Arquivo da tag: Love Spent

Em chat, Madonna fala sobre MDNA Tour, Blond Ambition e American Life

madonna-reddit-chat2013

A rainha do pop Madonna revelou em um chat nesta segunda-feira, 16, que passou por uma experiência bizarra ao sonhar que fez sexo com o galã de Hollywood, tendo filhos loiros com o mesmo. Durante o bate-papo aberto com fãs no site Reddit.com, Madonna disse: “(Eu ri do fato) de ter sonhado com Brad Pitt”. “Brad Pitt estava morando comigo e havia também uma pequena criança loira na cama. Desculpe Angelina, foi apenas um sonho”.

A ativista dos direitos homossexuais foi extremamente honesta com seus fãs durante o chat na internet, quando fora perguntada sobre o seu melhor presente de aniversário. A cantora revelou: “Eu ganhei um cachimbo em formato de pênis”.

Seus admiradores ficaram intrigados e bombardearam a cantora com perguntas sobre como ela utilizava o objeto e um fã chegou a sugerir que o cachimbo poderia ser usado como ‘peso para papel’.

A cantora também falou sobre os seus filhos que estão crescendo e fez uma piada ao falar sobre Rocco, de 13 anos dizendo que só deixaria o garoto seguir a carreira pop após terminar seus estudos.

Perguntada se seu talentoso filho estaria próximo de lançar seu trabalho próprio, Madonna respondeu: “Ele sonha! Só precisa passar de ano agora. Vou colocá-lo para terminar sua lição de matemática!”

Porém a pergunta que mais atraiu controvérsias foi, sem dúvida, sobre o que ela achava da jovem rival Lady Gaga.

Depois de um curto silêncio, seus fãs especularam: “O silêncio é ensurdecedor”.

Em entrevista há dois anos a revista US Weekly, Madonna já havia se pronunciado sobre seu desafeto. “Quanto a Lady Gaga, eu não tenho nenhum comentário a fazer sobre suas obsessões que têm a ver comigo porque eu não sei se seu comportamento está enraizado em algo profundo e significativo ou superficial”, disse Madonna.

Confira o chat completo:

Você está sabendo dos erros técnicos que estão ocorrendo nos DVDs/Blurays da MDNA vendidos na Europa?
Sim e estou absolutamente horrorizada. Minha gravadora está verificando isso e tentando solucionar. Deve ser algo de uma tecnologia antiga não funcionar com a nova. Por favor, tenha paciência. Eu passei seis meses editando esse material e a última coisa que quero é meus fãs sem o fruto do meu trabalho.

Você está vindo para o jantar! O que eu faço?
Um martini.

Pharrell Williams disse uma vez que sugeriu ao Daft Punk para produzirem algo para você. Sinceramente, seria a colaboração mais foda! você já pensou nisso?
Eu adoraria trabalhar com Daft Punk. Estou esperando eles retornarem minha ligação.

Teremos um novo álbum em 2014?
Pode ser… minha criatividade está fluindo…

Você já pensou em escreveu uma autobiografia?
Sim, mas eu acho que preciso viver mais a minha vida. Um pouco da história sairá na Harper’s Bazaar.

Qual o seu próximo projeto?
Secret Project revoluvion, ArtForFreedom, em breve.

O SecretProject é seu trabalho mais ambicioso?
É muito ambicioso pois lida com questões controversas, global e pessoal. Estou muito apaixonada por ele. Significa mais do que qualquer outra coisa que já fiz antes. Em uma semana ele será revelado.

O que você fará hoje a noite?
Um teste do SecretProject numa parede.

Qual o último sonho que teve e poderia compartilhar?
Eu e Brad Pitt estávamos vivendo juntos e havia uma criança loira na cama. Desculpa, Angelina, mas foi apenas um sonho.

Qual foi a coisa mais louca que aconteceu durante um show?
Quando a energia acabou no meio de um show em Córdoba na última turnê. Foi engraçado.

Quando foi a última vez que viu um bom show de drag?
Eu via toda a noite no Golden Triangle na última turnê.

Você gostaria de escrever algo sobre Frida Kahlo?
Eu amaria fazer um filme sobre Frida Khalo mas já fizeram antes….

Você foi a um parque de diversão ano passado na Finlândia quando passou por aqui com sua turnê. Como foi?
Eu fiquei meio mal do estômago. Mas as montanhas russas não eram tão grandes assim, me senti enganada.

Você é fã desse Reddit?!?!!
MUITO. Vou até dormir com esse bonequinho hoje.

Ao longo de sua carreira você já tomou posição contra a homofobia, sexismo, preconceito de idade, etc, mas o que os acontecimentos atuais a fazem se expressar?
A censura dos artistas no mundo, como as Pussy Riot.

Pra aonde você ainda não viajou e gostaria muito de conhecer?
Egito e uma Ilha na costa leste da África chamada Lamu.

Você quer nos fazer perguntas inteligentes?
Duh!

Como você descreve o novo ensaio da Harpeer’s Bazaar?
Rápido e sem dor.

Qual música desse ano você tem ouvido sem parar?
Oceans do Jay Z e Frank Ocean.

Qual o momento mais constrangedor de sua carreira?
São muitos. Talvez quando eu estava no palco e falei o nome da cidade errado. É a falta de sono…

O que os fãs representam para você?
Nós existimos um por causa do outro e esse circuito é totalmente recíproco.

Você está pensando em dirigir um novo filme?
Sim, está na minha lista do que fazer em breve…

Qual o seu melhor método para procrastinação (deixar de fazer algo)?
Depenar minha sobrancelha.

Qual trilha-sonora tem ouvido?
A trilha do A Pele que Habito, do Almodovar.

American Life foi um álbum injustamente caluniado e muitos fãs o acham seu melhor trabalho. O que você acha dos críticos não terem dado bola para ele?
Eu lidei ali com muitas questões controversas. Critiquei a política americana, o entretenimento em Hollywood. Eu estava irritada quando trabalhei nele. E também estava irritada quando fiz o MDNA.

Como você se acalma quando está irritada?
Não me acalmo. Continuo loucamente brava.

Quando você fará uma sequência para o livro Sex?
Provavelmente nunca. Não existe sequência para o que é único.

Qual clipe foi o seu favorito de fazer?
Justify my Love em Paris.

Qual a primeira coisa que lhe vem a cabeça quando entra no palco para um show lotado?
Em qual cidade estou e depois, respiro…

O quão importante é um artista expressar uma opinião através de uma opinião de igualdade?
É essencial os artistas terem a responsabilidade de refletir a sociedade e terem a liberdade para se expressarem.

Quando a Blond Ambition vai sair em DVD?
Quando eu achar as fitas nos arquivos.

Você acredita em astrologia?
Eu acredito na ciência da astrologia. Não sei meu ascendente pois precisa saber a hora do nascimento. Mas a minha lua está em Virgem e me sinto igualmente dividido ao meio com Virgem.

Qual a sua sobremesa favorita?
Torta de limão ou bolo de macarons da La Duree.

O que você tem a dizer a um fã que nunca poderá ter a chance de um dia te ver ao vivo?
Isso é a grande coisa de se fazer músicas ou filmes. Atinge pessoas que você não conhece e eu posso me conectar através da minha arte.

Se você escrevesse um livro para mulheres, qual o primeiro título que lhe vem à mente?
Não dê a um homem o que ele não lhe deu primeiro.

Porque você não tem nenhum animal de estimação?
Eu tenho sim, alguns peixes e baratas.

Você vem para Berlin inaugurar a sua academia?
Sim, te vejo lá!

Por que você não cantou Love Spent em SP? Sentimos muita falta…
Eu acho que eu cortei pois estava chovendo e eu estava quase nua na beira do palco, e não estava me sentindo bem.

Você já pensou em fazer um álbum acústico com seus hits? E qual álbum você recomendaria para quem nunca tivesse ouvido sua música?
Sim! Ray of Light.

Você já brigou pelos direitos GLBT na África?
Claro! Eu fiz uma carta que falava sobre a lei do Malaui que prendia pessoas por serem gays.

Quem teve a ideia de reinventar o corselete do Gaultier?
Foi ideia do Gaultier.

Madonna, eu gostaria de me desculpar pois eu te vaiei e 2008 quando você falava do Obama no show.
Eu te perdoo.

Qual gay você gostaria de transformar em hétero?
Frank Ocean

Como você está se sentindo para produzir um novo álbum?
Estou sendo puxada por milhões de direções.

O que faria com um cara que tem várias tatuagens suas no corpo?
Não posso te falar, é proibido.

No que a religião e política podem ajudar na paz do mundo?
Os dois juntos não devem se envolver nisso. Igreja e estado sempre separado.

Aonde devo colocar as hortênsias?
Enfia no c*(naquele lugar)

Por que você acha que as pessoas tem tanta dificuldade em se envolver no que você faz?
Porque eu não explico tudo e nem sinto a necessidade disso.

Você pensa em fazer um álbum rock?
Inteiro rock não.

Em Die Another Day vc diz “Sigmund Freud, analyse this”. Pode explicar? Você gosta do trabaho dele?
Na verdade não sou grande fã do Sigmund Freud. Era algo para ser irônico e não acho que tudo deva ser analisado. Acho que ele era muito cerebral e misógino (odeia mulheres). Sou fã do Carl Jung.

Você virá algum dia tocar na Índia?
Se você achar um estádio perfeito para eu tocar.

Como você estava na pre-estreia do registro MDNA Tour em NY?
Emocionada e exausta.

É verdade que o Rocco pretende lançar um álbum?
Ele gostaria. Mas ele ainda está na escola estudando. Deixe ele fazer as lições de matemática.

Como foi a dor por você ter levado aquele soco no rosto do dançarino durante o show em Medellin?
Não senti dor. Eu tinha muita adrenalina correndo nas minhas veias mesmo horas depois.

Você já pensou em fazer uma turnê pequena com canções menos conhecidas, como Skin, Falling Free, Time Stood Still, só para os fãs mesmo?
Parece legal mas quem vai pagar minhas despesas?

O que tenho que fazer para ter um encontro com você?
Mandar sua foto. Ou mostre sua beleza interior.

Qual o melhor presente que já ganhou de aniversário?
Um cachimbo em formato de pênis.

Voce será minha namorada?
Sim, serei sua namorada.

Você foi a algum lugar interessante em Pitsburgo como o museu do Wahrol?
Não, eu adoraria. Amo Pitsburgo mas nunca saí.

Se você tivesse uma tatuagem, como ela seria?
Se eu soubesse o que queria já teria feito uma.

Terminei meu relacionamento de três anos. Qual música devo ouvir sem parar?
Gang Bang.

Já pensou em entrar na política?
Eu já faço política. Meu trabalho é político.

Já tentou transar com os grillz?
Sim, funciona.

Defina odiar. Há uma diferença de opiniões em odiar hoje em dia?
Não. Ter uma opinião diferente é normal, odiar é intolerante, odiar é discriminatório, odiar é quando você pensa que é melhor que alguém.

O que vem na sua mente quando digo Erotica?
Um ótimo álbum.

Você ainda está andando ou saltando a cavalo?
Andando sim, saltando nunca.

Há algo que sinta falta?
Tempo livre e dormir mais.

Se você fosse um homem gay, seria ativo ou passivo?
Eu sou um homem gay!

Como foi construir Evita?
Muitos ensaios, passei muito tempo na Argentina, entrevistei idosos que viveram aquilo, aprendi tango e li tudo o que podia ler sobre ela.

Você vai lançar um novo perfume?
Não me faça voltar nesse assunto cansativo…

Quem está digitando isso tudo por você? Seja honesta.
Minha governanta. Eu estou passando aspirador na casa e ela digitando.

Gostaria de voltar para escola?
Se eu tivesse tempo… escola é divertido, você só precisa aprender.

Qual seu lugar favorito na Europa? Não vale falar França só porque seu namorado é de lá.
Em primeiro lugar, meu namorado não é francês e meu país favorito na Europa é a Itália.

Você tem novos planos beneficentes?
Visite rayoflight.org e veja os novos diferentes projetos que comecei.

Lhe convido para vir ao México conhecer a casa da Frida Kahlo. Gostaria de vir?
Eu já fui duas vezes mas obrigado por pensar em mim.

Em I Don’t Give A você fala “baby Jesus on the stairs” ou “baby Jesus understands”?
Baby jesus on the stairs

Se você fosse para uma ilha deserta e tivesse que levar apenas duas pessoas, quem seria?
Eu não poso deixar meus filhos então tem que ser um lugar para mais quatro.

Ray of LIght é um álbum que me ajudou muito. Você pensa em como sua a arte está chegando a todos?
Só quando ouço comentários como este que eu penso sobre isso. No resto do tempo eu só penso em como gostaria de me expressar.

Você nunca vai usar um disfarce para ir a um lugar comum, tipo Walmart?
Eu acabei de ir ao Walmart e não usei disfarce.

Qual sua coisa favorita quando tem o tempo só pra você?
Tirar sobrancelhas.

No que a Frida Kahlo te inspira mais?
Que ela foi o tema de sua arte. Todo o seu trabalho é auto-retrato e compartilhou histórias universais de sentimentos. Também era uma combatente da liberdade, teve uma vida controversa. Admiro sua arte e sua história de vida.

Qual sua comida favorita, a perfeita posição sexual e quantas horas dorme por dia?
Perdão!

Já jogou Ouija? (aquele jogo dos copos que brinca com espíritos)
Sim, quando jovem.

Qual seu filme francês favorito?
Breathless, La Piscine e Last Year at Marienbad.

O que significa ser redutivo?
Pesquise! Como eu já disse, não gosto de explicar tudo.

Quais os últimos shows que viu?
The Labeque Sisters e Kalakan em Menton

Você se lembra da primeira canção que ouviu?
Algo do Harry Belafonte. Minha mãe era louca por ele.

Você se distrai facilmente? Eu não gosto de barulho.
Eu também. A concentração é ficar focado.

Uma vez numa entrevista na Itália você disse que os fãs são como uma relação de amor: Há algo que amamos, há algo que odiamos.
Não me lembro de ter dito isso e se alguém é seu fã, não vejo onde pode-se odiar.

Qual a última coisa que lhe fez rir?
O meu sonho com Brad Pitt!

Qual o super poder você gostaria de ter?
Me clonar, assim eu trabalharia mais e dormiria mais!

Já pensou em estudar outra religião?
Estou estudando o Alcorão.

Qual mulher famosa você beijaria?
Viva ou morta? Me mande foto.

O que Marlene Dietrich significa pra você?
Ela é o arquétipo de uma mulher forte e icônica em partes iguais de feminino e masculino.

Você tem planos de expandir seus trabalhos sociais?
Sim, espero que a fundação Ray of Light se expanda globalmente.

Se você pudesse falar com seus 20 poucos anos, o que diria?
Não leve nada para o lado pessoal.

O Golden Triangle uniu muitos fãs e também nos deixou próxima a você. Vai ter isso numa próxima turnê?
Eu acho que preciso mudar a forma. Um retângulo prata, círculo ouro rosé…

Eu amei a capa do DVD MDNA Tour. Qual o conceito?
É apenas uma fotografia que eu mesma tirei.

Review: Madonna incendeia Miami na gravação de seu próximo DVD

Elvis, por quase toda sua vida, foi Elvis – até se tornar, no vocabulário cínico dos historiadores amadores, o “Fat” Elvis (Elvis O Gordo em tradução livre), quase uma entidade separada e um símbolo de um talento em triste e pesado declínio.

Com base no desempenho de segunda à noite, no show na American Airlines Arena, não devemos temer que sua estrela de 54 anos, possa em breve fazer essa transição para algo diferente de Madonna, apenas Madonna.

Chamando todos os bebedores de cerveja!

Madonna

Em uma exibição impressionante de força e provocação sexy, a rainha do pop apresentou por mais de duas horas várias canções em uma performance que incluiu diversas mudanças de figurino e números de dança ousados em que a estrela contorcia-se de uma forma que desafia o corpo de alguém da metade de sua idade. Desfilando nas passarelas próximas à plateia, ou saindo de um buraco no meio do palco em um novo figurino, Madonna novamente exibe sua sexy e energética musculatura, algo que sempre foi sua marca registrada durante quase três décadas.

Pode ter havido alguma pressão adicional sobre Madonna para fazer o seu melhor show, que será repetido no AAA na noite de terça-feira. O show estava sendo filmado em 3-D para um próximo DVD, e toda energia extra que as equipes de filmagem procuravam parecia estar em falta quando a cantora finalmente subiu ao palco logo após 23h20. Isso depois de quase duas horas após  Paul Oakenfold ter finalizado sua apresentação. Os espaços entre as músicas no sistema de som da arena eram preenchidos por vaias impacientes e muitos gritando “Bullshit! Bullshit! (Porcaria! Porcaria! Em tradução literal) “Você só consegue ver homens gays em jeans skinny dançando despreocupados o” Sexy Back” por pouco tempo.

Madonna chegou com o palco cheio de uma névoa mística, homens vestidos de monges e o estrondo profundo de cantos gregorianos. Mas a cantora rapidamente explodiu esta cena solene com os agitados passos de dança de “Girl Gone Wild”, do seu novo álbum MDNA. Vestida com altivos saltos, top de couro preto e calças justas no melhor estilo hard-rock , com seis dançarinos de peito nu arrastando-a através de uma série de poses sexys, uma Madonna  fashion, poderosa, mas vulnerável como um brinquedo sexual foi a atração principal da noite.

A cantora apoiou-se em MDNA em cerca de um terço do set list, com muitos de seus maiores sucessos recebendo tratamentos de medleys rápidos ou com novas e modernas roupagens. Ela teve a ajuda de Kalakan, um trio de músicos bascos do norte da Espanha, principalmente na nova versão  de “Open Your Heart”, que recebeu um tratamento cigano meio hoedown (um tipo de dança country). Foi uma das muitas canções em que seu extraordinário grupo de bailarinos apresentou excelentes coreografias.

Outro destaque incluiu uma versão pungente e refeita de “Like a Virgin”, com Madonna vestida de lingerie, espartilho e uma versão do famoso sutiã cônico de Gaultier. Em cima de um piano e de forma poética, triste e melancólica, Madonna pôs a nu toda a emoção de ser “tocada pela primeira vez.” Muitos gritos e assobios sexys se seguiram.

Uma versão elegante de “Vogue” teve uma resposta entusiástica, bem como a sofrida “Love Spent”, na qual o strip-tease de Madonna fez os fãs atirarem várias cédulas de dólar no palco. Houve também a animada “Express Yourself”, com suas sexys majoretes e bateristas pendurados acima do palco (e, sim, Madonna sabe manejar bem um bastão).

Por volta das 01h15, quando a resistência dos fãs parecia estar esgotada, Madonna seguiu com uma versão “Kalakanesca”de “I’m a Sinner” e com um coral gospel em “Like a Prayer”, formado por dezenas de cantores dançando atrás dela como ela houvesse ressurgido dos mortos. Foi o momento jogo de luzes, pessoas cantando, dançando e batendo palmas juntas. The power of “Prayer.” O poder da “Oração”.

Fonte: SouthFlorida

Review: ou você gosta de Madonna desse jeito ou você não gosta. Não há meio termo!

Madonna, Time Warner Cable Arena (11/15/2012)
CICIT

Se você saiu do espetáculo da quinta-feira, na Time Warner Cable Arena apenas com a imagem da bunda desse ícone pop de 54 anos, então você não sabe nada sobre Madonna.

Claro, que ela mostrou seu traseiro. Mas nada na MDNA Tour é gratuito. Nada é de todo surpreendente principalmente se você manteve-se informado sobre a turnê, iniciada em Tel Aviv, maio passado.

Em uma das várias sequências perturbadoras, mas emocionante, uma Madonna de olhar duro sentou-se à beira de um palco enorme que se estendeu ao longo da arena – o mesmo lugar onde, há dois meses atrás, viu os Delegados Democratas aplaudirem o presidente Barack Obama. Vestida com uma roupa de stripper toda preta,de salto alto brilhantes e de calcinha fio dental, Madonna se arrastou e deslizou sobre o chão em uma performance sinistra de seu desempenho mais notório de “Like a Virgin” no MTV Video Music Awards de 1984. Insultando os membros da plateia que estavam no borda do palco, revelando-se desgrenhada, mas ainda firme e com braços e pernas musculosos, ela cantou – lentamente, de forma ameaçadora, e em um tom menor com uma orquestração mais sombria – uma versão radicalmente reformulada da canção.

Madonna estava implorando por dinheiro, ela queria dinheiro, ela disse – dólares, muitos dólares. E ela estava conseguindo. Enquanto centenas de cédulas eram jogadas no palco, ela deslizou sobre as notas, descontextualizando completamente a sua velha persona de “Material Girl”. “Se você vai olhar para minha bunda”, ela vociferou, “é melhor trazer algum dinheiro.”

O objetivo do número – ocorrido em mais da metade de um show de duas horas, que vai da violência escura de “Gang Bang” para a exuberância emocionante de “Like a Prayer” – foi a de arrecadar dinheiro para a vítimas do furacão Sandy em Nova York, a cidade que Madonna iniciou sua carreira a mais de 30 anos atrás. Mas ela não fez simplesmente colocar baldes para doações no saguão da arena. Não! Madonna o fez à sua maneira – teatralmente, provocativamente, desconfortável, e em um cenário projetado para polarizar a audiência.

E polarizar é o ela fez. “Like a Virgin” foi uma sequencia de cerca de três onde vimos alguns poucos membros da plateia se levantar de seus assentos e sair da arena. O primeiro veio no início do show, durante a tão comentada sequencia sangrenta – “Girl Gone Wild”, “Revolver” e “Gang Bang” – que evoluiu de um tiroteio coreografado com os homens em um quarto de hotel falso, para soldados que pareciam estar na prisão de Abu Ghraib. Durante o show veio outro comentário da cantora em apoio ao presidente Obama. Houve muitos aplausos, mas também um coro significativo de vaias.

AUDIÊNCIA de Madonna em 2012 – seus fãs estão na sua maioria na casa dos 30s, 40s e 50s – pode ser um público “mais velho”, mas ela ainda não está preparada para ser uma artista “mais velha”. Apenas um punhado de músicas – incluindo “Like a Virgin”, um trecho de “Papa Dont Preach”, “Express Yourself”, “Vogue” e “Like a Prayer” – foram realmente os velhos hits. E ela os retrabalhou para que muitas vezes não fossem reconhecidos inicialmente. O agrado que ela fez aos seus velhos fãs vestidos de “Lucky Star” foi um clipe mostrando imagens de flashback com vários sucessos de seus vídeos ao longo dos anos.

Mas se você vem para um show esperando apenas sucessos de Madonna, você vai sair tão desapontado como um fã casual de Bob Dylan que espera ouvir suas versões fiéis de “Blowin ‘in the Wind” ou “Mr. Tambourine Man”. Madonna continua a crescer, não só como artista musical, mas como uma atriz de teatro musical, desconstrucionista e reconstrucionista. Sua turnê MDNA não é um concerto – é um evento teatral, com conceitos e coreografias que vão do pensamento positivo ao total obscuro. A cantora está mais empenhada do que nunca em fazer declarações e ser provocativa – coisa que ela consegue fazer muito bem, diga-se de passagem – e suas palavras e ações são tão desafiadoras quanto qualquer um de seus hits. Mais ainda, em muitos casos.

Será que Madonna usa Auto-Tune? Sim. Ela o usa muito bem. Será que ela faz uso do playback? Sim, claro que ela faz. Não se poderia realizar as enormes e fisicamente desafiadoras coreografias que ela faz com seu desfile de belos dançarinos sem estar dublando algumas vezes. Será que ela segura uma guitarra, utilizando-a não tanto como um instrumento, mas como um suporte para completar o conceito de uma atuação específica? Sim. E se você é dogmaticamente contra o uso de Auto-Tune, dublagem e instrumentos musicais como adereços, você não deve estar em um show que se usa estes tipos de efeitos.

Não que Madonna tenha decepcionado seus fãs em Charlotte. Ela vestida de cheerleader como no SuperBowl em “Express Yourself”, com imagens da pop art dos anos 60, de mulheres em papéis tradicionais e não convencionais no telão gigante; ela atingiu a todos em seu memorável número de poses durante “Vogue”, e um sexy e libidinoso remix de “Justify My Love”, e juntou todos num só coro em “Like a Prayer”.

No meio de tudo isso ainda tivemos toneladas de materiais recentes que variaram desde baladas acústicas à percussão africana pesada, e o poder das guitarras sintetizadas de “Turn Up the Radio” de seu mais recente álbum MDNA, às cítaras indianas e percussão em “Im a Sinner”. A última canção foi um destaque especial, pois vimos Madge ainda mais provocante e misteriosa ao cantar, talvez mais do que nunca como em sua primeira apresentação e na fivela de seu cinto poderia estar escrito: “I’m a sinner and I like it that way.” “Eu sou uma pecadora e gosto disso”. Ou você gosta dela desse jeito ou você não gosta. Não há meio termo!

Madonna no Madison Square arrecada U$ 60 mil para vítimas do Sandy

MadonnaMadonna continua ajudando como pode as vítimas do furacão Sandy. Durante seu show no Madison Square Garden, realizado na terça-feira (13), a cantora novamente pediu para que o público fizesse doações, que seriam revertidas para as famílias e pessoas necessitadas. Para arrecadar ainda mais dinheiro, a Rainha do Pop abaixou as calças e mostrou o bumbum, segundo pessoas que falaram ao jornal The New York Post.

“Estou mostrando minha bunda pelas vítimas do furacão Sandy”, teria dito Madonna. Um fã jogou uma nota de U$ 20 no palco, que foi devolvida pela artista, que comentou que queria muito mais do que isso.

“Ela gritou: ‘Isso é o que minha bunda vale?’”, completou a fonte.

Informações não-oficiais contam que, no fim da noite, Madonna arrecadou U$ 60 mil (mais de R$ 124 mil) entre o dinheiro arremessado no palco e aquele dado por sua equipe e outras pessoas no local.

Foi neste show no Madinson Square Garden que a Rainha do Pop recebeu o cantor sul-coreano PSY, dono do hit Gangnam Style.

VÍDEOS

Crítica Washington: “Tudo que Madonna mostrou fez os shows de outros artistas pop parecer superficiais e pequenos”

Madonna - Washington - Revolver

Madonna no Verizon Center – Washington, DC
Por Dave McKenna, segunda-feira, 24 de setembro 11:58

Madonna, a Diva Boa e a Diva Má, enfrentaram-se neste domingo, 23, no Verizon Center, na primeira de duas noites na Cidade. E Boa acabou triunfando.

Mas levou um tempo. Como uma verdadeira Diva Má, Madonna subiu ao palco às 22:30, duas horas e meia após o horário previsto do show. O atraso atrapalhou bem mais que os afazeres domésticos; a organização da arena foi forçada a fazer um acordo com o Metrô para a prorrogação do prazo habitual de serviço à meia-noite. Madonna, no entanto, certamente foi beneficiada financeiramente com o adiamento, porque uma parte da plateia, composta de fãs que tinha pago de US$59 a US$390 por bilhete, matou tempo visitando as lojinhas de mercadorias, gastando um adicional de US$45 em camisetas oficiais de “I’m a Sinner” ou com os DVDs de ginástica “Addicted to Sweat” (com exercícios chamados “Get Wet” e “Dripping Wet”)

Quando o show realmente começou, o lado benevolente da superdiva Madonna apareceu. Tudo que Madonna mostrou para os fãs fez os shows de outros artistas pop, como Britney Spears e J.Lo, parecer superficiais e pequenos. Madonna aparentemente tem os melhores dançarinos, coreógrafos e designers, e um orçamento muito maior do que todos os outros. Como Nicki Minaj disse à plateia em uma participação especial em vídeo mostrado no final de “I Dont Give A…”:”Há apenas uma rainha, e é Madonna.”

Logo na abertura: Com o palco cheio de homens musculosos em roupas de monge e contorcionistas em pedestais colocando os pés atrás de seus pescoços e um turíbulo dourado lançando fumaça balançando para lá e para cá na frente de uma catedral gigante, enquanto alguns cantos gregorianos de densa sonoridade soaram sobre o público, Madonna desce de um oratório vestindo um macacão preto e empunhando um rifle. A música medieval foi então substituída por Madonna sussurrando, “Oh, my God!” repetidamente antes de mostrar seu mais recente single, “Girl Gone Wild”. E enquanto esfregava-se em seus dançarinos um gigantesco telão mostrava o que parecia ser o fim do mundo. Madonna sobreviveu a este mini-armageddon com energia suficiente para pegar o rifle e metralhar a multidão mais uma vez antes do final canção.

Ela manteva esse nível bombástico por mais de duas horas de show.

O espetáculo de Madonna, chamado de MDNA Tour, é certamente sua produção mais violenta até o momento. Durante a performance de “Gang Bang”, o palco tornou-se um quarto de motel decadente em que ela bebeu uísque e usou armas de fogo para matar alguns bandidos. Ela montou seu corpo em um teatral mas confuso impulso pélvico, gritando “Morra vadia!” várias vezes, embora não fosse claro se todas as letras eram cantadas ao vivo. Enquanto isso, os telões mostravam tanto sangue espalhado que faria Quentin Tarantino ter náuseas.

Apesar de Madonna, de 54 anos, parecer um pouco velha para ter esse fascínio pela violência “cartoonesca” e macabra, seus fãs tem idade o suficiente para lidar bem com isso. Longe vão os dias em que milhões de meninas adolescentes expressavam sua individualidade coletivamente vestindo as mesmas roupas de gosto duvidoso que sua ídola usava no palco ou em vídeos.
“Ninguém veio vestido (de Madonna) hoje à noite!”, lamentou Lauren Bruzonic, de 34 anos, de Annandale, no saguão do Verizon Center que estava com quatro amigas de 30 e poucos anos vindas de sua terra natal, Virgínia do Norte enquanto esperavam o show começar. Quase todos estavam com roupas comuns, mas Bruzonic e sua galera usavam velhos bustiês e crucifixos em forma de tributo ao seu ídolo.

“Eu era apaixonada pela Madonna quando eu era uma menina – e que menina não era?” Bruzonic disse. “Eu estou aqui porque todas as suas canções antigas ainda me fazem feliz.”

Fãs que estiveram com Madonna desde a época em que Bruzonic estava , sem dúvida estavam preparados para todo o escândalo que caracterizou este show. Mas a plateia parecia muito mais atenta e interessada quando Madonna canalizava seus atenções focando sua energia em coisas mais lúdicas e divertidas. Ela vestiu uma roupa de majorette para “Express Yourself” e enquanto um grupo de tocadores de tambor balançava em cima da cabeça de todos (nota do tradutor: acho que ele juntou as performances de “Express Yourself” e “Give Me All Your Luvin'” como sendo uma só), Madonna girava o seu bastão, talvez recriando movimentos que ela usou durante seus dias como cheerleader. Aí, antes da música acabar, Madonna levantou a saia e dançou com o bastão. Os fãs deliraram, assim como deliraram com ela gritando: “Bata o bumbum com seu vizinho!” em meio a sexy performance de “Holiday” ou de seu já conhecido sutiã de metal cônico repaginado em “Vogue”, e com ela abaixando suas calças em “Human Nature”.

Mas um show de Madonna não é totalmente dependente de uma ousadia pré fabricada, vozes pré-gravadas ou exposição de suas partes íntimas. As luzes da casa acenderam quando “Like a Prayer” começou, e Madonna levou coro contratado e mais cerca de 20.000 cantores voluntários a entoar o hit 1989 em uma única voz. Nenhuma arma foi disparada nem nenhuma virilha agarrada. Nenhuma palavra obscena foi proferida. No entanto, “Like a Prayer trouxe mais prazer e emoção que se esperava do espetáculo na arena, mesmo que a atração principal tenha feito os fãs esperarem tudo o tempo que Madonna fez.

Brava, diva!

(McKenna é um escritor freelance. Washington Post) Obrigado a Jorge Luiz pela boa vontade na tradução do review. You Rock Baby!

VÍDEOS

Rumor: nadadores podem fazer parte do novo clipe de Madonna, “Love Spent”

Parece que “Love Spent”, faixa do álbum MDNA, último de Madonna, será mesmo o 4º single do disco. De acordo com o portal italiano TGCOM24, Madonna já pensa nas filmagens e que inclusive aconteceriam novamente na Itália, mas dessa vez, em Roma.

Para o vídeo, Madonna estaria em negociação com os nadadores Federica Pellegrini e Filippo Magnini, que, inclusive, namoram. Por enquanto, sem mais informações.

Federica Pellegrini e Filippo Magnini no clipe de Love Spent, de Madonna

Rumor: Provável setlist do show de Madonna no dia 26, no Olympia, na França

Durante os ensaios de concertos anteriores na Europa, incluindo Colônia, Paris Stade de France, ou Birmingham Amsterdam, Madonna repetiu algumas músicas não incluídas no setlist da MDNA TOUR: Beautiful Killer, Love Spent, Like A Prayer 2008, Je T’Aime, Moi Non Plus…. Essas músicas devem logicamente ser incluídos no concerto no Olympia.

O show de Madonna será transmitido pela internet e possivelmente será pelo site oficial de Madonna, o Madonna.com. Ainda não é confirmado se esse show também poderá integrar o DVD/Blu-ray oficial da turnê.

Além disso, aqui está uma notícia que vai agradar muitos fãs de Madonna: Get Together será parte do show próxima quinta-feira, 26 de julho!

O setlist especial Olympia poderia muito bem ter esta aparência:

Girl Gone Wild
Beautiful Killer (Die Another Day Mash-Up).
Gang Bang
Papa Don’t Preach
American Life
I Don’t Give A
Heartbeat Interlude
Express Yourself
Turning Up The Hits Interlude
Turn Up The Radio
Open Your Heart
Je T’Aime, Moi Non Plus
Masterpiece
Justify My Love Interlude
Vogue
Human Nature
Love Spent
Like A Virgin
Nobody Knows Me Interlude
I’m Addicted
Get Together
Like A Prayer
Celebration

Nada é oficial, então…As informações são do site Madonnalex.