Madonna e Janet Jackson e os preconceitos contra sexo e idade

madonna e janet jackson preconceito idade

Alguns meses atrás, Madonna foi criticada por igualar os preconceitos contra idade ao racismo e à homofobia. Ela falou sobre isso com a revista Rolling Stone: “Ninguém se atreveria a dizer algo ofensivo a um negro ou postar algo agressivo no Instagram sobre os gays. Mas em relação à minha idade, todo mundo quer dizer algo contra mim. E sempre paro pra pensar: ‘Por que aceita-se isso? Qual a diferença entre isso e o racismo, ou qualquer outra discriminação?’”.

Talvez, Madonna deva prestar mais atenção ao Instagram, onde há muitas postagens racistas e homofóbicas. No entanto, Madonna certamente tem razão. Em nossa sociedade, o racismo e a homofobia são geralmente ignorados. O preconceito contra idade (e até mesmo o sexismo) parece ter sido aceito amplamente.

Artistas como Bruce Springsteen, Mick Jagger, Iggy Pop e outros podem ser sexuais numa boa e “não agir conforme a idade”. Se eles saem com mulheres mais jovens, eles são adorados. Quando Madonna ou Demi Moore o fazem, elas são “velhotas safadas”.
Janet Jackson tem muito em comum com Madonna. Enquanto ela já criticou Madonna abertamente no passado, elas têm mais similaridades do que Janet gostaria de acreditar. A questão é: o novo “single de retorno” No Sleeep recebeu críticas positivas, mas rejeitado pelas rádios. Ele estreou em #67 e saiu das paradas na semana seguinte.

Todo o álbum Rebel Heart, de Madonna, é o mais bem elogiado em 10 anos, mas foi completamente ignorado pelas rádios. Ela conseguiu emplacar Bitch, I’m Madonna no Hot 100, mas apenas porque o clipe recebeu milhões de visualizações. Madonna tem sido brutalmente atacada recentemente por causa da idade. O mesmo acontece com Janet. Um artigo de Robert Paul Reyes, da publicação estudantil Student Operated Press, criticou Janet duramente no mesmo passado.

“Mesmo se Janet Jackson tivesse um “acidente” com o figurino, expondo a parte de baixo, ela não seria mais bem-sucedida. O single No Sleeep é sonolento, e o álbum do qual ele saiu funciona como o anestésico Propofol. Jackson talvez caia em sono profundo, já que é uma senhora cansada e vencida.”

Artigos assim sempre aparecem pra degradar mulheres com base na idade. Certamente, há razões pra criticar Janet Jackson e o single novo dela; no entanto, assim como a raça dela, a idade não deveria ser argumento.
Na próxima vez em que vir um amigo seu no Twitter ou Facebook criticando uma mulher por ser velha, ter muitas veias saltando no corpo, ou até mesmo sugerindo que ela “aja conforme a idade”, não fique quieto. A menos que mais pessoas se manifestem, a nossa sociedade (e especialmente mulheres como Janet Jackson, que trabalham bastante pra viver mais) sofrerá.