirs é que não estava mole. Bonés a R$ 60, camisetas a R$ 80, capinhas de iPhone a R$ 40.

VIPS

Cerca de 300 fãs escolhidos a dedo viam o show de um “fosso”, uma abertura em forma de círculo circundada pelo palco de Madonna – algo semelhante ao Monster Pit de Lady Gaga. Muitos vips, especialmente da Rede Globo, ficaram concentrados no Copacabana Palace e rumaram para o show poucas horas antes: os atores Alinne Moraes, Christiane Torloni, Alexandre Nero, Milena Toscano, Adriana Birolli, Cláudia Jimenez e a cantora Ana Carolina. Às 21h08 começou o show da dupla de DJs Felguk.

Madonna fará ainda mais três shows nos próximos dias – na terça (4) e quarta-feira (5) ela canta em São Paulo, no estádio do Morumbi, e no domingo (9) em Porto Alegre, no estádio Olímpico.

FOTOS

3 décadas de Madonna no Brasil. Veja o gráfico!

Madonna fecha a agenda de megaespetáculos do ano no domingo (2), no Parque dos Atletas, no Rio de Janeiro. Tudo é grandioso na turnê do disco MDNA: diante dos telões, uma passarela, elevadores e escadas interligam os palcos por onde a estrela saltita, ao lado de 22 bailarinos. Mais de 700 elementos compõem os figurinos usados, assinados por estilistas como Jean-Paul Gaultier e Alexander Wang.

Madonna esteve no Brasil em 2003 com a tour “The Girlie Show”, 2008 com a “Sticky & Sweet Tout” e agora, 2012, com a MDNA Tour. Veja a imagem.

Madonna

Chegada de Madonna no Brasil: fotos e números do show

Madonna, chegou às 11h40 desta sexta-feira ao Rio de Janeiro, onde fará show no sábado à noite. Ela desembarcou no Aeroporto Tom Jobim, na Ilha do Governador (zona norte), e seguiu para o Hotel Fasano, em Ipanema (zona sul), onde está hospedada.

Quando a cantora chegou ao hotel, às 12h30, em um comboio de seis veículos, ainda não havia concentração de fãs na porta do estabelecimento. Usando uma Range Rover preta, ela entrou na garagem subterrânea e não se manifestou durante toda a tarde. À noite, havia a possibilidade de que Madonna jantasse com o governador Sérgio Cabral (PMDB) ou fosse à festa de aniversário da apresentadora Angélica, mulher do também apresentador Luciano Huck. O casal é amigo da cantora. Mas ela não havia saído até as 19h, quando cerca de 50 fãs se aglomeravam na frente ao hotel.

Veja fotos da chegada de Madonna

Dois andares do Fasano foram fechados para receber Madonna e sua equipe. Como o grupo tem 272 integrantes, alguns estão hospedados no Copacabana Palace, também na zona sul. A cantora é acompanhada pelo namorado, o dançarino Brahim Zaibat, e pelos filhos Lourdes Maria, de 15 anos, Rocco, de 11, Mercy, de 7, e David, de 6 anos.

Além do show no Parque dos Atletas, na zona oeste do Rio, Madonna vai se apresentar em São Paulo, nas próximas terça e quarta-feira (04 e 05), e em Porto Alegre, no dia 9. O show de abertura no Rio e em São Paulo seria feito pelo cantor Will.I.Am, do Black Eyed Peas, mas ele recusou o convite alegando incompatibilidade de agenda.

A dupla Felguk, formada pelos DJs Gustavo Rozenthal, de 30 anos, e Felipe Lozinsky, de 26, vai abrir o show no Rio. Eles são autores do remix de “Celebration”, um dos hits da cantora, em 2009. O DJ Gui Borato fará a abertura dos shows em São Paulo. Não houve alteração em Porto Alegre, onde caberá ao DJ Fabrício Peçanha abrir o espetáculo.

Abertura do show do Rio de Janeiro

O duo nacional Felguk foi convidado para abrir o show de Madonna no Rio de Janeiro, no domingo, 2/12, e não foi nada por acaso. Os DJs e produtores Felipe e Gustavo já remixaram um dos hits da rainha do pop, em 2009. Antes de lançar a música ‘Celebration’, a própria Madonna ligou para o Felguk e pediu uma versão para a faixa.

A dupla, que está em um dos episódios do Vida de DJ é sinônimo de sucesso. Felipe e Gustavo são os únicos DJs brasileiros na lista dos 100 melhores da DJ MAG – publicação mais respeitada do gênero – em 2012. A dupla foi convidada por Madonna depois do cancelamento do Will.I.Am. “É uma deliciosa responsabilidade. Provavelmente tocaremos para o público mais numeroso da nossa carreira até hoje, em casa (Rio) e à convite da própria Madonna. Não tem como não ser incrível. Sabemos que grande parte do público não nos conhece e estará lá pela Madonna. Devemos seguir a nossa linha com outras referências musicais que a galera já conhece, sejam clássicos ou músicas que estão ‘bombando’ atualmente. ” Sobre Madonna, a dupla acrescentou que ela é uma artista muito ligada em música eletrônica e participa diretamente da escolha dos produtores e DJs para remixar seus singles.

Esquema de trânsito especial para o show de Madonna no RJ

Para atender o público que irá ao evento e minimizar os impactos no trânsito, será implantado esquema especial de tráfego na região.

A operação de trânsito contará com a participação de 250 agentes da Prefeitura, entre guardas municipais e controladores da CET-Rio, com 35 viaturas e 50 motocicletas, que trabalharão para manter a fluidez, coibir o estacionamento irregular, ordenar os cruzamentos, orientar pedestres e efetuar os bloqueios necessários.

Serão utilizados 25 painéis de mensagens variáveis que informarão sobre os as alterações no trânsito, as rotas alternativas, as restrições de estacionamento, além das condições do tráfego. Esses painéis passarão a divulgar mensagens de orientação  com antecedência, para informar  previamente os motoristas e moradores.

O Centro de Operações Rio – COR fará o monitoramento de toda a região impactada pelo evento, permitindo que técnicos da CET-Rio implantem ajustes na programação dos semáforos em função das condições do trânsito em cada momento.

Não serão criadas áreas de estacionamento para o evento, o que, aliado às interdições previstas, não se recomenda a utilização do automóvel particular.

A SEOP (Secretaria de Ordem Pública) atuará com 10 reboques baseados em pontos estratégicos e circulando na área de abrangência do evento com a finalidade de reprimir o estacionamento irregular e garantir a fluidez do tráfego. Os veículos estacionados irregularmente serão removidos para os depósitos públicos municipais. O efetivo contará com 472 agentes da SEOP e guardas municipais, sete comboios, 19 viaturas, duas tendas de gerenciamento e 17 barreiras de controle urbano.

Além disso, seis reboques (leves e pesados) da CET-Rio serão posicionados na região para desobstrução das vias em caso de enguiço de algum veículo.

Saiba mais sobre o show