Brahim Zaibat : “Não sofri com o fim do namoro com Madonna”

brahim-zaibat-madonna-mdnatour

O dançarino e ex-namorado de Madonna Brahim Zaibat atualmente promove um livro e outros projetos. Um dos principais assuntos, claro, é o relacionamento com Madonna. Ele deu uma entrevista ao programa francês Salut, Les Terriens.

Sobre quando conheceu Madonna na loja Macy’s: “Eu estava tão concentrado no meu show, que nem a vi ‘me comendo com os olhos’. Foi o que me disseram. Foi o que eu ouvi nos bastidores”. Ao ser perguntado se sofreu com o fim da relação: “Não, foi tranquilo. Terminamos bem”.

O apresentador também se referiu a algumas letras do novo álbum de Madonna, confirmadas pelo site Madonnarama. Thierry Ardisson mencionou: “Abro garrafas pelas quais você não pode pagar…” e “Quando transamos, admito, não fiquei satisfeita…”. Brahim respondeu: “Não ouvi as novas músicas ainda”.

Thierry Ardison também perguntou: “As coreografias na cama eram tão boas quando aquelas no palco?”. E a resposta de Brahim foi: “Eram legais”.

O dançarino, que ficou famoso com o namoro, contou sua história no livro “Podemos todos dançar com as estrelas um dia”. Madonna, claro, é mencionada mais de uma vez e até possui um capítulo todo dedicado a ela.
Para a promoção do livro, Brahim Zaibat foi ao programa C à Vous, da televisão francesa. Sobre o namoro, ele afirmou que “foi como qualquer outro relacionamento, sem nada de especial. Quando estávamos em casa, agíamos normalmente”.

A apresentadora Anne-Elizabeth Lemoine perguntou: “Madonna tem mesmo algo especial, ela tem uma incrível ética de trabalho. Ela nunca para, é como uma máquina”. Brahim concordou: “É por isso que nos dávamos tão bem, porque eu vivo da mesma forma. Não gosto de parar. É algo que me emocionou muito quando descobri. Tive mais razões pra não parar quando vi os resultados que ela alcança”.

Leia alguns trechos do livro: “’Oi, como vai?’. ‘Bem e você?’. Estas foram as primeiras palavras que trocamos, eu acho”. Sobre o fim da relação: “Provavelmente, eu ainda precisava viver sozinho antes de trilhar o caminho da felicidade com outra pessoa. Quando a decisão foi tomada, peguei minha mala e me tranquei no hotel mais próximo. Não estava com raiva ou frustrado…apenas muito triste. O problema é que não me sinto tão disponível depois de viver uma história tão forte com M. Hoje, minha nova grande história de amor não é com uma mulher, mas com meu cachorro Jumper”.